FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Junho 2018
Exposição de instalação em cerâmica e intervenções culturais nos jardins do CIC



Quando: até 29 de junho
Onde: Centro Integrado de Cultura (CIC)
Endereço: Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica
Quanto: Gratuito

Os jardins em frente ao Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis, serão, a partir do dia 22 de maio, o território artístico do Grupo Nhá-U e do Coletivo Geodésica Cultural. Ambos são os responsáveis pela exposição “Atemporalidade”, que consistirá em uma instalação em cerâmica e intervenções culturais no interior de uma estrutura geodésica.

A abertura será às 16h, com acesso livre, sendo que às 19h está programada a apresentação “Tocada Aberta” de Polo Cabrera e Grupo Colibri. O evento é gratuito. “Atemporalidade” permanecerá em visitação até o dia 29 de junho e todos as peças expostas também estarão à venda.

No ambiente proposto, a cerâmica atua como transmissão de conceitos sobre a temporalidade da vida humana e os fazeres artísticos. O cheiro, a forma os elementos primordiais como água e terra questionam a efemeridade e do ser; simbolizadas através dos vasinhos suspensos, vasos e fragmentos de cerâmica crua e queimada em contato com água, assim como o renascer (sementes) fazem desta mostra um evento inquisidor e participativo. A cerâmica também como arte que remonta as tradições e gestos – a beleza visual, táctil e dinâmica como instalação inspiradas em aroma e líquido, completa a materialidade da mostra.

Segundo os organizadores da mostra, "a geodésica como útero da instalação permite ainda o Ciclo das águas (Tribo Colibri) onde o cênico e a musica são a tônica; muito movimento de uma pretensa narrativa cujo significado é atribuído pelo próprio observador e participante". A exposição também contará com a participação do artista e ceramista Valdo Santeiro, oficineiro do Instituto Federal de Santa Catarina.

A exposição é uma parceria do Nhá-U e do Coletivo Geodésica com o Museu de Arte de Santa Catarina (MASC) e integra as celebrações dos 70 anos da instituição.

Grupos participantes

O Grupo Nhá-U fundado em 1980 passou por diversas transformações quer no números de participantes como também por períodos em que as suas atividades ficaram dormentes e praticamente sem mostras ou atividades que denotassem a sua existência. Foram momentos de grande repercuções pelas inúmeras propostas artísticas, “Caos e Criação”, “Emaranhado”, “Ali e na Ação”, “Menina Bem” e participações em eventos ligados a moda, seminários, cursos, oficinas e participações em salões nacionais e internacionais, como Ceramic Contest em Nagoya – Japão e outros de menor visibilidade.
Uma de sua característica básica tem sido sempre a preocupação com a cerâmica e suas diversas possibilidades sejam técnicas como temática e uma preocupação em ter como marca a contemporaneidade.
Pode-se dizer que o Nha-U é cria da Udesc. Foi o espaço de se fazer cerâmica, estudar e principalmente de vivenciar esta arte. Muitos outros grupos nele tiveram sua fonte inspiradora tento em suas formações como em suas caraterísticas de métodos e metas.

Participantes:
Cinthia Zaguini Muller
Elbe Araujo
Eliane Prudêncio da Costa
Isabela Sielski
Jany Gonçalves Vila Bôas Araujo
Luiz Carlos Canabarro Machado
Nivaldith Fernandes
Rafael João Rodrigues

A Geodésica Cultural Itinerante é um coletivo de arte colaborativa, composto por artistas de diversas áreas, que utiliza uma estrutura geodésica como dispositivo relacional itinerante. Possui o objetivo de ativar criativamente diferentes contextos e espaços públicos, visando à reinvenção de relações sociais, culturais e ambientais. São realizadas atividades de caráter transdisciplinar, como oficinas, conversas, ações artísticas que buscam a produção de sentido a partir da experiência.
O Coletivo surgiu a partir do Grupo de pesquisa “Arte e Vida nos Limites da Representação” Udesc / CNPq em 2011, coordenado pelo professor José Luis Kinceler, homenageado no Festival Internacional Kinceler - FIK 2018, e seu percurso itinerante iniciou através da realização do evento “Estação Geodésica: Ações em Arte Contemporânea” em Novembro de 2011, no Centro Integrado de Cultura- CIC. Passou pela comunidade do Montserrat no centro de Florianópolis com o projeto “Panorâmica Montserrat”, entre outras atividades e projetos realizados em Florianópolis.

Participantes:
Gustavo Tirelli
Ágata Tomaselli
Leonardo Lima
Jade Sapucahy
Tatiana Rosa
Lucas Kinceler
Exposição de instalação em cerâmica e intervenções culturais nos jardins do CIC


Categorias: Junho 2018
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 16 Agosto 2018 Inscrições para atividades esportivas oferecidas à comunidade na UFSC em 2018/2
até 17 Agosto 2018 Sala Verde UFSC promove atividades gratuitas
até 20 Agosto 2018 Prefeitura abre 800 vagas em cursos profissionalizantes gratuitos para jovens


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar