FaceBook Instagram Twitter


8ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos em Florianópolis



Quando: de 2 a 7 de dezembro, às 19h30min
Onde: Auditório do CESUSC
Endereço: Rod. SC 401, Km 10 – Trevo Sto. Antônio de Lisboa
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/618498434878938

A capital catarinense recebe, entre os dias 2 e 7 de dezembro, a 8ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul: Poética e Cidadania sobre Película. A mostra, totalmente gratuita, é realizada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República em todas as capitais brasileiras e em mais 600 pontos fora dos grandes centros. Em Florianópolis, a edição, que ocorrerá no auditório do Complexo de Ensino Superior de Santa Catarina (Cesusc), é organizada com o apoio da Diretoria de Direitos Humanos da Secretaria da Casa Civil.

A programação deste ano reúne 38 filmes sul-americanos, entre curtas, médias e longas metragens em formato digital, que abordam o tema dos direitos humanos (ver programação abaixo). Com quatro sessões diárias, a mostra garantirá o acesso a pessoas com deficiência.

Serão 4 sessões diárias e todos os filmes serão exibidos em closed caption (sistema em que as legendas informam não apenas o que é dito, mas também os sons que fazem parte da cena) para o acesso aos deficientes auditivos. E no dia 3 de dezembro todas as sessões terão a opção de audiodescrição para as pessoas com deficiência visual, em que o narrador descreve com o máximo de detalhes o que está sendo exibido. A produção local também está agendando visitas para escolas, associações e projetos sociais com alunos a partir de 13 anos.

A abertura da 8ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos da América do Sul em Florianópolis, acontecerá no dia 2 de Dezembro, às 19h30min, no Auditório do CESUSC. O evento é uma realização da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, em parceria com o Ministério da Cultura. Entrada gratuita.

Confira os filmes que serão exibidos na abertura:

A Onda traz, o vento leva - Gabriel Mascaro (Brasil, 2012, 28’) Rodrigo é surdo e trabalha numa equipadora instalando som em carros. O fi lme é uma jornada sensorial sobre um cotidiano marcado por ruídos, vibrações, incomunicabilidade, ambiguidade e dúvidas.

Uma História de Amor e Fúria – Luiz Bolognesi (Brasil, 2013, 75’) Um homem com quase 600 anos de idade acompanha a história do Brasil, enquanto procura a ressurreição de sua amada Janaína. Ele enfrenta as batalhas entre tupinambás e tupiniquins, antes dos portugueses chegarem ao país, e passa pela Balaiada e o movimento de resistência contra a ditadura militar, antes de enfrentar a guerra pela água em 2096.

De acordo com a diretora de Direitos Humanos da Secretaria da Casa Civil, Dirlei Maria Kafer Gonçalves, a mostra tem como principal objetivo proporcionar aos expectadores a reflexão e a conscientização sobre os temas apresentados nos filmes que tratam de questões relacionadas aos direitos humanos.

A Mostra
A oitava Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul está dividida em Mostra Competitiva, Mostra de Realizadores Indígenas e retrospectiva em homenagem ao cineasta Vladimir Carvalho. O próprio público é quem vai eleger os melhores filmes por meio de votação livre ao final de cada sessão. A Mostra é realizada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e produzida pela Universidade Federal Fluminense (UFF), por meio do Departamento de Cinema e Vídeo, com apoio da OEI, UNIC-RIO, CTAv, EBC e patrocínio da Petrobras e BNDES.




Confira a lista completa da 8ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul:

A cidade é uma só? – Adirley Queirós (Brasil, 2011, 73’)

A Onda traz, o vento leva – Gabriel Mascaro (Brasil, 2012, 28’)

As Iracemas – Alexandre Pires Cavalcanti (Brasil, 2012, 84’)

Acalanto – Arturo Sabóia (Brasil, 2013, 23’)

Caíto – Guillermo Pfening (Argentina, 2012, 70’)

Caixa D’água: Qui-lombo é esse? – Everlane Morais (Brasil, 2012, 15’)
>
Carga Viva – Débora de Oliveira (Brasil, 2013, 18’)

Codinome Beija-Flor – Higor Rodrigues (Brasil, 2012, 16’)

Doméstica – Gabriel Mascaro (Brasil, 2012, 75’)

Em busca de um lugar comum – Felippe Schultz Mussel (Brasil, 2012, 80’)

Ilegal.co – Alessandro Angulo Brandestini (Colômbia, 2012, 70’)

Insurgentes – Jorge Sanjinés (Bolívia, 2012, 83’)

Kátia – Karla Holanda (Brasil, 2012, 74’)

Malunguinho – Felipe Peres Calheiros (Brasil, 2013, 15’)

Maio, nosso maio – Farid Abdelnour (Brasil, 2011, 12’)

O Prisioneiro – Martin Deus, Omar Zambrano e Juan Chappa (Venezuela, 2012, 24’)

Os dias com ele – Maria Clara Escobar ( Brasil, 2013, 107’)

Leve-me pra sair – Zé Agripino (Coletivo Lumika) (Brasil, 2012, 19’)

Paralelo 10 – Sílvio Da-Rin (Brasil, 2011, 87’)

Quando a casa é a rua – Thereza Jessouroun (Brasil, 2012, 35’)

Repare bem – Maria Augusta de Medeiros (Brasil, 2012, 95’)

Sibila – Teresa Arredondo (Chile/Espanha/França/Perú, 2012, 95’)

Silêncio – Alberto Bellezia / Cid César Augusto (Brasil, 2012, 12’)

Uma História de Amor e Fúria – Luiz Bolognesi (Brasil, 2013, 75’)



Confira a programação completa:

2 de dezembro
19h30 ABERTURA
A onda traz, o vento leva (28’)
Uma história de amor e fúria (75’)

3 de dezembro
8h30 - Caixa d´água: Qui-lombo é esse? (25’) - Doméstica (75’)
14h - Brasília segundo Feldman (22’) - O país de São Saruê (80’)
16h - As hipermulheres (80’)
19h30 - Transformer AK-47s into gruitars (5’) - Colombia: Wayuu "Gold” (9’) - Argentina: Dreaming of a clean river (6’) - Los descendientes del jaguar (29’) - Paredes invisíveis: Hanseníase região Norte (37’)

4 de dezembro
8h30 - Barra 68 – Sem perder a ternura (82’)
14h - Maio, nosso maio (12’) - Insurgentes (83’)
16h - Carga viva (18’) - A cidade é uma só (73’)
19h30 - Bicicletas de Nhanderu (48’) - PI’ÕNHITSI – Mulheres xavantes sem nome (54’)

5 de dezembro
8h30 - Codinome Beija-Flor (16’) - Repare bem (95’)
14h - O prisioneiro (24’) - Ilegal.co (70’)
16h - Kene Yuxi, as voltas do Kene (48’)
19h30 - Conterrâneos velhos de guerra (153’)

6 de dezembro
8h30 - Malunguinho (15’) - Paralelo 10 (87’)
14h - Silêncio (12’) - Sibila (95’)
16h - Leve-me pra sair (19’) - Kátia (74’)
19h30 - Quando a casa é a rua (35’) -Em busca de um lugar comum (80’)

7 de dezembro
14h - Caíto (70’)
16h - Os dias com ele (107’)
18h - O evangelho segundo Teotônio (85’)
20h - Acalanto (23’) - As Iracemas (84’)




8ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos em Florianópolis


Categorias: Dezembro 2013
Tags: Mostra, Cinema
Deixe seu comentário!







Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 19 Maio 2020 Prefeitura de Florianópolis lança plataforma digital com mais de 10 mil vagas em cursos online gratuitos


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar