FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Agosto 2018
15º Festival Palco Giratório terá 30 dias com espetáculos de circo, teatro, dança, oficinas e outras atrações



Quando: de 1º a 31 de agosto
Onde: em espaços públicos, TAC, CIC, Casa do Palhaço, Udesc, UFSC, Teatro do SESC Prainha
Evento no FB: www.facebook.com/events/2132851973652209

Com 28 apresentações artísticas, homenagem ao circo, oficinas, reflexões, debates e painéis, o 15º Festival Palco Giratório vai movimentar a capital catarinense, de 1º a 31 de agosto. A iniciativa do Sesc de difusão e intercâmbio de artes cênicas, consolidada como a maior ação do gênero no Brasil, traz uma ampla programação, caracterizada pela diversidade de expressões, qualidade de espetáculos e ações formativas com grupos de 15 estados brasileiros.

Durante o evento, as 20 companhias selecionadas para a circulação nacional do Palco Giratório e grupos convidados apresentam o que há de melhor nas linguagens de teatro, circo e dança, em espetáculos para adultos, crianças, adolescentes e também para bebês. A proposta é destacar questões presentes na contemporaneidade por meio da arte. A esperança de um mundo melhor, a necessidade do encontro e da união, a importância do diálogo, a negritude, a cultura indígena, as questões do feminino, diversidade, preconceito, diferentes corpos, são algumas das temáticas presentes nos espetáculos em cartaz.

A acessibilidade também está em pauta, com seis espetáculos que terão tradução em Libras (Linguagem Brasileira de Sinais) e dois com recursos de audiodescrição. A programação acontece no Teatro do Sesc Prainha, Teatro Ademir Rosa (Centro Integrado de Cultura – CIC), Teatro Álvaro de Carvalho (TAC), Casa do Palhaço, Udesc, Ufsc e em espaços públicos.

Os ingressos para os espetáculos custam R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira) e podem ser adquiridos antecipadamente no Sesc Prainha a partir de 25 de julho; para as peças que ocorrem no TAC e CIC, também estarão à venda nestes locais. A programação contempla ainda atrações gratuitas.

Abertura e homenagem ao Palhaço Biribinha, de Alagoas

A abertura do Festival será com o homenageado no Circuito Especial do Palco Giratório, o alagoano Teófanes Antônio Leite da Silveira, o Palhaço Biribinha, artista de grande representatividade para as artes circenses com 60 anos de carreira. Ele apresenta o espetáculo “Eu sem você não sou ninguém”, no dia 1º/08 (quarta), às 20h, na Casa do Palhaço. A comédia circense com toques de melodrama, mistura elementos do teatro de animação com a boa palhaçaria clássica. O texto, que se equilibra entre o ridículo e o sublime, trata dos questionamentos de um ator sobre quem é mais importante: sua pessoa ou sua obra. Isso é contado através da história de um palhaço que sai do corpo de seu criador e se transporta para o corpo de um boneco. A apresentação contará com interpretação em Libras (Classificação 12 anos).

Circo em destaque

Neste ano, o Palco Giratório destaca o circo como espaço de resistência, responsável por despertar tantas emoções na plateia, capaz de transportar os espectadores a mundos imaginários e, ao mesmo tempo, levar a reflexões de temas atuais. Por isso, espetáculos de diferentes regiões do Brasil valorizam a arte da palhaçaria, a tradição do circo-teatro de lona, e também trazem novidades.

Do Paraná, a Cia dos Palhaços encena a comédia musical “Concerto em Ri Maior”, no dia 02/08 (quinta), às 20h, no Teatro Sesc Prainha. No espetáculo, o maestro e palhaço Wilson Chevchenco apresenta um concerto baseado em sua origem russa e conta com a ajuda de Sarrafo, seu fiel amigo, para executar as obras de sua família e ser compreendido pela plateia, já que não fala português (Classificação Livre).

A Turma do Biribinha volta à Casa do Palhaço no dia 04/08 (sábado), às 20h, para apresentar o espetáculo “Magia”, sobre a saga de um palhaço contratado para o desafio de produzir e dirigir um filme sem elenco e sem dinheiro (Classificação 12 anos). No dia 05/08 (domingo), o espetáculo “A Salto Alto – Entre Gentilezas e Extermínios”, do Circo no Ato, do Rio de Janeiro, será apresentado às 20h, no Ceart/Udesc. O espetáculo de circo adulto profana a fábula romântica da Cinderela tendo como principal crítica o consumismo desenfreado da nossa sociedade. A peça traz a história de sete pessoas que, ao terem acesso a uma outra maneira de viver, se despem de suas experiências para vestir essa realidade (Classificação Livre).

Dirigido por Domingos Montagner (in memoriam), o espetáculo de rua cômico “Clake”, do Circo Amarillo, de São Paulo, será apresentado na Praça Tancredo Neves (ao lado do Sesc Prainha), no dia 10/08 (sexta), às 15h. Com sequências de gags clássicas, combinadas com a linguagem contemporânea, o resultado é um espetáculo de palhaçaria cômica física e musical. A obra é inspirada nos autômatos e nas sonoridades possíveis a partir de diferentes instrumentos e buzinas, e valoriza a arte do palhaço e a comicidade popular através da renovação da tradição das duplas cômicas (Classificação Livre).

Tem também um representante catarinense nesta homenagem ao circo: a Traço Cia. de Teatro, de Florianópolis, que apresenta o espetáculo: “Provisoriamente não cantaremos o amor”, no dia 19/08 (domingo), às 20h, no Teatro Sesc Prainha (Classificação 14 anos). Para encerrar a programação circense, o freak show “Animo Festas”, do grupo paulista La Cascata Cia. Cômica, apresenta um humor ácido no dia 25/08 (sábado), às 20h, no Teatro Sesc Prainha. Na montagem, o universo do palhaço é personificado na sombria figura de Klaus, que narra suas memórias no submundo de festas infantis. Klaus sobrevive de performances em festas infantis e narra suas memórias no submundo desses eventos ao som de rock, música francesa e trilhas infantis dos anos 1990 (Classificação 18 anos).

Espetáculos com Audiodescrição e Libras

As montagens com interpretação em Libras são: o espetáculo de abertura “Eu sem você não sou ninguém”, da Companhia Teatral Turma do Biribinha (AL), no dia 01/08, às 20h, na Casa do Palhaço (Classificação 12 anos); “P's”, da Trapiá Cia. Teatral, do Rio Grande do Norte, no dia 07/08 (terça), às 20h, no TAC (Classificação 14 anos) e “Debate Performativo” (com Grupo Inerte-Udesc) após a apresentação; “Ramal 340: sobre a migração das sardinhas ou porque as pessoas simplesmente vão embora”, do grupo gaúcho Coletivo Errática, no dia 11/08 (sábado), às 20h, no CIC (Classificação 18 anos); “Animo Festas”, da La Cascata Cia. Cômica, de São Paulo, no dia 25/08 (sábado), às 20h, no Teatro Sesc Prainha (classificação 18 anos) e “Debate Performativo” (com Grupo Inerte-Udesc) após a apresentação; e “Preta-à-porter”, com grupo catarinense Coletivo Nega, no dia 30/08 (quinta), às 20h, no Teatro Sesc Prainha (Classificação 12 anos).

Contará com recursos de audiodescrição, o espetáculo “Fauna”, com Grupo Quatroloscinco - Teatro do Comum, de Minas Gerais, no dia 24/08, às 20h, no Teatro Sesc Prainha (Classificação 16 anos). O espetáculo de encerramento “Farinha com Açúcar, ou sobre a Sustança de meninos e homens”, do Coletivo Negro (SP), no dia 31/08, às 20h, no TAC, terá audiodescrição e interpretação em Libras (Classificação 16 anos).

Programação infantil e infantojuvenil

Entre as peças com classificação Livre, algumas são especialmente indicadas para o público infantil e infantojuvenil. No dia 09/08 (quinta), às 20h, no TAC, o espetáculo “Desastro”, com o baiano Neto Machado, apresenta dança contemporânea em uma curiosa fusão com a ficção científica e a cultura pop japonesa. Segundo a sinopse divulgada, “é como se os personagens de Star Wars dançassem ao som de David Bowie, num episódio dos Power Rangers. No dia 10/08 (sexta), às 15h, na Praça Tancredo Neves, o espetáculo “Clake”, com Circo Amarillo (SP) propicia uma interessante experiência de sonoridades e circo que diverte o público de todas as idades.

O Coletivo Errática, do Rio Grande do Sul, apresenta “Plugue: um desvio imaginativo”, no dia 12/08, às 15h, no Espaço 1 – Ceart/Udesc. Com uma história não linear, a peça começa com um detetive, que alude ao lendário Sherlock Holmes, que investiga um misterioso fio azul se espalha pela cidade, ligando tudo, todos e provocando insólitas situações para os habitantes do local.

No dia 18/08, às 15h, no Teatro Sesc Prainha, o espetáculo é voltado para bebês: "Cuco - a linguagem dos bebês no teatro", da gaúcha Cia Caixa do Elefante, é construído a partir de microcontos sobre a poética do “esconder e revelar”, uma das primeiras experiências lúdicas e estéticas dos bebês. O “Cuco” traz um universo em que a surpresa do começo, da chegada, da primeira vez, transforma a manipulação de objetos do cotidiano em pequenas histórias. A peça dialoga com os bebês, apostando na linguagem da não-palavra para criar uma conexão com eles, que são protagonistas e centro do processo de criação, mesmo quando na condição de espectadores junto a seus pais. A proposta vai além de observar, mas permitir a experiência de manipular os materiais, atuar e interagir com os outros e com o mundo, em um tempo diferente do adulto. O cuidado em proporcionar um ambiente de conforto e segurança se reflete no cenário – constituído de uma cama acolchoada, localizada no centro da sala e cercada por assentos para a acomodação dos pais e dos filhos. O formato arena da montagem possibilita um espaço de acolhimento e interação.

Ações formativas

Durante todo o 15º Festival Palco Giratório serão realizadas 33 ações de caráter formativo, com apoio de diversos parceiros. São oficinas, Pensamentos Giratórios, Debates Performativos, painel, lançamento de livro e bate-papo após os espetáculos.

A programação traz quatro oficinas realizadas no Sesc Prainha. No dia 02/08, a Companhia Teatral Turma do Biribinha (AL) ministra a oficina “Traquinagens em traquitanas”, das 9h às 13h e das 14h às 18h. O Grupo Teatral Boca de Cena (SE) promove uma Iniciação ao Teatro de Rua no dia 07/08, das 13h às 19h. A oficina “Cartografia do instante: treinamento para o performer”, com Flavia Pinheiro (PE) acontece nos dias 18 e 19/08, das 14h às 18h. No dia 21/08, acontece a “Oficina Curadoria em Artes Cênicas: Festivais, Práticas Artísticas e Perspectivas de Colaboração, com Felipe de Assis (BA)”, das 13h às 19h. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas na Área de Relacionamento com Clientes do Sesc, ao valor de R$ 20,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de bens, serviços, e turismo e seus dependentes) e R$ 40,00 (inteira).

Os Pensamentos Giratório são momentos de reflexão e discussão abertos ao público, com a participação de um grupo do Palco Giratório e convidados especiais. Ao longo do evento, serão quatro encontros com mesas-redondas na Udesc, com os temas “Memória, Arte, Permanência - 15 anos de Festival Palco Giratório em Santa Catarina” (02/08), “Desafios e aventuras da tradição do circo-teatro de lona no Brasil” (03/08); “Escuta Aberta e Construção Colaborativa da Cena” (08/09); e “O movimento enquanto gesto. O lugar das incertezas como abertura e mergulho no desconhecido” (15/08), sempre das 14h às 18h, com entrada gratuita, no Centro de Artes da Udesc.

O “Painel: Interlocuções e olhares entre crítica e curadoria nas artes cênicas” abre espaço para conversar sobre este importante assunto, compartilhando práticas e perspectivas de colaboração. O encontro acontece no dia 20/08, das 20h às 22h, no Auditório CCE – Ufsc, com a participação de Michele Rolim (RS) – que também lança o livro “O que pensam os curadores de artes cênicas” –, Francis Wilker (CE/DF), Afonso Nilson de Souza (PR/SC) e mediação do prof. Fábio Salvati (Ufsc).

Para aprofundar ainda mais, o Sesc promove uma ação de mediação cultural e formação de plateia, através dos “Debates performativos”, organizados logo após as apresentações dos espetáculos “P's”, com Trapiá Cia Teatral (RN), no dia 07/08, às 20h, no TAC (Classificação 14 anos); “Animo Festas”, com La Cascata Cia. Cômica (SP), no dia (25/08), às 20h, no Teatro Sesc Prainha (Classificação 18 anos); e “Eles não usam tênis naique”, com Cia Marginal (RJ), no dia 26/08, às 20h, no Teatro Sesc Prainha (Classificação 14 anos). Propostos pelo iNerTE – Instável Núcleo de Estudos de Recepção Teatral, os debates performativos podem ser compreendidos como desdobramentos poéticos do público a partir de um espetáculo, o ato artístico do espectador realizado de modo coletivo.

Sobre o Circuito Nacional Palco Giratório

Em 2018, o Circuito Nacional Palco Giratório completa 21 anos. Durante este período, cerca de 5.5 milhões de pessoas já assistiram aos espetáculos nos mais diversos estados do país. Foram mais de 9 mil apresentações em 170 cidades, consolidando uma imensa rede de afetos que sustenta vidas, histórias, encontros e percursos. Neste ano, com 625 apresentações artísticas e mais de 1.600 horas de oficinas oferecidas em 132 cidades, em 26 estados e no Distrito Federal, a iniciativa do Sesc de difusão e intercâmbio de artes cênicas leva ao público uma programação caracterizada pela diversidade de expressões, qualidade de espetáculos e ações formativas com grupos das cinco regiões brasileiras.

ENDEREÇOS E BILHETERIAS

Os ingressos com cobrança e inscrições para oficinas podem ser realizadas na Área de Relacionamento com Clientes do Sesc Prainha e nos locais dos espetáculos a partir do dia 25/07. Os ingressos gratuitos serão distribuídos uma hora antes, nos locais dos eventos. A distribuição e venda de ingressos está sujeita à lotação dos locais onde os espetáculos serão realizados. Não haverá devolução de valores.

- Ingressos antecipados para todos os espetáculos podem ser adquiridos no Sesc Prainha.
- Ingressos antecipados para as peças que ocorrem no Teatro Álvaro de Carvalho, Teatro Ademir Rosa (CIC) podem também ser adquiridos nestes locais:

Casa do Palhaço: R. Manoel Pedro Viêira, 601 - Morro das Pedras | (48) 3206-7941
Bilheteria: Ingressos para as peças que ocorrem neste local serão vendidos apenas no dia das apresentações, uma hora antes.

Teatro Álvaro de Carvalho (TAC): R. Mal. Guilherme, 26 - Centro | (48) 3665-6400
Bilheteria: diariamente (incluindo domingos e feriados), das 13h às 19h.

Teatro Ademir Rosa (CIC): Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica | (48) 3664-2555
Bilheteria: diariamente (incluindo domingos e feriados), das 13h às 19h.

Sesc Prainha e Praça Tancredo Neves: Travessa Siryaco Atherino, 100 - Centro | (48) 3229-2200
Bilheteria: dias úteis das 8h às 22h; sábado das 9h às 15h; domingo das 11h às 13h30 (aos sábados e domingos, a Bilheteria irá atender uma hora antes dos espetáculos)

Centro de Comunicação e Expressão (CCE) – Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc): Rua Lauro Linhares, Trindade | (48) 3721-6580

Centro de Artes (Ceart) – Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc): Av. Me. Benvenuta, 2007 - Itacorubi, blocos à esquerda da entrada | (48) 3664-8000

PROGRAMAÇÃO COMPLETA (sujeita a alteração e à lotação)
Em caso de chuva ou mau tempo, as atividades ao ar livre poderão ser alteradas.

01/08 (Qua), às 20h, na Casa do Palhaço:
Espetáculo de Abertura: “Eu sem você não sou ninguém”, com Cia. Teatral Turma do Biribinha (Arapiraca/AL)
Sinopse: Num intervalo entre apresentações, Teófanes vê com espanto que Biribinha, palhaço que dá vida há 60 anos no picadeiro dos circos do Brasil, foi parar inexplicavelmente no corpo de um boneco. A sua aflição por estar sem o seu palhaço para a próxima função, se mistura com a surpresa de vê-lo a sua frente e feliz da vida por estar livre ainda que animando o corpo de um boneco. Esse encontro divertido e inusitado entre criador e criatura, trará à tona até então ocultos da relação dos dois, revelando as suas personalidades e levantando questões sobre o quanto um é essencial para a existência do outro.
Classificação: 12 anos / 60 minutos / Categoria: Circo
Com interpretação em Libras
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

02/08 (Qui), às 20h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: "Concerto em Ri Maior", com Cia dos Palhaços (Curitiba/PR)
Sinopse: Uma comédia musical que surgiu em 2005 a partir de jogos de improvisação do palhaço com a música. No espetáculo, o maestro e palhaço Wilson Chevchenco apresenta um concerto baseado em sua origem russa e conta com a ajuda de Sarrafo, seu fiel amigo, para executar as obras de sua família e ser compreendido pela plateia, já que não fala o idioma português. O concerto conta ainda com um coral, que é integrado pelo público. Também são utilizados vários instrumentos como piano, violão, acordeom, gaita, castanholas e harmônica. O espetáculo tem muita música, dança, improvisação e participação da plateia.
Classificação: Livre / 70 minutos / Categoria: Comédia Musical
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

02/08 (Qui), 9h às 13h e das 14h às 18h, na Sala Multiuso do Sesc Prainha:
Oficina de traquinagens em traquitanas, com Companhia Teatral Turma do Biribinha (Arapiraca/AL)
Sinopse: A arte da palhaçaria tradicional tem sob a lona sua mais forte forma de transmissão. Mas, através dos mestres é possível realizar ensinamentos de alguns conhecimentos dessa arte secular. A oficina de traquitanas é uma oportunidade de o aluno aprender a confeccionar e utilizar elementos cênicos utilizados pelos palhaços tradicionais e desta forma entender o efeito e o valor de cada uma delas para as cenas e para a construção do comportamento do palhaço.
Circo / Ministrante: Teófanes Silveira / Carga horária: 8 horas / Vagas: 16 / Público: atores e palhaços
Informações e inscrições na Área de Espaço de Relacionamento com o Cliente do Sesc.
Valores: R$ 20,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 40,00 (inteira)

02/08 (Qui), 14h às 18h, no Ceart/Udesc:
“Pensamento Giratório: Memória, Arte, Permanência - 15 anos de Festival Palco Giratório em Santa Catarina”
Com os convidados Denise Bendiner (Artista e produtora), Marcos Henrique Rego (Diretor de Cultura do Departamento Nacional do Sesc), Maria Teresa Piccoli (Gerente de Cultura do Sesc-SC), Camila Aschermann e Rhaisa Muniz (Técnicas de Cultura do Sesc Prainha), e mediação do prof. Vicente Concilio (Udesc).
Sinopse: O Festival Palco Giratório comemora 15 anos de atividades em Florianópolis-SC, trazendo ações formativas e espetáculos de teatro, circo e dança de todas as regiões do país. A mesa de conversa busca rememorar esse tempo de permanência estética e política, ao refletir sobre os desafios de programação, gestão e produção deste projeto. Estarão presentes artistas e gestores que fazem parte da construção do Palco Giratório nas esferas nacional, estadual e local.
Classificação Livre / Gestão Cultural
Entrada gratuita

03/08 (Sex), às 20h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo “Arame Farpado”, com Coletivo Arame Farpado
Sinopse: O ambiente acadêmico circundado por uma cerca que o demarca como um espaço para a classe dominante. 4 atores, com suas memórias e anseios, tentam furar essa cerca, trazendo para o centro da cena acadêmica o que hoje é periferia. "Arame Farpado" é um espetáculo que faz parte do trabalho de conclusão de curso (TCC) do ator e diretor Phellipe Azevedo. A pesquisa para concepção da peça foi desenvolvida pelos 4 atores e o diretor. A dramaturgia foi criada a partir de memórias de universitários oriundos da periferia e aborda dificuldades como: permanecer no espaço universitário; estabelecer diálogo entre a cultura periférica e a academia; desconstruir o conhecimento.
Classificação: 14 anos / 80 minutos / Categoria: Teatro
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

03/08 (Sex), 14h às 18h, no Ceart/Udesc:
“Pensamento Giratório da Cia Teatral Turma do Biribinha (AL): Desafios e aventuras da tradição do circo-teatro de lona no Brasil”
Com os convidados Turma do Biriba (SC) e Pepe Nunez (SC), com mediação da Profa. Daiane Dordete (Udesc)
Sinopse: O Pensamento Giratório traz o homenageado deste ano, Téofanes Silveira - o “Palhaço Biriba de Alagoas” como é conhecido, para fazer uma viagem pelos desafios e aventuras do circo-teatro de lona de Brasil e seus mestres. Uma oportunidade única para conhecer mais esta tradição milenar e o cotidiano do artista que vive da lona. Estarão convidados também os palhaços que mantém esse costume em Santa Catarina.
Classificação Livre / Circo
Entrada gratuita

04/08 (Sáb), 20h, na Casa do Palhaço:
Espetáculo: “Magia”, com Companhia Teatral Turma do Biribinha (Arapiraca/AL)
Sinopse: Produzir e dirigir um filme sem elenco e sem dinheiro? Só se for com magia. E assim começa a saga de um palhaço que é contratado para este desafio. Sem a mínima condição, mas também sem poder abrir mão desta oportunidade, Biribinha usa velhos truques de mágica aprendidos no circo para fazer o filme e tentar colorir mais uma vez a sua vida, que estava meio sem cor. Nesta jornada, ele descobre que é dentro de si, mais precisamente em seu coração, que está a verdadeira fonte da transformação. Descobre que o amor, o riso, a fé e as brincadeiras podem levá-lo a uma jornada cheia de surpresas, divertidos momentos em que o público atua como elenco e o ajuda a vencer este grande desafio.
Classificação: 12 anos / 60 minutos / Categoria: Circo
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

05/08 (Dom), às 20h, no Espaço 1 – Ceart/Udesc:
Espetáculo: "A Salto Alto - Entre gentilezas e extermínios", com Circo no Ato (Rio de Janeiro/RJ)
Sinopse: Entre gentilezas e extermínios, este espetáculo circense conta a história de sete pessoas que, ao terem acesso a outra maneira de viver, se despem de suas experiências para vestir essa outra realidade. O enredo se desenrola a partir do tensionamento entre um ambiente formal e refinado e personagens que, em sua essência, carregam a irreverência de quem precisa se reinventar e ressignificar a vida a cada instante. A fábula romântica da Cinderela é satirizada em meio a críticas ao consumismo desenfreado da nossa sociedade.
Classificação Livre / 50 minutos / Categoria: Circo
Entrada gratuita

07/08 (Ter), às 20h, no Teatro Álvaro de Carvalho (TAC):
Espetáculo: "P's", com Trapiá Cia Teatral (Caicó/RN)
Sinopse: No livro Eu, Pierre Rivière, que degolei minha mãe, minha irmã e meu irmão, Michel Foucault descreve e analisa um caso real de parricídio acontecido na primeira metade do século XIX. Inspirado na obra de Foucault, este espetáculo de Gregory Haertel traz para uma vila do sertão nordestino a história de P, jovem que assassina brutalmente alguns familiares seus. Focando nas intensas contradições do personagem e passando por momentos que vão desde a sua infância até o seu suicídio, o texto procura trazer à tona o homem além do seu ato, não com o intuito de explicá-lo e diminuir a gravidade do que fez, mas com a vontade única de nos aproximar dele e, com isto, talvez também nos aproximar de nós mesmos. P’s coloca em discussão a memória, a psiquiatria, a justiça e o amor desmedido.
Classificação: 14 anos / 57 minutos / Categoria: Teatro Adulto
Com interpretação em Libras
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

07/08 (Ter), às 21h, no Teatro Álvaro de Carvalho (TAC):
Debate Performativo - Por uma Arte do Espectador
Sinopse: Debate performativo organizado logo após a apresentação do espetáculo. Propostos pelo iNerTE – Instável Núcleo de Estudos de Recepção Teatral, os debates performativos podem ser compreendidos como desdobramentos poéticos do público a partir de um espetáculo, o ato artístico do espectador realizado de modo coletivo.
Classificação Livre: Debate performativo / Duração: 60 minutos
Com interpretação em Libras

07/08 (Ter), 13h às 19h, na Sala Multiuso do Sesc Prainha:
Boca Em-cena - Oficina de Iniciação ao Teatro de Rua!, com Grupo Teatral Boca de Cena (Aracaju/SE)
Sinopse: A oficina é uma síntese de toda a vivência compartilhada que o grupo teve com os profissionais envolvidos no processo do espetáculo “Os cavaleiros da Triste Figura”. Desta forma, utilizaremos a técnica do teatro de rua direcionado para: composição de personagens, preparação corporal e vocal a partir de experimentos práticos.
Ministrante: Felipe Mascarello, Gustavo Floriano, Rogério Alves e Thayres Diniz.
Carga horária: 6h / Vagas: 20 / Público: atores e não-atores
Informações e inscrições: na Área de Relacionamento com o Cliente do Sesc
Valores: R$ 40,00 (meia-entrada / trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

08/08 (Qua), às 15h: Praça Tancredo Neves – Centro de Florianópolis:
Espetáculo: “Os Cavaleiros da Triste Figura”, com Grupo Teatral Boca de Cena (Aracaju/SE)
Sinopse: Este espetáculo é resultado do encontro cênico do Grupo Boca de Cena e seus colaboradores, com a literatura de Miguel de Cervantes. Livremente inspirado em Dom Quixote de La Mancha, a história que se pretende retratar extrapola a literatura e se contamina por toda a realidade circundante, em forma de sonho (ou delírio). Neste Dom Quixote, denominado Os cavaleiros da triste figura, um grupo de atuadores, em praça pública, insiste em instaurar suas histórias. Desfazendo-se e reinventando-se a cada golpe, permeados por loucuras e delírios, alimentam um desejo excêntrico, cada vez mais desacreditado: transformar o mundo!
Classificação: Livre / 60 minutos / Categoria: Rua
Entrada gratuita

08/08 (Qua), 14h às 18h, no Ceart/Udesc:
“Pensamento Giratório da Trapiá Cia Teatral (Caicó/RN): Escuta Aberta e Construção Colaborativa da Cena”
Com os convidados Gregory Haertel (Blumenau/SC), profa. Maria Brígida de Miranda (Udesc) e mediação prof. Rafael Ary (Ufsc)”
Sinopse: Em seu Pensamento Giratório, a Cia Trapiá (Caicó-RN), que circula pelo projeto com o espetáculo P´S, e o seu autor catarinense Gregory Haertel (Blumenau-SC), compartilham sobre as práticas criadas em conjunto com toda equipe para a construção espetacular da cena através do que o grupo chama de “escuta aberta”, provocando uma abertura da dramaturgia e uma troca entre autores e toda equipe. Maria Brigida Miranda (Udesc) reflete ainda sobre as potencialidades estéticas e políticas deste gesto ao abrir espaço para outros sujeitos dessa narrativa, como as mulheres, foco de sua pesquisa.
Classificação: Livre / Teatro
Entrada gratuita

09/08 (Qui), às 20h, no Teatro Álvaro de Carvalho (TAC):
Espetáculo: "Desastro", com Neto Machado (Salvador/BA)
Sinopse: É como se os personagens de Star Wars dançassem ao som de David Bowie num episódio dos Power Rangers. Voltada, principalmente, para crianças e adolescentes, Desastro é uma coreografia neon, uma ideia de futuro inventada no passado, um universo construído a partir de um vômito de luz, tão apoteótico quanto um strobo forjado com o interruptor do quarto. Uma peça ao som de versões do hit Space Oddity de Bowie sobre um tal de Major Tom, numa viagem rumo ao desconhecido. Desastro é dança, mas não exatamente uma coreografia com passos no ritmo da música. É teatro, mas sem apego a uma história com início, meio e fim. É um concerto de rock’n roll, mas sem banda nem cantor. Desastro é o poder de dar luz a novos mundos.
Classificação: Livre / 50 minutos / Categoria: Dança Infantojuvenil
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

10/08 (Sex), às 15h, na Praça Tancredo Neves – Centro de Florianópolis
Espetáculo: "Clake", com Circo Amarillo (São Paulo/SP)
Sinopse: Espetáculo cômico que evidencia o trabalho da dupla Marcelo Lujan e Pablo Nordio como palhaços excêntricos musicais. Sequências de gags clássicas são combinadas com a linguagem contemporânea da dupla e resultam num espetáculo de palhaçaria física e musical. Uma interessante experiência de sonoridades e circo que diverte o público de todas as idades.
Classificação Livre / 50 minutos / Categoria: Circo
Entrada gratuita

11/08 (Sáb), às 20h, no Teatro Ademir Rosa (CIC):
Espetáculo: "Ramal 340: sobre a migração das sardinhas ou porque as pessoas simplesmente vão embora", com Coletivo Errática (Montenegro/RS)
Sinopse: Este espetáculo trama seis histórias envolvendo pessoas espalhadas no espaço e no tempo do mundo, pessoas ligadas pelo movimento, pelo desejo, pela falta ou simplesmente pela completa incompreensão da própria experiência. Um homem espera pelo pai na plataforma da estação de trem, outro arruma as malas enquanto sua mulher as desarruma, outra mulher não dorme por causa de um sonho e ainda outra segue para o outro lado do mundo atrás de alguém que lhe escreveu uma carta. Tudo acontece enquanto um homem caminha sem parar atrás da filha e outro foge atormentado por uma imagem de trinta anos atrás. São narrativas que não são causas ou consequências umas das outras; concorrem no tempo e no espaço e se atravessam na cena em movimento constante.
Classificação: 18 anos / 80 minutos / Categoria: Teatro Adulto
Com interpretação em Libras
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

12/08 (Dom), às 15h, no Espaço 1 – Ceart/Udesc:
Espetáculo: “Plugue: um desvio imaginativo”, com Coletivo Errática (Montenegro/RS)
Sinopse: Um misterioso fio azul se espalha pela cidade, ligando tudo, todos e provocando insólitas situações para os habitantes do local. Que fio é esse? De onde vem? Para onde vai? Como é que eu vim parar aqui? São perguntas que fazemos quando somos sugados para dentro de um desvio imaginativo. PLUGUE é uma história que começa, assim, esquisita e acaba não terminando, quase como se se perdesse no caminho. Caminho entre lá e cá, entre pequeno, grande e de volta. Uma história que quando chega ao fim, desaparece como uma mensagem naqueles filmes de agente secreto, e quem lembrou, lembrou, e quem esqueceu… não tem problema, a gente inventa outra, porque é uma história que se faz junto e que certamente tem pé e tem cabeça. E tem joelho, braço e coração. Ah, e polvo! Só não me pergunte como…
Classificação Livre / 50 min / Categoria: Teatro para crianças
Entrada gratuita

14/08 (Ter), às 20h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: "O Crivo", com Ateliê do Gesto (Goiânia/GO)
Sinopse: Dois homens criam relações que só se revelam à medida que atravessam suas estórias – o Sertão – ao som fazendeiro, de galo cantando, vento batendo em meio a folhas das árvores.
Nesse atravessamento, diálogos e contatos são travados entre os dois, para mergulharem juntos em busca do que muda e do que permanece em cada um, na descontinuidade do tempo, onde o meio se faz fim e o rio escorre em corpos físicos até a exaustão de ser quem se é: entre o nada e alguma coisa, a mais ínfima e completa condição do ser humano, numa dramaturgia de mistério, convivência e comoção. Inspirado na obra “Primeiras Estórias”, do escritor João Guimarães Rosa.
Classificação Livre / 45 minutos / Categoria: Dança
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

15/08 (Qua), às 20h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo “Ilusões”, de Ivan Viripaev, com Cia La Vaca (Florianópolis / SC)
Sinopse: Tem de haver algum tipo de permanência neste universo cambiante? Ilusões propõe uma reflexão aberta sobre os mitos do amor, da memória e da permanência ao contar a história de dois velhos casais. Será que o amor é mais do que uma complexa rede de histórias que contamos a nós mesmos e aos outros? Como saber o que é e o que não é uma ilusão? Discos voadores, linhas rosas no horizonte e pedras arredondadas são aqui testemunhas das respostas provisórias a estas perguntas.
Classificação: 12 anos / 90 minutos / Categoria: Teatro
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

15/08 (Qua), 14h às 18h, no Ceart/Udesc:
“Pensamento Giratório do Ateliê do Gesto (GO): O movimento enquanto gesto. O lugar das incertezas como abertura e mergulho no desconhecido”
Com Ateliê do Gesto (GO) e artistas do Projeto Corpo, Tempo e Movimento (SC), mediação da profa. Daiane Dordete (Udesc)
Sinopse: O corpo, o movimento, o gesto. Uma reflexão sobre a pesquisa do Ateliê do Gesto (Goiânia/GO) em interlocução com as artistas do “Projeto Corpo, Tempo e Movimento (Florianópolis/SC)”. Em seu Pensamento Giratório o grupo goiano propõe trazer “o olhar para o movimento como a materialização do pensamento e experiência do corpo na dança. Olhar para o movimento enquanto gesto; aquilo que gera energia para nascer e dar lugar a um novo mundo. Dialogar sobre processo de criação e o entender como uma construção, trabalho feito, artesanal, preservando o lugar das incertezas como abertura e mergulho no desconhecido”.
Classificação Livre / Categoria: Dança
Entrada gratuita

16/08 (Qui), às 12h, na Praça XV – Centro de Florianópolis:
Espetáculo: “Contato Sonoro” (PE), com Flavia Pinheiro (Recife/PE)
Sinopse: Performance/intervenção urbana com um dispositivo sonoro. O som acontece quando os corpos se tocam ou quando ao movimentar-se a performer toca diferentes partes do seu próprio corpo. A partir de uma caixa saem dois cabos; um em contato com o pescoço e o outro isolado eletricamente na mão. O circuito fecha quando duas ou mais pessoas entram em contato com as mãos ou qualquer outra parte do corpo. O som que sai do alto falante altera sua frequência de acordo com o tipo de toque e com o corpo envolvido na ação. No caminho a performer distribui fanzines que explicam como o dispositivo pode ser feito por qualquer pessoa, fomentando a reprodutibilidade da ação e da construção do objeto em um elogio à autonomia da gambiarra.
Classificação Livre / 50 minutos / Categoria: Performance
Entrada gratuita

17/08, às 20h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: "Como manter-se vivo?", com Flavia Pinheiro (Recife/PE)
Sinopse: Este espetáculo investiga a urgência de permanecer em movimento como um procedimento de sobrevivência. Um questionamento de como nos relacionamos com a imaterialidade da proposta pela interface dos dispositivos e a certeza da nossa impermanência. Como continuar em movimento? Como resistir ao desequilíbrio e à instabilidade da existência? Como persistir no tempo? Uma prática circular que, por não desistir, sucumbe a falha eterna e inerente da matéria. A certeza de que este momento nunca mais vai se repetir e que talvez fosse melhor se não estivéssemos aqui.
Classificação Livre / 50 minutos / Categoria: Dança e Performance
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

18 e 19/08 (Sáb e Dom), 14h às 18h: Sala Multiuso do Sesc Prainha:
Oficina “Cartografia do instante: treinamento para o performer”, com Flavia Pinheiro (Recife/PE)
Sinopse: Onde coloca a atenção o performer? Como cartografar o instante? Que variáveis são registradas e como perceber o que está acontecendo dentro e fora de si? Como trabalhar frente ao colapso? Verificando e questionando acerca do corpo e sua potência, esta oficina propõe ao participante diferentes entradas e estímulos para navegar/transitar neste processo análogo às formas de existir.
Ministrante: Flávia Pinheiro / Carga horária: 8h / Vagas: 20 / Público: performers, bailarinos, atores, artistas, estudantes, interessados em movimento e performance
Informações e inscrições na Área de Relacionamento com o Cliente do Sesc.
Valores: R$ 20,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 40,00 (inteira)

18/08 (Sáb), às 15h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: "Cuco - a linguagem dos bebês no teatro", com Cia Caixa do Elefante (Porto Alegre/RS)
Sinopse: As fronteiras do tempo, das formas e dos sentidos se intercambiam entre o real e o imaginável, entre o possível e o surreal. Essa é a atmosfera criada pelo espetáculo, como um jogo entre o esconder e o revelar, em meio a experiências lúdicas e estéticas dos bebês. A brincadeira ficcional de criar e dar sentidos assume formas diversas, como um ninho e uma cama acolchoada, num espaço que acolhe fantasias, surpresas e tudo o que é percebido e colecionado a cada momento pela sensibilidade das crianças pequenas.
Classificação Livre / 60 minutos / Categoria: Teatro Infantil
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

19/08 (Dom), às 20h, no, Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: “Provisoriamente não cantaremos o amor”, com Traço Cia. de Teatro (Florianópolis/SC)
Sinopse: O que acontece quando três sacerdotes do riso, três xamãs da bobagem, três ofertantes do coração se juntam para fazer o mundo girar? O que acontece quando três camicazes do amor saltam do abismo para cair fora dele e plantar a possibilidade de enterrar aquilo? Aquilo que para o mundo, aquilo que para os corações, aquilo que para a alegria e a vontade de ser feliz. O que acontece se, de repente, o público se torna protagonista? Então, o fogo da cerimônia é aceso, a luz em nosso peito é acesa e o mundo volta a girar. Onde a cachaça acende a festa, a maraca chama o espírito e o riso convoca o presente, aqui e agora, os palhaços fazem uma festa, a dança da vida.
Classificação 14 anos / 70 minutos / Categoria: Teatro e Circo
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

20/08 (Seg), às 19h, no Auditório CCE – Ufsc:
“Painel com Michele Rolim (RS) e lançamento do seu livro O que pensam os curadores de artes cênicas”
Sinopse: Apresentar qual é o pensamento curatorial existente nos festivais de artes cênicas é a proposta desta obra da jornalista, crítica e doutoranda em Artes Cênicas Michele Rolim (Site Agora, crítica teatral), lançada pela editora carioca Cobogó. O livro reúne entrevistas inéditas de curadores em atividade em alguns dos principais festivais de artes cênicas do Brasil. O trabalho é resultado de pesquisa de mestrado, orientada pelo Prof. Dr. Clóvis Massa, PPGAC-UFRGS, defendida em 2015.
Classificação: Livre / 45 minutos / Crítica e Curadoria
Aberto a todo público.
Entrada gratuita

20/08, 20h às 22h, Auditório CCE – Ufsc:
“Painel: Interlocuções e olhares entre crítica e curadoria nas artes cênicas, com Michele Rolim (RS), Francis Wilker (CE/DF), Afonso Nilson de Souza (PR/SC), mediação do prof. Fábio Salvati (Ufsc)”
Sinopse: A partir das experiências dos convidados, o painel provoca interlocuções entre crítica e curadoria nas artes cênicas, lançando outros olhares sobre os papéis dessas atividades nos tempos atuais. Michele Rolim, de Porto Alegre-RS, apresenta desdobramento do papel do crítico e reflete sobre os desafios do crítico curador. Afonso Nilson de Souza, de Lages-SC e agora em Laranjeiras do Sul-PR, apresenta um panorama da crítica e curadoria em Santa Catarina. Francis Wilker, de Fortaleza-CE e agora em Brasília-DF, amplia os desdobramentos dos conceitos de “crítica” e “curadoria” através de sua experiência como artista.
Classificação Livre / Crítica e Curadoria
Aberto a todo público
Entrada gratuita

21/07, às 20h (Ter), no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: "As Mulheres do Aluá", com O Imaginário (Porto Velho/RO)
Sinopse: Mulheres de diferentes épocas que foram condenadas, num período em que o pensamento-homem é que determinava a condição de cada uma delas. Com histórias marcadas pelas violências e pelas dificuldades enfrentadas em um ambiente hostil e opressor do passado na Amazônia. Uma investigação cênica que coloca em foco a relação de gênero e o universo feminino. Quem são essas mulheres?
Classificação: 14 anos / 60 minutos / Categoria: Teatro Adulto
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

21/08 (Ter), 13h às 19h, na Sala Multiuso do Sesc Prainha:
“Oficina Curadoria em Artes Cênicas: Festivais, Práticas Artísticas e Perspectivas de Colaboração, com Felipe de Assis (Salvador/BA)”
Sinopse: A oficina aborda o campo da curadoria em artes cênicas relacionando-a com as práticas artísticas num breve panorama histórico e conceitual. A partir da experiência do Festival Internacional de Artes Cênicas (FIAC Bahia), Felipe de Assis propõe uma discussão do contexto específico dos festivais e busca apontar perspectivas de colaboração entre festivais e produtores independentes: processos de criação e residências, financiamento e co-produção, difusão e venda.
Curadoria e Práticas Colaborativas / Ministrante: Felipe de Assis / Carga horária: 6h / Vagas: 20 / Público: artistas, gestores, pesquisadores, professores e estudantes interessados em curadoria.
Informações e inscrições na Área de Relacionamento com o Cliente do Sesc.
Valores: R$ 20,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 40,00 (inteira)

22/08 (Qua), às 20h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: "Looping: Bahia Overdub", com Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino (Salvador/BA)
Sinopse: Festa, dança e política. As festas de largo de Salvador e suas contradições são a paisagem predominante do espetáculo, que emerge do encontro entre pensamento sonoro e pensamento coreográfico. Looping constitui um estudo do tempo: repetição e acumulação. Movimentos de tensão e distensão da cultura, através de procedimentos que organizam sonoridades, corpos e espaços. Assim como nas ruas, o que está em jogo são arranjos coletivos através de uma participação estético-política.
Classificação: 18 anos / 90 minutos / Categoria: Dança
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

23 e 24/08 (Qui e Sex), às 19h, Ponto de Partida no Terminal Cidade de Florianópolis – Centro de Florianópolis (Terminal Velho):
Espetáculo: "Entrepartidas", com Teatro do Concreto (Brasília/DF)
Sinopse: Início da noite, a cidade se move como um complexo organismo. É hora do embarque! O público toma um ônibus e viaja pelas ruas da cidade onde conhece diversos personagens que se equilibram no fio do tempo, lembrando-nos que a vida é feita de encontros e instantes. Um espetáculo que fala, sobretudo, daquilo que é efêmero, chegadas e partidas, saudades, desejos, possibilidades, vida e morte. A viagem pela cidade como pretexto para viajar pelas ruas de si mesmo. Este espetáculo é resultado de dois anos de pesquisa do Teatro do Concreto sobre o tema “amor e abandono na sociedade contemporânea” e foi agraciado com os prêmios de melhor espetáculo, direção, dramaturgia e ator no Prêmio Sesc do Teatro Candango 2011.
Classificação: 16 anos / 165 minutos / Categoria: Teatro de Rua

Obs: A peça tem cenas abertas e cenas dentro de um ônibus. As cenas abertas ocorrem nos espaços públicos e alcançam um amplo público. As cenas que ocorrem dentro do ônibus são sujeitas à lotação (cerca de 30 pessoas). Por isso, uma hora antes da peça, no local do ponto de partida, serão distribuídas senhas gratuitas para o público que deseja adentrar no ônibus.

24/08 (Sex), às 20h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: "Fauna", com Grupo Quatroloscinco - Teatro do Comum (Belo Horizonte/MG)
Sinopse: “Ei, você me conhece? Posso me aproximar? Eu sou só um animal vivo.” Nesta peça-conversa, dois atores convidam o público a explorar a dimensão política dos afetos. Corpos e discursos se misturam e se confundem para desconstruírem identidades pessoais e coletivas. Estreado em 2016, Fauna rompe a narrativa tradicional, atenuando os limites físicos entre palco e plateia e criando um circuito de situações que levam o espectador para dentro da cena. Referenciada pela obra O circuito dos afetos: corpos políticos, desamparo e o fim do indivíduo, do filósofo Vladimir Safatle, a peça discute temas como violência, desejo, liberdade, confissão e desamparo.
Classificação: 16 anos / 80 minutos / Categoria: Peça-conversa
Com audiodescrição
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

25/08 (Sáb), às 20h, Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: "Animo Festas", com La Cascata Cia. Cômica (São José dos Campos/SP)
Sinopse: O universo do palhaço é personificado na sombria figura de Klaus, que narra suas memórias em festas infantis. Klaus sobrevive de performances em festas infantis e narra suas memórias no submundo desses eventos, ao som de rock, música francesa e trilhas infantis dos anos 1980. O paulistano Marcio Douglas, criador da La Cascata Cia. Cômica, encarna o anti-herói da palhaçaria. Esse freakshow de humor ácido reflete sobre questões como o valor do trabalho artístico, a felicidade e a sobrevivência.
Classificação: 18 anos / 50 minutos / Categoria: Circo
Com interpretação em Libras
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

25/08 (Sáb), às 21h, no Teatro Sesc Prainha:
Debate Performativo - Por uma Arte do Espectador
Sinopse: Debate performativo organizado logo após a apresentação do espetáculo. Propostos pelo iNerTE – Instável Núcleo de Estudos de Recepção Teatral, os debates performativos podem ser compreendidos como desdobramentos poéticos do público a partir de um espetáculo, o ato artístico do espectador realizado de modo coletivo.
Classificação: Livre / Debate performativo
Com interpretação em Libras

26/08 (Dom), às 20h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: "Eles não usam tênis naique", com Cia Marginal (Rio de Janeiro/RJ)
Sinopse: Ambientado em uma favela do Rio de Janeiro, este espetáculo narra o reencontro de um pai e uma filha que não se viam há muitos anos. Ele foi traficante nos anos 1980, quando o comércio ilegal de drogas ainda mantinha um vínculo moral com a comunidade. Ela é uma jovem traficante nos dias atuais. O espetáculo gira em torno de um embate ideológico entre os dois personagens, representados em cena por quatro atores que se alternam sucessivamente nos dois papeis, num jogo cênico em que nenhuma posição é fixa e onde a ficção está sempre sob o risco da realidade.
Classificação: 14 anos / 75 minutos / Categoria: Teatro e Ficção
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

26/08 (Dom), às 21h15, no Teatro Sesc Prainha:
Debate Performativo - Por uma Arte do Espectador
Sinopse: Debate performativo organizado logo após a apresentação do espetáculo teatral. Propostos pelo iNerTE – Instável Núcleo de Estudos de Recepção Teatral, os debates performativos podem ser compreendidos como desdobramentos poéticos do público a partir de um espetáculo, o ato artístico do espectador realizado de modo coletivo.
Classificação: Livre / Teatro Adulto

28/08 (Ter), às 20h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: "Dança Anfíbia", com Cia dos Pés (Maceió/AL)
Sinopse: A metáfora lançada por Gilberto Freire, de ser “a gente alagoana uma gente anfíbia”, é o ponto de partida deste espetáculo. Pensamos num ser anfíbio como aquele que, mais que sobreviver em um ambiente, cria condições de criação e se faz nesse ambiente, reinventando- se em meio a processos adaptativos. Dança anfíbia propõe um mergulho nas possibilidades evolutivas que a vontade de criar é capaz de gerar, entendendo o processo de criação em dança como um processo adaptativo. Este processo implica em lançar-se nos riscos das descobertas, dos devires e das relações, admitindo as ambiguidades, ambivalências e contradições humanas como potências de inventividade.
Classificação: 16 anos / 50 minutos / Categoria: Dança contemporânea
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

29/08 (Qua), às 20h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo: "Segunda Pele", com Coletivo Lugar Comum (Recife/PE)
Sinopse: Quantas peles habitam nosso corpo? Pelo, casca, casa, cidade, olhar, pudor, prazer, cortes, avessos, toques, sorrisos, sons, leite, vento, chuva, memórias. Este espetáculo leva para cena corpos em troca de peles, em transformação, em desnudamentos. Movimentando entendimentos sobre a diversidade de corpos, pelas infinitas possibilidades do ser, e por tudo que ainda precisa ser discutido sobre padrões vigentes em nossa sociedade. Nessa ambientação de peles que escamam ao longo da cena, revelam-se histórias, corpos e experiências de vida das quatro dançarinas do elenco. Em 2016, numa recriação coletiva, Segunda Pele reestreou de roupa nova, com novas vestes e novos desnudamentos em cena, ampliando o mergulho experimentado na montagem anterior.
Classificação: 16 anos / 70 minutos / Categoria: Dança
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

30/08 (Qui), às 20h, no Teatro Sesc Prainha:
Espetáculo “Preta-à-porter”, com Coletivo Nega (Florianópolis/SC)
Sinopse: Preto-à-Porter, do Grupo de Teatro Negro - NEGA, é um espetáculo sobre a questão da população negra, racismo e sociedade, com foco também na vida da mulher negra brasileira. Com performances e esquetes, a peça envolve o público por meio de lembranças, conquistas, amores e poesias de autores negros, além de histórias pessoais do próprio elenco.
Classificação: 12 anos / 50 minutos / Categoria: Teatro
Com interpretação em Libras
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

31/08 (Sex), às 20h, no Teatro Álvaro de Carvalho (TAC):
Espetáculo: "Farinha com Açúcar - ou Sobre a sustança de Meninos e Homens", com Coletivo Negro (São Paulo/SP)
Sinopse: Na "peça-show", busca-se uma relação íntima com o público por meio da palavra falada e cantada e, para isso, utiliza-se da construção poética da presença cênica: paisagens sonoras e imagéticas se materializam por meio do ato de contar, expor, celebrar, refletir e dialetizar a experiência de ser homem negro na urbanidade periférica. A obra é também tributária ao legado dos Racionais MC’s. Esta obra rendeu a Jé Oliveira a contemplação no 6ºPrêmio Questão de Crítica em 2017.
Com audiodescrição e interpretação em Libras
Classificação: 16 anos / 90 minutos / Categoria: Teatro Adulto
Valores: R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de serviços, bens e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira)

A agenda completa e os documentos comprobatórios para a meia-entrada podem ser consultados em:
www.sesc-sc.com.br/palcogiratorio



15º Festival Palco Giratório terá 30 dias com espetáculos de circo, teatro, dança, oficinas e outras atrações


Categorias: Agosto 2018
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 22 Outubro 2018 Prefeitura abre 800 vagas em cursos profissionalizantes gratuitos para jovens


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar