FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Junho 2015
Cinema do CIC - Programação do mês de junho



Quando: 28 Junho 2015, Domingo, às 20 horas
Onde: Centro Integrado de Cultura (CIC)
Endereço: Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica
Quanto: Gratuito

O Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC) tem sessões gratuitas todas as semanas, de quinta-feira a domingo, sempre às 20h. A realização é uma parceria entre Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e o curso de graduação de Cinema da Unidade Pedra Branca, da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DE JUNHO:

De 4 a 7 de junho:

SESSÕES: Quinta-feira e sábado (4 e 6/6), às 20h

O Social Good Brasil promove nos próximos dias 4 e 6 de junho, no cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), sessões especiais do documentário Conectados Transformamos. O filme, de 52 minutos, traz a história das iniciativas Teto Brasil, Meu Rio, Banco Comunitário Maricá, Conexão Pais e Filhos, Projeto Integrar, Fundação Laço Rosa, Quimioterapia e Beleza e Rapunzel Solidária. Em comum, todos reúnem pessoas que decidiram agir pela mudança que acreditam. Além disso, usam a tecnologia como ferramenta. As sessões ocorrem às 20h e a entrada é gratuita.

Projeto aprovado pela Lei Rouanet, o Conectados Transformamos teve apoio da IBM Brasil, Azul Linhas Aéreas, Softplan e Tractebel Energia. "Nossa intenção é apresentar casos de projetos que têm impacto importante no combate a problemas sociais e, assim, inspirar mais pessoas a participar”, diz a coordenadora do documentário, Ana Paula Santos.

As histórias retratadas no documentário mostram pessoas que tiveram apoio para construir a própria casa, enfrentar doenças ou ingressar na universidade. Também são contadas as experiências daqueles que decidiram discutir as mazelas da cidade onde vivem, estimular o microempreendedorismo ou ajudar os pais a terem relações mais saudáveis com seus filhos.

Conectados Transformamos
Direção: Wagner Novais
Duração: 52 minutos
Ano: 2014
Sinopse: Apresenta seis histórias de pessoas que decidiram agir pela mudança que desejam ver no mundo. Juntos, elas formam uma rede de inovadores que vêm crescendo cada vez mais: a de cidadãos comuns que estão transformando a sociedade todos os dias com microações que, juntas, tornam-se grandiosas. O que eles têm em comum? Perceberam que vivemos em um mundo conectado e que é possível utilizar as tecnologias e novas mídias para colaborar na solução dos problemas sociais.

Veja o trailer do documentário: https://youtu.be/e22meIwXXK8?list=PLkFN4FqQWk3bVTQv_baAIU6w984X5Evgr

SESSÕES: Sexta-feira e domingo (5 e 7/6), às 20h

Brasil Orgânico
Direção: Kátia Klock e Lícia Brancher
Duração: 58 min
Ano: 2013
Sinopse: Reúne iniciativas e histórias de pessoas que têm neste cultivo uma ideologia de vida, do agricultor familiar ao grande produtor, do agrônomo ao nutricionista, do chefe de cozinha ao empresário do mercado de alimentos. Uma viagem pelos biomas contando histórias de pessoas, lugares e ideais de vida.

De 11 a 14 de junho:
Visceral Brasil - As Veias Abertas da Música
Uma série de documentários em 13 episódios sobre Mestres e grupos de música de raiz, filmado em 2013/2014, por todas as regiões brasileiras, produzida pela Plural Filmes. Nessa sessão especial, foram selecionados seis episódios que serão exibidos em 4 dias no Cineclube Cinema Unisul.

SESSÕES: Quinta-feira e sábado (11 e 13/6), às 20h
Episódios:
A encantadora de Botos - com Dona Onete - Pará
Era tinha foi é - com Giba Giba - Rio Grande do Sul
Pelas almas de bem - com Zambiapunga - Bahia

A Encantadora de Botos | 26 min
com Dona Onete, Pio Lobato, Mestre Laurentino
Direção: Marcia Paraiso
Sinopse: Uma viagem pelo universo de Ionete Gama, de menina que cantava para os botos na beira do rio das flores à cantora e compositora Dona Onete, que encontrou o sucesso nos palcos do Brasil e exterior depois dos 70 anos de idade.
Equipe Técnica: Roteiro Marcia Paraiso; Direção de fotografia Ralf Tambke; Câmera Clovis Ghiorzi e Ralf Tambke; Som direto Renato Calaça; Ass. de som Ju Baratieri; Montagem Nara Hailer; Ass montagem Gustavo Aguiar; Edição de som Mateus Mira; Mixagem Douglas Narciso; Design de arte Felipe Facini; Ilustrações Arthur Santiago; Curadoria da série Carla Joner.

Era Tinha Foi É | 26 min
com Giba Giba, Vitor Ramil, Nelson Coelho de Castro, Wanderlei Falkenberg ´
Direção: Marcia Paraiso
Sinopse: O sopapo, um grande tambor de origem africana, tem no som e batida de Giba Giba o sentido de resistência e influência negra na cultura do Rio Grande do Sul.
Equipe Técnica: Roteiro Marcia Paraiso; Direção de fotografia Ralf Tambke; Câmera Clovis Ghiorzi e Ralf Tambke; Som direto Renato Calaça; Ass de som Ju Baratieri; Produção em Porto Alegre Manoela Morales; Produção em Pelotas Caio Lopes; Montagem Nara Hailer; Ass montagem Gustavo Aguiar; Edição de som Mateus Mira; Mixagem Douglas Narciso; Design de arte Felipe Facini; Ilustrações Arthur Santiago; Curadoria da série Carla Joner.

Pelas Almas de Bem | 26 min
com Zambiapunga
Direção: Marcia Paraiso
Sinopse: Formado por mais de 40 percussionistas - o Zambiapunga de Nilo Peçanha – Bahia - e a festa que celebram pelas ruas da cidade na véspera da comemoração do dia de finados com seus protagonistas, produtores de uma incrível sonoridade da batida de enxadas e do assoprar búzios.
Equipe Técnica: Roteiro Marcia Paraiso; Direção de fotografia Ralf Tambke; Câmera Clovis Ghiorzi e Ralf Tambke; Som direto Renato Calaça ; Ass de som Ju Baratieri; Produção na Bahia Walmorio Sa; Montagem Nara Hailer; Ass montagem Gustavo Aguiar; Edição de som Mateus Mira; Mixagem Douglas Narciso; Design de arte Felipe Facini; Ilustrações Arthur Santiago; Curadoria da série Carla Joner.

SESSÕES: Sexta-feira e domingo (12 e 14/6), às 20h
Episódios:
O trovador o cabra os mundos - com Bule Bule - Bahia
O som e a cor da minha terra - com Pedro Ortaça e família - Rio Grande do Sul
O Mestre do Maracanã - com Mestre Humberto do Maracanã - Maranhão

O Trovador o Cabra os Mundos | 26 min
com Bule Bule, Antônio Queiroz, Braulio Pinto, Bezinga, Grupo Espermacete, Sambadores de Tocos, Paraíba, Caboclinho, entre outros.
Direção: Carla Joner e Marcia Paraiso.
Sinopse: Bule Bule e sua região de origem, o samba de roda, o som que vem da terra, a poesia popular, o sagrado e o profano e o Mestre que cruza as fronteiras e segue além mar.
Equipe Técnica: Roteiro Marcia Paraiso - Direção de fotografia Ralf Tambke; Câmera Clovis Ghiorzi e Ralf Tambke; Som direto Renato Calaça; Ass de som Ju Baratieri; Produção na Bahia Elias Assmar; Montagem Glauco Broering; Ass montagem; Gustavo Aguiar; Edição de som Mateus Mira; Mixagem Douglas Narciso; Design de arte Felipe Facini; Ilustrações Arthur Santiago; Curadoria da série Carla Joner .

O Som e a Cor da Minha Terra | 26 min
com Pedro Ortaça e família .
Direção: Marcia Paraiso.
Sinopse: A música de Pedro Ortaça e a região dos 7 Povos das Missões, no Rio Grande do Sul – quase como uma só coisa, um som que canta e define um lugar, suas riquezas e lamentos.
Equipe Técnica: Roteiro Marcia Paraiso – Direção de fotografia Ralf Tambke; Câmera Clovis Ghiorzi e Ralf Tambke; Som direto Renato Calaça; Ass de som Ju Baratieri; Montagem Glauco Broering; Ass montagem; Gustavo Aguiar; Edição de som Mateus Mira; Mixagem Douglas Narciso; Design de arte Felipe Facini; Ilustrações Arthur Santiago; Curadoria da série Carla Joner.

O Mestre do Maracanã | 26 min
com Mestre Humberto, Humberto Filho, Ribinho e Teteco
Direção: Marcia Paraiso.
Sinopse: Humberto, compositor e cantador de toadas, amo do Boi na comunidade do Maracanã, zona rural de São Luís e a fé que move a relação do Mestre e da comunidade com o Boi de Maracanã.
Equipe Técnica: Roteiro Marcia Paraiso – Direção de fotografia Ralf Tambke; Câmera Clovis Ghiorzi e Ralf Tambke; Som direto Renato Calaça; Ass de som Ju Baratieri; Produção no Maranhão Celso Brandão; Montagem Nara Hailer; Ass montagem; Gustavo Aguiar; Edição de som Mateus Mira; Mixagem Douglas Narciso; Design de arte Felipe Facini; Ilustrações Arthur Santiago; Curadoria da série Carla Joner.

De 18 a 21 de junho:
Esta semana contará com Ivo Muller, o único brasileiro no elenco, presente em uma das sessões para apresentação com o público.

SESSÕES De quinta-feira a domingo (18, 19, 20 e 21/6), às 20h

Tabu
Direção: Miguel Gomes
Duração: 118 minutos
Ano: 2012
Sinopse: Após a morte de uma idosa temperamental, sua empregada e sua vizinha passam a conhecer um episódio de seu passado: uma história de amor e crime passada numa África de filmes de aventura.

Tabu é um filme português de longa-metragem de Miguel Gomes, que invoca, em homenagem cinéfila, a obra homónima Tabu de F. W. Murnau e também a Sunrise de 1927. O filme participou e foi agraciado em diversos festivais, incluindo a Berlinale.

De 25 a 28 de junho:

SESSÕES: Quinta-feira e sábado (25 e 27/6), às 20h

Clássicos: Cidadão Kane
Direção: Orson Welles
Duração: 119min
Ano: 1941
Sinopse: Cidadão Kane foi o primeiro filme longa-metragem dirigido por Orson Welles, considerado um rapaz prodígio, e que havia angariado fama com suas peças de teatro e de narrações nas rádios canadenses (apesar dele ser americano). O filme encontrou forte influência por parte de William Randolph Hearst. Em realidade, havia mesmo muitos pontos coincidentes das biografias de Hearst e de Kane.

O longa conta a ascensão de um mito da imprensa americana. De garoto pobre no interior a magnata de um império do jornalismo e da publicidade mundial. Inspirado na vida do milionário William Randolph Hearst.

SESSÕES: Sexta-feira e domingo (26 e 28/6), às 20h

Aula de Cinema: Linguagem do Cinema II
Direção: Geraldo Sarno
Duração: 92 minutos
Ano: 2000/2001
Sinopse: A Linguagem do Cinema, dirigida por Geraldo Sarno, é uma coletânea composta de 10 títulos que documentam os processos de criação de 12 cineastas brasileiros.

Uma conversa sobre David Neves
Arnaldo Carrilho, Carlos Moletta, José Carlos Avellar e Walter Lima Jr relembram vida e obra de David Neves.

O realizador vai à luta
Murilo Salles é um cineasta que - assim como a maioria no Brasil - é obrigado a produzir-se. Ele fala da "dramaturgia da suspensão", que inspirou a realização dos filmes que dirigiu. Explica como gostaria de ver implantadas formas de estímulo à produção que privilegiassem a qualidade. Cinema do CIC - Programação do mês de junho

Categorias: Junho 2015
Deixe seu comentário!
comentários







Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 06 Dezembro 2016 Filme "O Filho Eterno" de graça ... >> Cinema Gratuito
até 07 Dezembro 2016 Exposição "Conexões Viscerais" e... >> Exposições
até 17 Dezembro 2016 Inscrições para oficinas gratuitas de comp... >> Educação / Cursos
até 25 Dezembro 2016 Inscrições abertas para o 4º Bazar Vegano ... >> Especiais / Outros
até 28 Maio 2017 Ironman Florianópolis 2017 abre inscrições >> Esportes
Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter
Buscar