FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Agosto 2015
11° Festival Dança Em Trânsito



Quando: 20, 21 e 22 de agosto
Onde: Campus da UFSC, Teatro Pedro Ivo, Praça Fernando Machado, TAC e Shopping Iguatemi
Quanto: Gratuito

O projeto Dança em Trânsito, considerado um dos mais importantes eventos de dança contemporânea do Brasil, retorna para Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com apresentações gratuitas entre os dias 16 e 22 de agosto; seguindo para o Rio de Janeiro até o dia 30 de agosto.

Na etapa Sul, artistas de 11 grupos nacionais e internacionais integram a programação que passará pelas cidades de Capivari de Baixo, Alto Bela Vista e Florianópolis, em Santa Catarina; e Entre Rios do Sul, no Rio Grande do Sul. Nos dias 20, 21 e 22 de agosto, o festival leva a dança contemporânea a praças, ruas e teatros da capital catarinense, que recebe 15 espetáculos gratuitos, nacionais e internacionais.

As coreografias, que integram a programação do principal festival de dança contemporânea itinerante do País, serão apresentadas no Campus da UFSC, Teatro Pedro Ivo, Praça Fernando Machado, Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) e Shopping Iguatemi, por coreógrafos e bailarinos vindos da Europa, Ásia e África, além de brasileiros do Rio de Janeiro, São Paulo e Florianópolis. "Para a montagem da programação, priorizamos grupos e trabalhos que descontroem as linhas do clássico, apresentando um conceito da arte em transformação, em movimento. E por isso, teremos muitas estreias durante a programação no Sul do país, como o "There we have been”, da James Cousins Company, do Reino Unido, e a estreia nacional de "Sei Coisas Lindas de Ti”, da coreógrafa Flávia Tápias, recentemente apresentado em Paris”, destaca. Confira a programação completa abaixo.

De acordo com a coreógrafa Giselle Tápias, curadora do Dança em Trânsito, o evento é um incentivo não somente para as companhias selecionadas, mas principalmente para jovens intérpretes e coreógrafos. Para a montagem da programação, a organização do evento priorizou grupos e trabalhos que descontroem as linhas do clássico, apresentando um conceito da arte em transformação, em movimento. E para isto, foram selecionados grupos de Taiwan, África, Reino Unido, França e nacionais, vindos do Rio de Janeiro, São Paulo e Florianópolis.

Residências de Criação – Além das apresentações, o Dança em Trânsito também atua na proposta de formação de novos bailarinos e conhecedores da dança contemporânea. Por isso, realiza as residências de criação nas cidades contempladas pelo projeto, com exceção de Florianópolis. Entre os dias 3 e 16 de agosto os coreógrafos Gleidson Vigne, Flávia Tápias e Bárbara Lima realizam oficinas para jovens locais com o intuito de oportunizar aos participantes um novo olhar sobre a forma de fazer dança. "É uma verdadeira imersão no tema, com muita informação e troca de experiências. Um exemplo é a participação da Bárbara Lima, considerada uma das melhores dançarinas de hip-hop da atualidade e que vem direto da Califórnia para criar com os jovens de Alto Bela Vista”, destaca Giselle.

Sobre o Dança em Trânsito
Criado pela coreógrafa Giselle Tápias, o Dança em Trânsito tem como foco a democratização da dança contemporânea. Produzido pelo Centro de Documentação e Pesquisa em Dança do Rio de Janeiro (CDPD/RJ), há 11 anos, o festival itinerante é apresentado em formato que une espetáculos e plateia em um casamento orgânico, transportando, no sentido literal, o artista para "onde o povo está”, intervindo na pulsação dos ritmos citadinos e na rota dos transeuntes. O Dança em Trânsito também integra a rede de intercâmbio "Ciudades Que Danzan”, que agrupa 41 cidades de diversos países com a proposta de difundir a dança contemporânea.

O 11º Dança em Trânsito é uma realização do Espaço Tápias, com produção da Marte Inovação Cultural em Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Patrocínio da Lei de Incentivo a Cultura, ECT Correios e Tractebel Energia GDF Suez. Apoio local da Universidade Federal de Santa Catarina. Todos os eventos são gratuitos. Nos teatros, a retirada dos ingressos para os espetáculos ocorre sempre 1 hora antes do seu início. Os ingressos são limitados à lotação máxima de cada espaço.

Programação

Data: 20/08/2015

12h30 - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em frente ao Centro de Cultura
"Too Much”, Grupo Tápias (Brasil/França) e "Romual Sans D”, Romual Kabore – Ouagadogou, Burquisa Faso, (África)

20h30 - Teatro Pedro Ivo (Centro Administrativo do Governo –SC 401, Km 05, nº 4600)
"Stand By Me”, Apresentação dos jovens de Entre Rios do Sul, Alto Bela Vista e Capivari de Baixo; "There we have been, James Cousins Company (Londres) e "Em outro Lugar”, Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (RJ).

Data: 21/08/2015

18h - Praça Fernando Machado, Centro
"Traverse” , Shang-Chi Sun (Taiwan)
"NO”, 904 Krumpt Movement | Bárbara Lima e Bruno Duarte (Rio de Janeiro)
"Apenas Isso”, NIMO - Núcleo de Ideias em Movimento (São Paulo e Rio de Janeiro)
"Estratégia”, Grupo Ronda (Florianópolis)

20h - Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) (Rua Mal. Guilherme, 26 – Centro)
"Sei Coisas Lindas de Ti” , Grupo Tápias (Paris/Brasil)

Data: 22/08/2015

13h - Shopping Iguatemi Florianópolis
"Pelos seus movimentos existo”, Toni Rodrigues e Natasha Mesquita (Rio de Janeiro)
"Apenas isso”, NIMO - Núcleo de Ideias em Movimento (São Paulo e Rio de Janeiro)
"NO”, 904 Krumpt Movement | Bárbara Lima e Bruno Duarte (Rio de Janeiro)

20h30 - Teatro Pedro Ivo (Centro Administrativo do Governo –SC 401, Km 05, nº 4600)
O quê: "Uphill”, Shang-Chi Sun (Taiwan)

Sinopse das atrações do Programação Dança em Trânsito SC e RS 2015

"Too Much” – Grupo Tápias – Rio de Janeiro radicado em Paris, França
Criado pela brasileira Flávia Tápias e pelos espanhóis Damian Muñoz e Virginia Garcias, da companhia La Intrusa, de Barcelona, "Too Much” gira em torno dos excessos da vida moderna. No primeiro movimento, de uma composição coreográfica dividida em quatro partes, a dupla de bailarinos, Flávia Tápias e Gaétan Jamard, aborda o impasse do homem moderno diante do volume de informações e demandas: deixar-se engolir ou passar ao largo? 22 min.

"Romual Sans D – Due Soli” – Romual Kabore – Ouagadogou, Burkina Faso, África
Livremente inspirado nos ideogramas visuais do pintor Jean-Pierre Hamon e do programador Laurent Poujoulat, o espetáculo tem alicerce em quatro verbos: vir, perder, ver e sonhar. A performance solo acompanha uma jornada marcada por conflitos, separações e movimentos contrários. Nesta aparente instabilidade, também é mostrado o risco do reencontro e de rumar ao desconhecido. A música de Tim Winsey e a sonoridade da língua materna do artista, o "Mooré", permitem a aproximação com seu imaginário. 15 min.

"There we have been” – James Cousins Company – Londres, Reino Unido
O espetáculo é inspirado nos relacionamentos problemáticos apresentados no best-seller Norwegian Wood, do escritor japonês Haruki Murakami, com foco na primeira metade da história, que mostra o desenvolvimento do relacionamento entre o protagonista e a namorada do seu melhor amigo falecido. É apresentada uma visão intimista de um mundo de dependência, enquanto os dois bailarinos executam uma intensa coreografia, em que a dançarina não toca o chão em momento algum. 17 min.

"Em outro lugar” – Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro
A ideia para o espetáculo partiu do desafio de conduzir os bailarinos do Theatro para novas experiências. Na coreografia, o corpo ganhar asas e se transportar para outro lugar, visitando novos sentidos. As percepções diferentes do mesmo objeto conduzem a novos lugares, em tempos sucessivos. 20 min.

"Traverse” – Shang-Chi Sun – Taiwan
Com coreografia e dança do artista taiwanês Shang-Chi Sun, "Traverse” explora sons de sonoridade assombrosa, como as batidas de um coração, e apresenta uma multipliscidade de movimentos. Hora os membros cortam o ar na velocidade de combate e subitamente retornam para a tranquila lentidão. Por vezes o corpo complementa o ambiente e por vezes é antagônico. É uma transcrição em movimento de suas memórias temporais, que atravessa diferentes estados e experiências de espaço passado e futuro. O espetáculo contou com o apoio do Centro Cultural de Taiwan em Paris. 16 min.

"NO” – 904 Krumpt Movement – Rio de Janeiro
Com coreografia, direção e produção da dupla Bárbara Lima e Bruno Duarte, do Rio de Janeiro, o espetáculo explora a dificuldade de abrir mão do próprio ego e o difícil ato de concordar com o próximo, dizendo "não" quando poderia ser dito "sim". Em um espaço dividido em dois ambientes, dois indivíduos se deslocam e se chocam, se juntam e se separam, tentam alcançar o ponto mais alto em uma conexão que nunca irá acontecer, pois suas ideologias não se conectam. 15 min.

"Fabula(ação)” –Ronda Grupo – Florianópolis
O espetáculo apresentado pelo grupo de Florianópolis tem como proposta realizar uma intervenção cênica no espaço urbano da cidade, apresentando um trabalho de improvisação em locais públicos. 15 min.

"Sei Coisas Lindas de Ti” – Grupo Tápias – Rio de Janeiro radicado em Paris, França
O espetáculo aborda, por meio da dança contemporânea, o encontro e a transformação que pode ocorrer ao se alcançar a intimidade das pessoas. Para tanto, foi utilizado como base o poema intitulado Fala-me de Ti, extraído do livro Poemas de Amor, de Libórni Siqueira, que mostra de forma sutil a importância da fala em qualquer experiência afetiva. Falar sobre si é uma dificuldade natural do ser humano, já que podemos ser tantos. 40 min.

"Pelos seus movimentos existo” – Toni Rodrigues e Natasha Mesquita – Rio de Janeiro
Com estrutura circular, o espetáculo usa fragmentos na busca de gerar o todo, ciclos que se encadeiam pela reorganização dos movimentos. Explorando sentimentos como o afeto, o desejo e a generosidade, a coreografia mostra a escolha dos percursos e a repetição afirmativa. Em um caminho poético que leva à ligação dos corpos, um encontro, os artistas propõem uma abertura da percepção. 11 min.

"Apenas isso” – NIMO – Núcleo de Ideias em Movimento – São Paulo e Rio de Janeiro
Com o trabalho, o coreógrafo procura aperfeiçoar e aprofundar a pesquisa sobre os movimentos. O espetáculo fala sobre dividir e compartilhar, seja o tempo, desejos, angústias, frustrações, alegrias ou mesmo o corpo. Tudo isso influencia na maneira com que nos envolvemos ou nos relacionamos com o outro e com nós mesmos. O nosso corpo torna-se diferente e se apresenta para o mundo dependendo da energia e do estado mental em que nos encontramos. 20 min.

"Uphill” – Shang-Chi Sun – Taiwan
Considerada a parte final da trilogia que também inclui "Traverse”, outro espetáculo de Shang-Chi Sun apresentado durante o Dança em Trânsito, "Uphill” representa o tempo cíclico da natureza. É uma brincadeira de esconde-esconde com música alta e pulsante, onde três bailarinos representam um obstáculo, uma promessa, uma fachada ou um abrigo. A ação sem palavras revela o poder inesperado da linguagem corporal e a complexidade das emoçoes. 60 min. 11° Festival Dança Em Trânsito

Categorias: Agosto 2015
Deixe seu comentário!
comentários







Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 09 Dezembro 2016 Exposição "Conexões Viscerais" e... >> Exposições
até 14 Dezembro 2016 Inscrições para Projeto Verão Cultural CIC... >> Música
até 17 Dezembro 2016 Inscrições para oficinas gratuitas de comp... >> Educação / Cursos
até 25 Dezembro 2016 Inscrições abertas para o 4º Bazar Vegano ... >> Especiais / Outros
até 28 Maio 2017 Ironman Florianópolis 2017 abre inscrições >> Esportes
Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter
Buscar