FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Março 2015
Exposição Diálogo entre Eros, Psique e Thanatos, de Ro Cechinel



Quando: até 29 de março
Onde: Museu Histórico de Santa Catarina – Palácio Cruz e Sousa
Endereço: Praça XV de Novembro, 227 - Centro
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/1555836267997850

Erotismo em esculturas tumulares é tema de exposição de Ro Cechinel

Abertura 26 de fevereiro, quinta-feira, às 19h30min.
Visitação até 29 de março, de terça a sexta, das 10h às 18h; sábados, domingos e feriados das 10h às 16h.

A utilização de esculturas sobre túmulos que teve seu auge no século 19, e início do século 20, é o objeto da exposição fotográfica Diálogo entre Eros, Psique e Thanatos, de Ro Cechinel. A mostra abre na quinta-feira, 26 de fevereiro, às 19h30, na Sala Martinho de Haro, no Museu Histórico de Santa Catarina, localizado no Palácio Cruz e Sousa, em Florianópolis, espaço administrado pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC). Entrada gratuita.

As imagens foram captadas pela artista nos cemitérios de "Staglieno”, em Gênova, na Itália, e da "Consolação” e "Necrópole São Paulo”, na capital paulista, e provocam uma reflexão sobre os mistérios da vida e da morte. As 30 fotos realizadas por Ro Cechinel não são reproduções das esculturas, mas um recorte do erotismo sublinhado pela artista, que pesquisa o tema desde 2010.

Esculpidas em granito, mármore e bronze, as peças formam um museu à céu aberto. Os cemitérios de Staglieno e da Consolação têm visitas guiadas. As esculturas eram realizadas em jazigos das famílias abastadas e das mais diferentes religiões: judaica, protestante, muçulmana, católica e também em sepulturas de ateus. As obras são representações de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão e arrependimento.

Na fotografia O último adeus, que faz um recorte sobre uma escultura de Olliani, de 1946, no cemitério Necrópole São Paulo, a cena apresenta a tristeza da mulher que perdeu seu companheiro. Na representação da imagem, ele - o morto -, é representando pelo vigor da vida, enquanto ela - a viva -, está desfalecida como se estivesse morta pela "partida” de seu amor.

Em Êxtase, foto realizada no cemitério da Consolação a partir de uma escultura de artista desconhecido, a falecida era mulher de um engenheiro italiano que veio morar no Brasil no começo do século 20. Na sepultura, de 1922, a jovem que morreu logo na chegada ao continente é representada em toda sua opulência.

Noutra foto, O beijo, captada no cemitério de Staglieno, em Gênova, a escultura ilustra o jazigo de uma moça da família Delmas, do escultor Luigi Orengo, de 1909. A jovem morta faleceu num acidente de automóvel e Ro Cechinel cria uma ambiguidade sensual inexistente na escultura, criando uma outra narrativa para a imagem.

No texto sobre a mostra, a professora e curadora Lucila Horn escreve: "Se Thanatos induz a solidão com seu manto de morte, a artista em seus enquadramentos preferiu flertar com Eros que nos convida à vida, ao amor e à sensualidade, recebendo de Psique a promessa da eterna aurora”.

Segundo Ro Cechinel, algumas das centenárias esculturas que fazem parte destes "museus”, revelam uma carga emocional, um sentimento de ausência e fazem pensar sobre o "mistério da beleza e da morte ”, às vezes com uma carga erótico-sensual que muitos escultores imprimiram em suas obras, eternizando sentimentos privados que pela primeira vez se tornaram públicos.

Entre as fotos da mostra, foram selecionadas cinco imagens que serão apresentadas ao lado de poemas de Cruz e Sousa, cujos textos poéticos estão em diálogo com as fotografias da artista. Os textos escolhidos do poeta simbolista são Serpente de cabelos, Dança do ventre, Cristo de Bronze e Beleza morta.

Rosane Cechinel é natural de Apucarana, no Paraná. É graduada em artes visuais pela Udesc, onde fez especialização em arte educação. Frequentou oficinas, workshops e cursos de fotografia. Vive em Florianópolis desde 1972, onde lecionou educação artística em escolas estaduais e municipais. Participou de salões e exposições coletivas e individuais em Santa Catarina e na Itália, onde passou a dividir o seu calendário artístico-profissional nos últimos sete anos.

Durante a exposição, no dia 18 de março, às 19 horas, no Palácio Cruz e Sousa, a professora de História da Arte na Universidade Federal de Goiás, Maria Elizia Borges, ministra a palestra A escultura italiana e a sua influência na arte tumular brasileira. Autora do livro A Arte Funerária no Brasil e História da Arte Brasileira, Maria Elizia fez doutorado na PUC de São Paulo e é uma das principais especialistas sobre o tema no Brasil. Exposição Diálogo entre Eros, Psique e Thanatos, de Ro Cechinel

Categorias: Março 2015
Deixe seu comentário!
comentários







Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 02 Dezembro 2016 8° Algodão Doce Especial Natal reúne arte,... >> Especiais / Outros
até 02 Dezembro 2016 Inscrições para formação complementar grat... >> Educação / Cursos
até 02 Dezembro 2016 Festival de Queimas Cerâmica Alternativa 2... >> Educação / Cursos
até 03 Dezembro 2016 Campeonato de Surf na Barra da Lagoa >> Esportes
até 03 Dezembro 2016 Minicurso "A Tela que Pensa: Filosofi... >> Educação / Cursos
até 03 Dezembro 2016 Pró Universidade realiza aulão gratuito pa... >> Educação / Cursos
Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter
Buscar