FaceBook Instagram Twitter


5ª Semana da Dança da UFSC com atividades gratuitas: espetáculos, performances, exposição e oficinas



Quando: de 27 a 31 de maio
Onde: UFSC
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/389680904963179

Entre os dias 27 e 31 de maio de 2019, o campus da UFSC em Florianópolis recebe diferentes ações relacionadas à dança. Com uma programação diversificada, gratuita e aberta à comunidade, a 5ª Semana da Dança da UFSC contempla uma multiplicidade de propostas na área da dança.

Durante cinco dias a dança se apresenta no campus universitário em forma de espetáculos, ações performáticas, debates, exposição fotográfica e oficinas, mobilizado artistas e comunidade em torno da dança. Todos as atrações são gratuitas e abertas a toda comunidade, sem necessidade de comprovação de vinculo com a UFSC.

O grupo Cena 11 Cia de Dança, companhia instalada em Florianópolis há mais de 20 anos marca o momento de abertura oficial da 5ª Semana da Dança, dia 27 de maio, às 20h. Com a apresentação do objeto coreográfico “Colônia – mobilidade emergente de autonomia coletiva”, o grupo propõe a formulação de uma situação coreográfica para gerenciar o encontro de um grande número de pessoas com o objetivo de compor, através de comportamentos simples, um objeto cênico de padrões complexos. Para esta apresentação, membros da comunidade e artistas locais foram convocados a participar de um treinamento imersivo e intensivo junto ao grupo Cena 11 com o intuito de compartilhar o palco do Auditório Garapuvu com esta renomada companhia catarinense.

Na tarde de terça-feira (28/05), entre 14h e 17h, a Biblioteca Central da UFSC recebe a instalação coreográfica “Biblioteca de Dança”, criada pelos artistas Neto Machado e Jorge Alencar. Cinco artistas ocupam uma biblioteca e transformam seus corpos em livros dançantes. Em um espaço feito para reunir ficção, história, teoria e poesia, dançarinos conversam com o público, corpo a corpo, compartilhando coreografias que marcaram suas vidas. A programação continua no palco do auditório Garapuvu, às 20h, com a apresentação do Espetáculo “Mask”, dirigido por Denise Zenicola e apresentado pelo Coletivo MUANES Dançateatro.

O Espetáculo “ECO” fica em evidência no terceiro dia, 29 de maio, no Espaço Caixa Preta, bloco D do CCE. ECO é o mais novo trabalho da intérprete Karin Serafin que investiga o seu corpo considerando-o a “casa” para as imitações, repetições, recordações, vestígios e memória provocados por dois diretores diferentes. Dois solos independentes, dirigidos por Alejandro Ahmed e Renato Turnes, se encontram e se relacionam no motivo de existirem: o corpo da intérprete.

A Ação Performática “Deuses”, do grupo KAIOWAS será no dia 30 de maio, às 19h no Auditório Garapuvu, e marca mais uma etapa deste grupo que há 23 anos foca sua investigação sobre o corpo, seus movimentos e seu uso como forma de expressão na dança.

O Espetáculo “Farpa” do Ronda Grupo encerra a 5ª Semana da Dança da UFSC no dia 31 de maio, às 19h no Espaço Caixa Preta, bloco D do CCE. Em formato solo “Farpa” aborda o corpo político na mulher.

A Semana de Dança da UFSC também oferece oficinas, painéis e debates que criam a oportunidade do contato do público com artistas e pesquisadores da dança intensificando a admiração e o interesse comum pela dança.

I Colóquio Latino-Americano de Antropologia da Dança

Paralelamente às atrações da 5ª Semana da da Dança da UFSC, entre os dias 27 e 31 de maio de 2019 acontece também o I Colóquio Latino-Americano de Antropologia da Dança. O colóquio é composto por 12 Mesas Temáticas, 4 Painéis, 5 minicursos e 10 oficinas, agregando em torno de 60 pesquisadores de dança e performance, vinculados a grupos de pesquisa diversos, provenientes de aproximadamente 20 instituições de ensino. Para mais informações acesse a página do evento: coloquioantropologiadanca.koansolucoes.com.br

O objetivo geral do evento é promover o diálogo entre pesquisadores que atuam no campo das Artes/Dança, em Interface com a Antropologia, e vice-versa, aproximando seus campos de pesquisa dos estudantes e docentes da UFSC e de outras universidades brasileiras, bem como da comunidade não acadêmica de Florianópolis, interessada em conhecer e/ou vivenciar práticas diversas de dança, sob a ótica de distintas abordagens teórico-metodológicas.

Ingressos


Os ingressos gratuitos para a Semana da Dança começam a ser distribuídos na semana que antecede o evento na Secretaria de Cultura e Arte da UFSC (SeCArte), localizada nos fundos do Centro de Cultura e Eventos. Além dos ingressos para retirada antecipada, serão disponibilizados entradas a serem entregues apenas nos locais das atrações, uma hora antes do inicio das apresentações. Fique atento às orientações para não perder nenhuma atração!

Ingressos disponíveis para retirada antecipada
• Ação Performática: Colônia – mobilidade emergente de autonomia coletiva (27/05)
• Espetáculos: “Katecô” e “Mask” (28/05)
As entradas para essas atrações estão disponíveis para toda comunidade na Secretaria de Cultura e Arte da UFSC, de segunda a sexta das 9h às 12 e das 13 às 17h. Serão concedidos até dois (02) ingressos por pessoa.

Ingressos disponíveis para retirada nos locais das atrações
• Espetáculo: “ECO”, com Karin Serafin (29/05)
• Ação performática: “Deuses”, com Grupo KAIOWAS (30/05)
• Espetáculo: “Farpa”, com Ronda Grupo (31/05)
Para essas atrações serão disponibilizados apenas 100 ingressos que serão entregues no local dos eventos 30 minutos antes do inicio das atrações. Cada pessoa terá direito somente a um (01) ingresso. Portanto é importante chegar cedo para garantir seu lugar nos espetáculos.

Oficinas e painéis
Para participar das oficinas e painéis é necessário inscrever-se no local 20 minutos antes do inicio da atividade.

Programação da 5ª Semana da Dança da UFSC


27/05 | Segunda-feira

Oficina: Dança Contemporânea, com Waldete Brito
15h às 17h - Sala 210 | Bloco D | CCE | Artes Cênicas
Inscrições: para inscrever-se basta chegar 20 minutos antes do inicio da atividade

Esta oficina aborda, de modo teórico-prático, o uso da improvisação e contato improvisação como um caminho para a descoberta de diferentes modos de pensar o corpo na cena da contemporaneidade.

Sobre Waldete Brito:
Doutora em Artes Cênicas pela UFBA e professora do Curso de Licenciatura em Dança da UFPA. Intérprete criadora, diretora artística, coreógrafa e pesquisadora de dança contemporânea. Em 1998, criou a Cia.Experimental de Dança Waldete Brito, que se tornou um núcleo de pesquisa em dança contemporânea. Nesta Cia dirigiu os seguintes espetáculos: De Dentro (2000), Discurso (2001), Entre 04 Paredes (2003), EntrEspaços (2004), Por Onde Se Vê (2005), Suburbanos Corações (2005), Espaços de Afetos (2007), O Seguinte é Isso… (2007), (Des)Vestidos (2009), Festa na Cidade (2012) etc. Em 2004, recebeu o prêmio Secult de Dança durante o Encontro Internacional de Dança do Pará.

Jam Session: contato-improvisação, com Ana Alonso
17h30 às 18h30 - Espaço de Cultura Gênero e Diversidades | UFSC

Jam: espaço seguro para a livre experimentação em dança improvisada. JAM significa Jazz After Midnight. Como os músicos de jazz, é possível praticar Contato Improvisação dançando nas JAM’s. O fundamental é que, toda vez que dançamos, temos o potencial para aprender. Os participantes sempre têm a escolha sobre a forma de começar, como se engajar, como e quando finalizar uma dança.

Sobre Ana Alonso:
Formada em Balé (Método Royal), Hatha Yoga, Pilates, cursou Dança Moderna e Contemporânea (1992 – 2002). Ensina Dança Contemporânea desde 1999 e promove jams de Dança desde 2004. Foi bailarina e mentora do projeto Outra Dança de intervenções urbanas (2006). Desde 2009 trabalha com Contato Improvisação nos projetos: Transformando pela Prática: Festival Internacional de CI na Natureza (SC); Entrando em Contato e Improvisação em Contato: poéticas do corpo. Desde 2011 integra o coletivo PlanoB que tem foco no CI, na performance e na utilização de espaços urbanos. Mestre na Educação pela UFSC com pesquisa sobre Contato Improvisação (2010 -2012), Ana Alonso estuda sistemas de improvisação em dança como Tuning Scores, com Lisa Nelson, e Dança Contemplativa, com Cristina Turdo. É doutoranda em Artes Cênicas do PPGT- Ceart/Udesc.

Abertura da 5ª Semana da Dança da UFSC
Ação Performática: Colônia – mobilidade emergente de autonomia coletiva, com Grupo Cena 11 Cia de Dança e performers convidados
20h - Auditório Garapuvu | Centro de Cultura e Eventos
Ingressos: A entrada para essa atração está disponível na Secretaria de Cultura e Arte da UFSC de segunda a sexta das 9h às 12 e das 13 às 17h.
Serão concedidos até 02 ingressos por pessoa.
Duração: 30min
Classificação: 18 anos

Uma situação coreográfica formulada para gerenciar o encontro de um grande número de pessoas com o objetivo de compor, através de comportamentos simples, um objeto cênico de padrões complexos. As múltiplas interações dos performers envolvidos através dos padrões propostos inicialmente objetivam instaurar uma singularidade coreográfica coletiva através de um período mínimo de treinamento/convivência. A ideia é trabalhar com o número mínimo de 50 performers, que através do treinamento/convivência junto ao Grupo Cena 11, partem da codependência e da emergência para juntos instaurarem um percurso transitório de autonomia coletiva. O objeto artístico faz da mobilidade uma realidade somente possível na interdependência dos fatores envolvidos: dança, convívio, mobilidade, ambiente e autonomia.

Sobre o Grupo Cena 11 Cia. de Dança:
O grupo desenvolve e compartilha ferramentas técnicas fundamentadas nas relações entre corpo, ambiente, sujeito e objeto como variáveis de um mesmo sistema vivo que existe enquanto dança. Seus projetos de pesquisa e formação confluem teoria e prática no entendimento de dança e atravessam as definições de corpo tratando tecnologia como extensão e expansão do corpo propriamente dito. A Companhia surgiu e é radicada na cidade de Florianópolis – SC e atua há 22 anos na produção artística de dança tendo se tornado referência nacional e internacional da área. Um núcleo de criação com formação em várias áreas compõe a base para uma produção artística em que a ideia precisa ganhar expansão num corpo e se organizar como dança.

28/05 | terça-feira

Instalação Coreográfica: “Biblioteca da Dança”, de Neto Machado e Jorge Alencar (Bahia/Mundão)
14h às 17h - Piso superior | Biblioteca Central | UFSC
Classificação: livre

Biblioteca de Dança é uma instalação coreográfica em que artistas da dança conversam com o público, corpo a corpo, compartilhando coreografias que marcaram suas vidas. Cada dançarino participante é como um livro vivo que está disponível por algumas horas para que o público acesse diferentes “contações coreográficas” de histórias, por quanto tempo desejar, de modo íntimo e relacional.

A “Biblioteca da Dança” é norteada pelas seguintes questões: Como se documenta dança com o próprio corpo? Como coreografar história? Como ir além da “história oficial” produzindo conhecimento em diálogo com múltiplos corpos? Como a dança – em sua imaterialidade efêmera – pode valer-se da coreografia como dispositivo de registro da própria experiência com/na dança? Como peças de danças preexistentes podem ser matéria de composição para uma nova obra? Qual peça contar? Como contextualizá-la? O que dar a ver sobre cada peça? Como uma obra pode propor modos específicos de contá-la? Como contar além das palavras? Como articular obras vizinhas, nacionais, internacionais a partir de uma perspectiva pós-colonial? Como produzir história a partir de afetos?

A “Biblioteca de Dança” foi desenvolvida em três contextos internacionais de residência artística: Akademie Schloss Solitude (Stuttgart – Alemanha), #StationONE – Service for Contemporary Dance (Belgrado – Sérvia) e Graner – Centro de creación del cuerpo y el movimiento (Barcelona – Espanha), com apoio da Fundação Nacional das Artes (Funarte)

Sobre os criadores:
Neto Machado e Jorge Alencar (Bahia/Mundão) são uma dupla de artistas que cria com dança, teatro, audiovisual, comunicação, curadoria, escrita e educação. Alguns dos diversos frutos dessa parceria são: “Pinta” (longa-metragem), “Desastro” (peça de dança) e “Astroneto – dança no espaço” (livro infantil). Os artistas vêm circulando suas criações em todas as regiões brasileiras e trabalhando em contextos internacionais como: Tate Modern (Inglaterra), MIT – Massachussets Institute of Technology (EUA), Centre Pompidou (França), entre outros.

Conversa / debate: Bibliotecas, Arquivos e Histórias em Dança
18h às 19h - Sala Harry Laus | Biblioteca Central | UFSC

Com Jorge Alencar, Neto Machado, Cláudia Müller, Vânia Oliveira e Ruan Wills
Conversa/debate com os criadores e o elenco de Biblioteca da Dança sobre modos de pensar a história da dança a partir da própria dança; registro e documentação como coreografia; e questões referentes ao processo de montagem da instalação coreográfica Biblioteca da Dança.

Espetáculos: “Katecô” e “Mask”, com Coletivo MUANES Dançateatro
20h - Auditório Garapuvu | Centro de Cultura e Eventos – Reitor Carlos Cancellier de Olivo
Ingressos: A entrada para essa atração está disponível na Secretaria de Cultura e Arte da UFSC de segunda a sexta-feira das 9h às 12 e das 13 às 17h.
Serão concedidos até 02 ingressos por pessoa.
Duração: 50min
Classificação: livre

O Coletivo MUANES Dançateatro apresenta duas cenas de seus trabalhos coreográficos “Katecô” e “Mask”. Em “Katecô”, interpela o tempo, um mergulho poético em nossas memórias e lugares no mundo. Apresentado, pela perspectiva da filosofia Bakongo “dos 4 momentos do sol”, as cenas da morte branca onde recordamos nossa vida e a dos desencarnados em amarelo, flutuando nas águas da renovação. Um alinhavar de tempos e espaços diversos em fases da evolução do homem. No melhor lugar, onde tudo se pode alcançar: no lugar da Dança Afro Diaspórica Brasileira.

Já me “MASK”, são coreografadas alegorias de máscaras silenciadas, são máscaras pessoais e sociais encobertas, na atualidade, neste estado de verdades inventadas. Porque a dança sempre é uma tradutora de silêncios e espelhos reveladores, por via do movimento, vamos traduzindo aquilo que não está dito, fluindo na correnteza da máscara e da vida, do que se não pode ser palavra, mas é verdade em dança.

Sobre Muanes Dançateatro:
Formado por bailarinos, atores, músicos, o Coletivo MUANES Dançateatro aposta nas fusões como uma forma de conceber arte dançada e tem como base a estética diaspórica da cena. Ao mesmo tempo contemporâneo e ancestral propomos o cantar, dançar, batucar e dramatizar presentes como expressões daquilo que fomos e que somos.

29/05 | quarta-feira

Oficina: Butoh, com Patrícia Aschier (UBA)
15h às 17h - Sala 208 | Bloco D | CCE
Inscrições: para inscrever-se basta chegar 20 minutos antes do inicio da atividade

BUTOH é uma dança japonesa que explora a relação Corpo-Natureza-Cultura. Neste sentido, sua prática é possível em contextos diferentes da tradição que a originou, visto que sua técnica permite explorar a linguagem corporal individual a partir do tecido cultural próprio. A oficina incentivará a exploração das possibilidades do esquema corporal dos participantes, a partir de um encontro com os sentidos e com as percepções, mediante o uso de exercícios de teatro japonês, jogos cênicos, literatura, recursos lúdicos e a realização de atividades focadas no peso, fluxo de energia e tônus muscular.

Sobre Patrícia Aschieri:
Antropóloga, atriz e intérprete de dança Butoh. Ela é professora e pesquisadora no curso superior de de Artes Combinadas e integra a Equipe de Antropologia do Corpo e de Performance do Instituto de Ciências Antropológicas da Universidade de Buenos Aires (UBA). É professora e pesquisadora de Licenciatura em Psicomotricidade (UNTReF) e da disciplina Etnocoreologia, do Conservatório Manuel de Falla (GCBA).É especialista em perspectivas interculturais sobre dança e teatro na tradição oriental. Obteve bolsa de estudos da UBA e do Fundo Nacional das Artes para fazer seu doutorado com uma pesquisa sobre as reapropriações da Dança do Butoh na Argentina. Ministrou seminários de Dança Butoh no C. C. da Embaixada do Japão, Universidade de Tandil, C. C. Konex, ADENO, EMAD (GCBA) e Instituto da Máscara entre outros. Criou os grupos de pesquisa teatral “Teatrolapeste” e atualmente dirige o Grupo de Experimentação Oroborus Teatro Butoh.

Oficina: Vogue, com William Mario
15h às 17h - Sala 210 | Bloco D | CCE
Inscrições: para inscrever-se basta chegar 20 minutos antes do inicio da atividade

A oficina fará uma introdução a cultura Vogue, tanto na questão prática quanto teórica, resgatando sua história e importância política no meio LGBTQI. A parte prática consiste em um treino dos elementos básicos do Vogue Femme finalizando com uma sequência coreográfica. Não é necessário ter experiência com o estilo, se joga!

Espetáculo ECO
19h - Espaço Caixa Preta | Bloco D | CCE
Ingressos: serão entregues no local do evento 30 minutos antes do início da apresentação.
Será concedido somente 01 ingresso por pessoa.
Duração: 50min
Classificação: 18 Anos

“ECO” é um afeto remix, é uma experiência de auto reconhecimento, é uma manifestação no tempo daquilo que a memória guarda, é a dança esculpida pelo modo como o corpo responde a necessidade de continuar. ECO é o mais novo trabalho da intérprete Karin Serafin que investiga o seu corpo considerando-o a “casa” para as imitações, repetições, recordações, vestígios e memória provocadas por dois diretores diferentes. Dois solos independentes, dirigidos por Alejandro Ahmed e Renato Turnes, se encontram e se relacionam no motivo de existirem: o corpo da intérprete.

Sobre Karin Serafin:
Karin Serafin é intérprete, criadora e figurinista. É graduada em artes visuais pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e cursou moda no Senac/SC. Integra o Grupo Cena 11 Cia. de Dança desde 1992.

30/05 – quinta-feira

Ação Performática “Deuses”, com Grupo KAIOWAS
19h - Auditório Garapuvu | Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo
Ingressos: serão entregues no local do evento 30 minutos antes do início da apresentação.
Será concedido somente 01 ingresso por pessoa.
Duração: 30min
Classificação: 12 anos

O espetáculo “Deuses” têm como foco de pesquisa a transformação, o crescimento e a evolução dos seres humanos, o bem como causa principal das ações humanas. Em Deuses, o grupo KAOIWAS privilegia processos de criação compartilhada mantendo um vínculo muito próximo com os processos de criação dos trabalhos anteriores, nos quais o grupo busca inspiração na filosofia do I Ching para compor “Oito Trigramas”, nas obras do artista Mondrian para compor “Pausa”, e nas relações humanas para compor “Cumprimento Fiel”. Deuses é a continuidade do trabalho que o grupo vem produzindo e realizando desde sua criação, há 23 anos, constituindo mais uma etapa de sua investigação sobre o corpo, seus movimentos e seu uso como forma de expressão na dança.

31/05 | sexta-feira

Painel de Graduação em Dança em Debate
14h30 às 17h30 - Sala Laranjeira | Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo
Inscrições: para inscrever-se basta chegar 20 minutos antes do inicio da atividade

O Painel “Graduação em Dança em Debate” faz parte da programação do I Colóquio Latino-Americano de Antropologia da Dança que acontece na UFSC entre os dias 27 e 31 de maio de 2019.

Mediadoras: Cibele Sastre (UFRGS) e Luciana Paludo (UFRGS), Vera Torres (UFSC)
Participantes: Cibele Sastre (UFRGS), Denilson Neves (UFBA), Flávia Vale (UFRGS), Luciana Paludo (UFRGS), Luciane Moreau Coccaro (UFRJ), Márcia Feijó (Faculdade Angel Vianna), Marco Aurélio Cruz Souza (FURB), Sandra Meyer (UDESC), Waldete Brito (UFPA).

Cortejo
18h às 19h - Saída em frente ao Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo
Com Afoxé Amigos de Katendê, Baque Mulher, Suzana Martins e Antônio Oxossy

Espetáculo: Farpa, Ronda Grupo
19h - Espaço Caixa Preta | Bloco D | CCE
Ingressos: serão entregues no local do evento 30 minutos antes do início da apresentação.
Será concedido somente 01 ingresso por pessoa.

O espetáculo em formato solo Farpa aborda o corpo político na mulher. No contra fluxo de um país em devir fascismo em que as questões relativas às mulheres sofrem um retrocesso em suas parcas conquistas, dar forma e projetar para o mundo tais questões são mais que nunca urgentes e toda e qualquer ação performativa do feminismo é protesto ou resposta à violência, à vida e à voz de mulheres que lutam e resistem. Farpa é ação de insurgência, é um chamamento, é um uivo. A luta da mulher se dá no corpo, a memória está no corpo e é pelo corpo e em favor dele que a batalha acontece. O individual quando é comum, é político e questões relativas às mulheres não seriam exclusivas dessa ou daquela, mas de todas as mulheres. Neste sentido, Farpa cria mais um espaço de afeto entre imagens e sensações que nos marcam como mulheres, que embalam um cântico poético e que nos incitam a repensar nosso lugar.

Farpa, criação e pesquisa do núcleo criativo do Ronda Grupo composto por Zilá Muniz na direção, Nastaja Brehsan em cena, pesquisa e criação artística de Ana Pi, arte gráfica de Lena Muniz e por fim convidados especialmente para este projeto Fê Luz na criação da paisagem sonora e Marcos Klann no design da iluminação. Este solo faz parte do projeto Qual é o seu cenário? Ações compositivas, contemplado pelo Edital de Estímulo à Cultura Elisabete Anderle/2017, que realizou um conjunto de atividades propondo o cruzamento de três esferas artísticas: pesquisa-criação, formação e apresentações de trabalhos.

Sobre o Ronda Grupo de Dança e Teatro:
Foi criado em 1993, na cidade de Florianópolis/SC, por iniciativa de Diana Gilardengui e Diana Solari. Desde 2002, sob a direção de Zilá Muniz vem desenvolvendo um trabalho de pesquisa e investigação em dança contemporânea e participando de eventos na cidade e fora, em mostras e festivais.

Exposição
Exposição Fotográfica “O Fotógrafo também Dança”, Cristiano Prim
Quando: Durante todo mês de maio de segunda à sexta-feira, das 7h às 20h
Onde: Espaço Expositivo – piso térreo | Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo
Classificação: Livre

Exposição fotográfica autoral assinada por Cristiano Prim, profissional catarinense especializado em retratar a dança local há mais de 20 anos. A proposta prevê a exibição temporária de 20 imagens no tamanho 60 x 90, impressas em papel Canvas Canson Photoart 395gsm.

Sobre o Artista:
Profissional com uma trajetória de mais de 20 anos na cidade de Florianópolis, especializado em retratar o movimento, aqui representado pela dança catarinense. Seu trabalho apresenta uma oportunidade de conhecimento e interrogação acerca da dança, apontando questões poéticas, históricas, sociais, políticas, tecnológicas e econômicas, vislumbradas em suas imagens. Trata-se de uma ocasião de duplo reconhecimento, por meio da fotografia: de uma carreira dedicada à dança e da força da dança catarinense. Cristiano Prim é natural de Blumenau, vive em Florianópolis desde 1989 e é graduado em Educação Artística (licenciatura) pela Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC.

* Programação sujeita a alterações.

Confira a programação completa da 5ª Semana da Dança da UFSC nos endereços eletrônicos:
secarte.ufsc.br/semanadadancaufsc e facebook.com/semanadadancaufsc
5ª Semana da Dança da UFSC com atividades gratuitas: espetáculos, performances, exposição e oficinas


Categorias: 2019
Deixe seu comentário!







Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 19 Junho 2019 Inscrições para 5.189 vagas em 140 cursos gratuitos de qualificação profissional e idiomas
até 19 Junho 2019 Udesc abre inscrições para cursos gratuitos de renda de bilro e de fuxico na moda
até 19 Junho 2019 Programa Jovem em Ação oferece 1,3 mil vagas gratuitas em cursos de capacitação profissional
até 19 Junho 2019 Prefeitura abre cinco mil vagas em aulas gratuitas de defesa pessoal para mulheres


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar