FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Julho 2016
Mostra Primeiros Filmes exibe obras iniciais de Woody Allen e Martin Scorsese



Quando: de 25 a 29 de julho, às 19 horas
Onde: Fundação Cultural Badesc
Endereço: Rua Visconde de Ouro Preto, 216 - Centro
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/1769317626681311

Dos dias 25 a 29 de julho (segunda a sexta-feira) o Cineclube da Fundação Cultural Badesc apresenta a Mostra Primeiros Filmes que traz algumas produções de início de carreira de diretores conhecidos como Woody Allen e Martin Scorsese. A ideia é resgatar títulos que hoje são pouco lembrados e propiciar um novo olhar sobre a carreira dos diretores, à luz de suas obras iniciais.

“A maioria dos grandes diretores se torna conhecida a partir de um filme decisivo que lhe garante o reconhecimento da crítica e espectadores que acompanham sua trajetória a partir disso, mas por meio da Mostra queremos valorizar esta outra fase não menos importante ”, declara a co-curadora Clarice Dantas.

A Mostra inicia na segunda (25/07) com a exibição de “O Que Há, Tigresa?”, primeiro filme de Woody Allen, onde o diretor pegou as imagens de um filme japonês de espiões, dublando-as e remontando-as junto com cenas novas para criar uma trama completamente diferente. Na terça (26/07) é a vez de “Sinais de Vida”, do diretor alemão Werner Herzog, também reconhecido por sua produção de documentários, em cujo primeiro filme já aparecem características marcantes da cinematografia do diretor. O filme “O mensageiro trapalhão”, de Jerry Lewis, filmado as pressas, em quatro semanas intensas, será apresentado na quarta (27/07). Na quinta (28/07) será exibido Porto das caixas do diretor Paulo César Saraceni e para encerrar “The big Shave” e “Quem bate a minha porta?” de Martin Scorsese.

As sessões iniciam sempre às 19h e a entrada é gratuita.

Programação

Dia 25, segunda-feira

O que há, tigresa? (What’s up, tiger Lily?)
de Woody Allen. EUA. 1966. 80min. Comédia. Sem classificação.
Com Tatsuya Mihashi, Mie Hama e Woody Allen.

Uma sequência de piadas, trocadilhos e reviravoltas, aventuras, perseguições, traições, mil e uma emoções e mulheres belas e fatais numa trama onde vale tudo para capturar a receita secreta de salada de ovo.

Dia 26, terça-feira

Sinais de vida (Lebenszeichen)
De Werner Herzog. Alemanha. 1968. 86min. Sem classificação.
Com Peter Brogle, Wolfgang Reichmann e Athina Zacharopoulou.

Nas narrativas de Werner Herzog é recorrente a figura de um personagem cujo isolamento físico intensifica o isolamento mental. É o que acontece com o soldado Stroszek em “Sinais de Vida”, que decai em direção à loucura influenciado pelo ambiente remoto de uma ilha.

Dia 27, quarta-feira

O Mensageiro trapalhão (The bellboy)
De Jerry Lewis. Eua. 1961. 72min. Comédia. Sem classificação.
Com Jerry Lewis, Alex Gerry e Bob Clayton.

No hotel Foutainebleu tudo costuma correr bem – isso quando Stanley, o mensageiro, não está envolvido. Com ele, o que pode dar errado, dará.
Filmado às pressas, em quatro semanas intensas, e traduzindo um roteiro de 165 páginas em 71 minutos de filme, O mensageiro trapalhão mostra uma precisão e uma concisão raras na obra de Jerry Lewis. Em lugar dos grandes dispositivos dos filmes seguintes (como a casa de bonecas em O terror das mulheres), o filme depura seu movimento para manter somente o essencial.

Dia 28, quinta-feira

Porto das caixas
De Paulo César Saraceni. Brasil. 1962. 75min. Drama. Sem classificação.
Com Irma Alvarez, Reginaldo Faria e Paulo Padilha.

Mulher, ultrajada pelo marido bruto e mesquinho, busca ajuda para matá-lo, envolvendo possíveis comparsas nos seus encantos.
Talvez a mais atípica das obras do que depois veio a chamar-se Cinema Novo, de seu mais atípico diretor, Paulo César Saraceni. É um filme noir, não transposto para a zona ferroviária fluminense, mas vindo dalí. Não há discurso social, nem distanciamento crítico, mas uma vontade muito grande de compreender.

Dia 29, sexta-feira

The big shave
De Martin Scorsese. EUA. 1968. 6min. Sem classificação.
Com Peter Bernuth.

Ao fazer a barba, um jovem se corta. Bastante.

Quem bate à minha porta? (Who’s that knocking at my door?)
De Martin Scorsese. EUA. 1967. 90min. Sem classificação.
Com Harvey Keitel, Zina Bethune e Lennard Kuras.

J.R. se apaixona por uma moça, mas o passado dela, e o lado católico dele, irão pô-lo em crise.
Neste primeiro filme de Martin Scorsese, o essencial do diretor já está todo lá: a amizade masculina, a violência latente do bairro, a idealização da mulher, a culpa, e, sobretudo, o pecado original.
Mostra Primeiros Filmes exibe obras iniciais de Woody Allen e Martin Scorsese


Categorias: Julho 2016
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 19 Junho 2018 Make Music Day terá aulas gratuitas de sete modalidades na Escola de Música Rafael Bastos
até 19 Junho 2018 12ª Feira de Artes Entremostras abre inscrições
até 19 Junho 2018 Inscrições para 1.937 vagas em 49 cursos gratuitos técnicos e Proeja do IFSC
até 20 Junho 2018 Sala Verde UFSC promove atividades gratuitas


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar