FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Março 2015
Oficina de Danças Circulares: Inscrição e Aula Inaugural com exibição de filme



Quando: 19 Março 2015, Quinta-feira, às 9h30min
Onde: Teatro da UFSC – DAC
Endereço: Praça Santos Dumont, 117 - Trindade

O Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura da UFSC oferece neste primeiro semestre de 2015 a oficina de Danças Circulares, aberta à participação de alunos, servidores técnico-administrativos e docentes da UFSC, e pessoas da comunidade.

As inscrições para a oficina devem ser realizadas de forma presencial após a aula inaugural no dia 19 de março, quinta-feira, às 9h30min, no Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), com a exibição do documentário de Cacau Rhoden "Tarja Branca – A Revolução que faltava”.

A oficina de Danças Circulares ocorrerá na Igrejinha da UFSC, nas quintas-feiras, das 10 às 11h30min, de 26 de março a 16 de julho. A Taxa de Inscrição semestral é de R$ 200 por aluno, não havendo mensalidades. Serão abertas 35 vagas.

Sobre a Oficina

As Danças Circulares, ou Danças dos Povos, fazem parte da vida social humana desde a mais remota data. Em círculo, o homem das sociedades primitivas, celebrava todos os acontecimentos importantes como o nascimento, a iniciação, o casamento, o plantio, a colheita, a chegada das chuvas, a primavera, a morte. Ela era o símbolo da vida comunitária, o eixo agregador e socializador da comunidade, refletindo a necessidade da comunhão, da união das pessoas nos momentos de alegria, de tristeza, de louvor, de medo. A prática das danças em círculo foi sendo esquecida, ou melhor, só praticada na infância e com isso perdemos um espaço lúdico de autoconhecimento, de exercício de integração, de celebração, de lazer e muitas vezes terapêutico.

Hoje há um movimento mundial de restabelecimento desta prática como forma de unir as pessoas proporcionando momentos de alegria e descontração sem pré-requisitos de qualquer espécie.

As Danças Circulares contemplam o homem com um todo, abrangendo os aspectos físicos, emocionais, mentais e transcendentais.

Aplicadas de forma pedagógica, desenvolvem a lateralidade, a coordenação motora, a consciência corporal, o ritmo, a orientação espacial, a memorização, a concentração, a atenção e a disciplina. No emocional elas dissolvem tensões, fortalecem a auto-estima, favorecem a cooperação, propiciam a amorosidade, conduzem à integração, promovem a inclusão e o respeito, desenvolvem a capacidade do perdão para consigo e com o outro e levam ao estado de paz a plenitude.

São inclusivas, pois as danças acolhem a todos, independentemente de idade, sexo, cultura, nível de escolaridade, nível social.

A quem se destinam

A todas as pessoas que buscam o autoconhecimento, a saúde física, mental, emocional e espiritual, o lazer ativo, o aprimoramento artístico-cultural, a convivência pacifica e amorosa e a celebração da vida.

Sobre o documentário "Tarja Branca – a revolução que faltava”

Tarja Branca cartazBrincar é um dos atos mais ancestrais desenvolvidos pelo ser humano, tanto para se conhecer melhor quanto para se relacionar com o mundo. Mas o que esse ato tão primordial pode revelar sobre nós e sobre o mundo em que vivemos? Por meio de reflexões de adultos de diferentes gerações, origens e profissões, "Tarja Branca”, o novo documentário da Maria Farinha Filmes (também produtora de "Muito além do peso”, entre outros), dirigido por Cacau Rhoden, discorre com pluralidade sobre o conceito de "espírito lúdico”, tão fundamental à natureza humana, e sobre como o homem contemporâneo se relaciona com ele.

A expressão "tarja branca”, que dá o nome ao filme, brinca com os medicamentos de "tarja preta” e provoca reflexões sobre o lugar do lúdico e do brincar em nossas vidas. Tomar um remédio tarja branca pode ser o reencontro com a criança que mora dentro de todos nós e a aceitação dessa presença na vida adulta.

O documentário é costurado por depoimentos de personalidades como José Simão, Domingos Montagner, Wandi Doratiotto, Helder Vasconcellos, Alfredo Bello e Lydia Hortelia.

Ficha técnica:
Documentário, Brasil, 2014, 80’
Diretor: Cacau Rhoden
Produtora: Maria Farinha Filmes
Produção Executiva: Estela Renner, Luana Lobo e Marcos Nisti
Diretora de produção: Juliana Borges
Fotografia: Janice d’Avila
Montagem e Finalização: André Finnoti
Produtor Musical: André Caccia Bava
Edição e Mixagem: Miriam Biderman
Duração: 80 minutos

Foto: Danças Circulares, na Igrejinha da UFSC


Oficina de Danças Circulares: Inscrição e Aula Inaugural com exibição de filme


Categorias: Março 2015
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 25 Fevereiro 2018 Inscrições para workshop gratuito de defesa pessoal feminina
até 25 Fevereiro 2018 Trilha Medita do Vale da Utopia da Guarda do Embaú com prática de yoga e meditação orientada
até 25 Fevereiro 2018 Inscrições para cursos gratuitos de teatro de animação, instrumentos e prática de orquestra do IFSC
até 26 Fevereiro 2018 Inscrições para aulas gratuitas de dança, alongamento e ginástica 2018/1
até 26 Fevereiro 2018 Palestra gratuita Os Mistérios dos Antigos Celtas
até 28 Fevereiro 2018 Inscrições para curso pré-vestibular gratuito do Einstein Floripa 2018


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar