FaceBook Twitter Google+
Início » Eventos de Exposições
MASC recebe exposição “Beatriz Milhazes – um itinerário gráfico” do Projeto ArteSesc



Quando: até 3 de fevereiro de 2019
Onde: Museu de Arte de Santa Catarina (Masc)
Endereço: Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica
Quanto: Gratuito

As formas expressivas e as cores interativas vão invadir o Museu de Arte de Santa Catarina (Masc), com a abertura da exposição “Beatriz Milhazes – Um itinerário gráfico”, do Projeto ArteSesc, a partir da quinta-feira, 8 de novembro, às 19h.

A entrada é franca e a exposição fica em cartaz até o dia 03 de fevereiro de 2019, de terça-feira a domingo, das 10h às 21h, aberta para visitação.

O Projeto ArteSesc tem levado exposições de artes visuais por todo o país. A exposição é composta por nove serigrafias e mais três obras de técnica mista, todas originais. O cromatismo desafiador, o equilíbrio tenso entre o popular e o erudito, além da vertiginosa convivência de formas e cores lançam uma sedutora provocação ao olhar. Assim, possibilidades inéditas de reflexão sobre a visualidade brasileira se abrem na obra gráfica em destaque.

Na exposição, a artista explora cores, formas e texturas possibilitando-nos uma visão lúdica da arte contemporânea com base em pesquisas desenvolvidas ao longo de anos através de impressões serigráficas. Dessa forma constrói uma visão singular, evidenciando os contrastes das paisagens exuberantes do Rio de Janeiro, bem como seu olhar sobre o universo feminino.

Classificação: Livre

O Museu de Arte de Santa Catarina (MASC) está localizado no Centro Integrado de Cultura (Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 – Agronômica - Florianópolis). Mais informações para agendamento de grupos e escolas, pelo telefone (48) 3664-3664 (Núcleo Educativo) ou pelo e-mail nemasc@fcc.sc.gov.br

Sobre a artista:

A pintora, gravadora, professora e ilustradora carioca, Beatriz Ferreira Milhazes (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1960), começou a produzir num momento em que o Brasil vivia a reabertura política pós-ditadura militar. Sua obra expressiva, libertária e não conceitual fez dela uma das principais artistas plásticas brasileiras em atividade.

Ingressa no curso de comunicação social na Faculdade Hélio Alonso, no Rio de Janeiro, na década de 1970. Forma-se em 1981 e, em paralelo, realiza sua formação em artes plásticas na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV/Parque Lage) no período de 1980 a 1983. Além da pintura, dedica-se também à gravura e à ilustração. De 1995 a 1996, cursa gravura em metal e linóleo no Atelier 78, com Solange Oliveira e Valério Rodrigues (1953). Atua como professora de pintura até 1996 no Parque Lage.

Em 1997, ilustra o livro As Mil e Uma Noites à Luz do Dia: Sherazade Conta Histórias Árabes, de Katia Canton (1962). Participa das exposições que caracterizam a Geração 80 - grupo de artistas que buscam retomar a pintura em contraposição à vertente conceitual dos anos de 1970, e tem por característica a pesquisa de novas técnicas e materiais. Sua obra faz referências ao barroco, à obra de Tarsila do Amaral (1886-1973) e Burle Marx (1909-1994), à padrões ornamentais e à art déco.

A partir dos anos 1990, destaca-se em mostras internacionais nos Estados Unidos e Europa e integra acervos de museus como o Museum of Modern Art (MoMa), Solomon R. Guggenheim Museum e The Metropolitan Musem of Art (Met), em Nova York, do Museo Reina Sofia, em Madrid, entre outros.

Em 2013, realiza a mostra panorâmica Meu Bem, em comemoração aos 30 anos de carreira, no Paço Imperial, Rio de Janeiro. Recentemente a tela “Meu limão” foi leiloada em Nova York por US$ 2 milhões, o que a coloca entre os artistas brasileiros vivos mais importantes da atualidade.

Sobre o Projeto ArteSesc:

O Sesc trabalha com artes visuais desde 1976, iniciando em 1981 o Projeto ArteSesc, com o intuito de fomentar a produção artística do país, com a criação de um circuito que não fosse limitado às capitais, mas que alcançasse também o interior do país, ampliando o acesso, o conhecimento e o intercâmbio dos artistas e suas obras. São variados os períodos históricos, temas, técnicas e suportes que integram o ArteSesc, refletindo a diversidade da produção artística brasileira.

Atualmente, o projeto tem 10 acervos em circulação que, no último ano, constituíram 34 exposições em diferentes cidades brasileiras. Durante as exposições, para estimular a participação do público, são realizadas palestras, cursos e oficinas e os materiais de referência em arte-educação, produzidos pelo Sesc, distribuídos gratuitamente. Essas ações são voltadas aos professores, artistas, estudantes e agentes culturais, fortalecendo o trabalho educativo da instituição.
MASC recebe exposição “Beatriz Milhazes – um itinerário gráfico” do Projeto ArteSesc


Categorias: Exposições
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 19 Novembro 2018 Inscrições para 3.117 vagas em cursos gratuitos técnicos e Proeja do IFSC
até 19 Novembro 2018 Semana Sala Verde UFSC com oficinas gratuitas em comemoração aos 13 anos


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar