FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Março 2015
Cinema do CIC - Programação do mês de março



Quando: 29 Março 2015, Domingo, às 20 horas
Onde: Centro Integrado de Cultura (CIC)
Endereço: Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica
Quanto: Gratuito

O Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC) tem sessões gratuitas todas as semanas, de quinta-feira a domingo, sempre às 20h. A realização é uma parceria entre Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e o curso de graduação de Cinema da Unidade Pedra Branca, da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).


Confira a programação do espaço para o mês de março:


De 5 a 8 de março:


SESSÕES: dias 5 e 7/3 (quinta-feira e sábado)

Nove Crônicas de um coração aos berros
Direção: Gustavo Galvão
Ano: 2012
Gênero: Ficção (Drama)
Duração: 93 minutos
Sinopse: Larissa não gosta mais de Mário. Leopoldo não sabe se vai ou se fica. Júlio ainda vive com a mãe. Simone cansou de ser prostituta. Vanise se lembrou o que significa ser mulher. Philipp não quer voltar para a Alemanha. Carol carrega um cemitério de lembranças. André quer fazer uma música diferente. Denise decide viver novas experiências. Nesse mosaico de relações humanas e situações cotidianas, homens e mulheres de diferentes idades sentem uma intensa necessidade de se reinventar. Todos vivem o momento da guinada, cada um a seu modo.


SESSÕES: dias 6 e 8/3 (sexta-feira e domingo)

Uma dose violenta de qualquer coisa
Direção: Gustavo Galvão
Ano: 2013
Gênero: Ficção (Drama)
Duração: 96 minutos
Sinopse: Um dia, Pedro (Vinícius Ferreira) decide abandonar a sua casa e não voltar mais. Ele sai apenas com a roupa do corpo e cai na estrada, sem rumo. No caminho, faz diversas descobertas e encontra o malandro Lucas (Marat Descartes) pelas estradas de Minas Gerais. Apesar de serem muito diferentes, eles seguem caminho juntos, em busca de novas experiências.


De 12 a 15 de março:


SESSÕES: dias 12 e 14/3 (quinta-feira e sábado)

Curta Diretores: Maria Emília
Curtas de diferentes fases da carreira da diretora florianopolitana Maria Emília Azevedo. Sua primeira direção foi em 1982, no filme "O Mundo Ovo de Eli Heil", e em 2014 foi consagrada com a Medalha de Mérito Cultural Cruz e Sousa.


SESSÕES: dias 13 e 15/3 (sexta-feira e domingo)


O mestre e o divino
Direção: Tiago Campos
Ano: 2013
Gênero: Documentário
Duração: 85 minutos
Sinopse: Dois cineastas retratam a vida na aldeia e na missão de Sangradouro (MT): Adalbert Heide, um excêntrico missionário alemão que, logo após o contato com os índios, em 1957, começa a filmar com sua câmera Super-8, e Divino Tserewahú, jovem cineasta Xavante, que produz filmes para a televisão e festivais de cinema desde os anos 90. Entre cumplicidade, competição, ironia e emoção, eles dão vida a seus registros históricos, revelando bastidores bem peculiares da catequização indígena no Brasil.


De 19 a 22 de março:


SESSÕES: dias 19 e 21/3 (quinta-feira e sábado)

Premiados FAM 2012
Filmes:

Não, Senhor!
(De Gabriela Brandão | Documentário)
Sinopse: História da greve feita por praças (policiais de baixa patente) da Polícia Militar no ano de 2008 em Santa Catarina e suas consequências.

Ser tão cinzento
(De Henrique Dantas | Documentário)
Sinopse: Este curta busca recriar a memória do filme Manhã Cinzenta, do cineasta autodidata Olney São Paulo, uma das mais belas e contundentes obras cinematográficas produzidas sobre o período da Ditadura Militar. O documentário se utiliza das imagens de Manhã Cinzenta exibidas integralmente, como no filme original, em diversos suportes, unindo as diferentes memórias nas vozes dos entrevistados que assistem ao filme 40 anos após sua realização. Ser Tão Cinzento, através do discurso de Manhã Cinzenta, narra as atrocidades cometidas durante a Ditadura Militar.

Quando morremos a noite
(De Eduardo Morotó | Ficção)
Sinopse: Raúl conhece a mulher mais cheia de vida que já encontrou. A partir do conto "A Mulher Mais Linda da Cidade" de Charles Bukowski.


SESSÕES: dias 20 e 22/3 (sexta-feira e domingo)


Premiados FAM 2012
Filmes:

L
(De Thais Fujinaga | Ficção)
Sinopse: Teté odeia seus pés. Quando conhece Héctor, um simpático descendente de chineses, ela decide mudar sua aparência.

A Arte de Andar pelas Ruas de Brasília
(De Rafaela Camelo | Ficção)
Sinopse: Duas garotas se encontram na cidade.

Lápis de Cor
(De Alice Gomes | Ficção)
Sinopse: Cláudio é um menino pobre que vive sozinho com a mãe e adora desenhar. Seu pai abandonou a família e Cláudio imagina que se um dia fizer um desenho colorido do pai, ele voltará. Só que Cláudio não tem lápis-de-cor. Ele consegue três lápis de cor mágicos, mas sua mãe só deixa ele usar uma cor por dia.

Não deixe Joana só
(De Cecília Engels | Ficção)
Sinopse: A paradoxal relação de Joana com seu pai, alcoólatra e palhaço.


De 26 a 29 de março:


SESSÃO ÚNICA: dias 26/03 (quinta)


Sessão Visceral Brasil
Visceral brasil - as veias abertas da música - é uma série de documentários em 13 episódios sobre Mestres e grupos de música de raiz, filmado em 2013/2014, por todas as regiões brasileiras, produzida pela Plural Filmes. Nessa sessão especial, foram selecionados três títulos.
(Curadoria da série: Carla Joner. Direção e roteiro: Marcia Paraiso)

Filmes:

Sob o céu de zabé
(Com Zabé da Loca | 26 minutos)
Sinopse: A tocadora de pífano Zabé da Loca, a gente de seu lugar - o assentamento Santa Catarina em Monteiro, Paraíba - seus amigos, sua terra, seu ritmo e sua loca. Porque há um pífano antes e um pífano depois de Zabé.

Estilo Laurentino
(Com Mestre Laurentino | 26 minutos)
Sinopse: Mestre Laurentino se apresenta como o roqueiro mais velho do mundo. Músico ativo nas ruas pela noite de Belém durante muitos anos, Laurentino, com seu estilo único, fez sucesso com o hit "Loirinha americana", gravado pela banda Mundo Livre. Junto com jovens e talentosos músicos paraenses ele surpreende e, aos 89 anos, lança seu primeiro CD – Laurentino e os Cascudos. O documentário acompanha a vitalidade do artista.

A raiz do amor

(Com Côco Raízes de Arcoverde | 26 minutos)
Sinopse: O samba de Côco é o ritmo de Arcoverde, porta de entrada do sertão pernambucano. A raiz do amor mostra a tradição e a cultura de resistência das famílias que fazem o côco na região, especialmente o grupo "Côco Raízes”, fundado pelo falecido Mestre Lula Calixto. Uma relação entre famílias, com muito amor.


SESSÕES: dias 27 e 29/3 (sexta-feira e domingo)
DEBATE com documentaristas após a exibição dos filmes

Sessão contraponto: O tema indigena
Filmes:
Mbyá Reko Pyguá (De Kátia Klock e Cinthia Creatini da Rocha | 2012 | Documentário | 18')
Guarani, povo da mata e da universidade (De Marcia Paraiso | 2012 | Documentário | 15')
Kiki - o Ritual da Resistência Kaingang (De Cassemiro Vitorino e Ilka Goldschmidt | 2014 | Documentário | 35')


SESSÃO DE LANÇAMENTO: 28/3 (sábado)

Terra Cabocla
Direção: Márcia Paraiso e Ralf Tambke
Ano: 2015
Gênero: Documentário
Duração: 82 minutos
Sinopse: A resistência da população cabocla na região do Planalto Catarinense, 100 anos após a guerra do Contestado. Cinema do CIC - Programação do mês de março

Categorias: Março 2015
Deixe seu comentário!
comentários







Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 07 Dezembro 2016 Exposição "Conexões Viscerais" e... >> Exposições
até 17 Dezembro 2016 Inscrições para oficinas gratuitas de comp... >> Educação / Cursos
até 25 Dezembro 2016 Inscrições abertas para o 4º Bazar Vegano ... >> Especiais / Outros
até 28 Maio 2017 Ironman Florianópolis 2017 abre inscrições >> Esportes
Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter
Buscar