FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Dezembro 2017
Exposição e lançamento do livro "Almas do Brasil" retratam índios brasileiros



Quando: até 5 de dezembro
Onde: Terminal Rodoviário Rita Maria
Endereço: Av. Paulo Fontes, 1101 - Centro
Quanto: Gratuito

Dia 21 de novembro, às 19 horas, no piso térreo do Terminal Rodoviário Rita Maria, acontecerá a abertura da exposição e lançamento do livro Almas do Brasil, que retratam índios brasileiros a partir de aldeias da Grande Florianópolis. Entrada gratuita. A exposição fica aberta à visitação gratuita até 5 de dezembro, das 13h30 às 18h.

O índio retratado na sua mais pura essência. Uma lente foi o que aproximou a fotógrafa Maristela Giassi dos índios de aldeias da Grande Florianópolis e do Acre. As suas fotografias estarão na exposição “Almas do Brasil” e no livro homônimo. O projeto é um convite para despedir-se dos preconceitos e observar de perto a cultura indígena.

Dão vida a exposição personagens da vida real, como o Pajé Wherá Tupã, que aos 108 anos irradia energia superior incomum; Kerexu Yxapyry, mulher poderosa, de pouca fala, que defende seu território com todas as garras que a natureza e a tecnologia lhe proporcionam; e Aline, menina de 18 anos, mãe, responsável pelo ritual temazcal em sua aldeia e que também auxilia sua mãe nos rituais do sagrado feminino. Todos conectados com a natureza e a espiritualidade, valores que fazem deles índios, pontua a artista.

Indígenas de 5 aldeias foram fotografados: os das aldeias da Grande Florianópolis (SC) - M´Biguaçu, Aldeia do Amaral e Morro dos Cavalos, povoadas pelos Guaranis - e os das aldeias do Acre – Rio Jordão e Novo Segredo, da Etnia Kaxinawá (Huni Kuin). No total, são 16 telas, todas resultado de um trabalho usando a técnica “You Paint”- foto impressa em canvas com acabamento em pintura, técnica desenvolvida pela artista.
“As imagens coloridas são a materialização dos meus sonhos de criança e os índios fazem parte desse mundo lúdico que se mantém vivo em meus trabalhos”, revela Maristela.

A exposição já passou por Paris (Carrousel du Louvre, em outubro/2016), pelo Vaticano (Galeria La Pigna, em maio/2017), por Portugal (Bienal de Odivelas, em maio/2017) e por São Paulo (Inn Gallery, em outubro/2017).
O projeto Almas do Brasil foi viabilizado através da Lei Rouanet.

Livro Almas do Brasil

A proposta inicial era um livro com uma coletânea fotográfica. Porém, na medida em que o trabalho se desenvolvia e novas informações sobre a cultura indígena chegavam ao conhecimento da fotógrafa - ainda que em doses homeopáticas, Maristela percebeu que era preciso estabelecer uma nova rota para o seu trabalho.

“Eu tinha em minhas mãos um livro em branco que poderia ajudar um povo. Por isso resolvi escrever e colocar meu coração em cada página, em cada linha”, afirma.

No relato dos indígenas e nas palavras da artista, revelações:

“O Vale Maciambu era o local dos grandes cerimoniais indígenas... O rio Maciambu tem o poder de gerar novas e diferentes vidas no reino animal e vegetal. Novas espécies já foram catalogadas com a assessoria da Cacique, junto a órgãos especializados”.

“Kerexu fala das inscrições rupestres que existem na área, até agora nunca descritas”.

“Nunca quiseram demarcar territórios, porque a terra é a mãe de todos. Contrariando seus costumes e cultura, agora precisam demarcar as terras, para preservar sua história e visualizar um futuro”.

O livro, com 96 páginas, capa dura e cerca de 40 fotos, terá distribuição gratuita de até 300 exemplares no dia de seu lançamento e abertura da exposição Almas do Brasil em Florianópolis. A publicação conta com tradução em francês, exigência do Governo Federal, tendo em vista que o projeto circulou na França.

“Espero que esse grito de alerta seja ouvido. A natureza está ficando estéril, a terra pouco pode germinar. A arte na essência precisa ir além das cores, ela tem que estar viva em constante movimento para que as pessoas possam ver e ouvir. A arte deveria sempre fazer seu papel social”, reflete a artista.

SOBRE MARISTELA GIASSI

Mãe, filha e mulher. Nascida em Içara-SC-Brasil, passou sua infância escutando histórias de seus antepassados italianos que a transportavam nas longas asas da imaginação; dos oceanos revoltos à exaustiva travessia dos pesadelos de tempestades, na esperança de chegar à América tão sonhada.

Formada em Serviço Social, pós-graduada em Gestão de Pessoas e Gestão de Supermercados. Compositora, pintora, fotógrafa, poetisa e empresária. Participou com seus trabalhos fotográficos no Carrousel do Louvre de Paris, no Vaticano, na Bienal de Odivelas, em Portugal. Fotógrafa premiada por academias de artes no Brasil e exterior. Participou de duas antologias poéticas. Embaixadora da Divine Academie Française des Arts Lettres et Culture, membro do Núcleo Acadêmico de Letras e Artes de Lisboa e do Grupo de Poetas Livres de Florianópolis.
Dedica-se a ações sociais nos presídios, nos hospitais psiquiátricos, no grupo de desaparecidos, entre outros.
Exposição e lançamento do livro "Almas do Brasil" retratam índios brasileiros


Categorias: Dezembro 2017
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 20 Maio 2018 Tour Gratuito do Sol Poente em Santo Antônio de Lisboa com Guia Manezinho
até 25 Maio 2018 Inscrições para Oficina gratuita de Relaxamento e Meditação na UFSC


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar