FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Junho 2016
Bloomsday: Homenagem a James Joyce na Fundação Cultural Badesc



Quando: 16 Junho 2016, Quinta-feira, a partir das 14h
Onde: Fundação Cultural Badesc
Endereço: Rua Visconde de Ouro Preto, 216 - Centro
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/1121108181287212

O Cineclube da Fundação Cultural Badesc, em parceira com os professores Clélia Mello, Dirce Waltrick do Amarante e Sérgio Medeiros, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), promovem no dia 16 de junho, quinta-feira, o Bloomsday. Nesta data, vários países homenageiam o aclamado escritor irlandês James Joyce, autor da obra Ulisses, um dos mais importantes da literatura do século XX. Em Florianópolis o Bloomsday é celebrado há 15 anos. As atividades na Fundação iniciam às 14h e a entrada é gratuita.

A programação na Fundação inclui a exibição do filme Os Vivos e os Mortos (do irlandês John Huston, que foi baseado no conto "Os Mortos" do livro Dublinenses de James Joyce) e percurso performático pelas ruas do centro de Florianópolis em 19 planos em diferentes paradas e pontos. Também estão programadas intervenções em looping, leituras cênicas e palestra com o professor da UFSC, André Cechinel, ensaísta e tradutor de Joyce. Ele abordará as relações do autor com a mitologia.

O nome do evento é referência a Leopold Bloom, o protagonista de Ulisses. Em 900 páginas o autor conta a história do personagem que se passa em apenas um dia (16 de junho de 1904).

Programação – 16/06 – quinta-feira

14h: Filme “U: réquiem para uma cidade em ruínas”
Filme de Pedro Veneroso. Duração: 90’30”. Ano: 2016
(pré-selecionado para Cannes)

15h30: Palestra

“O mito em ruínas: Eliot, Joyce e o chamado ‘método mítico'”, por André Cechinel – Doutor em Literatura pela UFSC e professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNESC. Organizador do livro “O lugar da teoria literária” (2016, Edufsc; Ediunesc).

16h30: Leituras cênicas de trechos de James Joyce

– Fragmentos de “Finnegans Wake”, em português, na tradução de Dirce Waltrick do Amarante (30′): por
Fabrício Cassilhas
Larissa Lagos
Silvio Somer

– Cartas de Joyce a sua mecenas, senhorita Weaver, em português, na tradução de Dirce Waltrick do Amarante e Sérgio Medeiros (10′): por Flávia Kunsch
– Fragmento de “Ulysses”, em inglês (5’): por Daiane Oliveira
– Fragmento de “Ulysses”, em alemão, na tradução de Hans Wollschläger (5’): por Mariana Hilgert

– Cartas de Joyce a Nora, em português, na tradução de Dirce Waltrick do Amarante e Sérgio Medeiros (10′): por
Paulo Pappen

A partir das 17h: Performances:

Quentão, por Iam Campigotto

Gato Negro, por Márcio Markendorf

Dó Mifalajá: Trio performático composto por Rafael Schlichting no sax, Rodrigo Ramos na guitarra e sintetizadores, Cláudia Cárdenas no vocal, todos performers em impacto e percussão.

Dó Mifalajá é uma expressão joyceana retirada do Ulisses que expressa o conceito artístico do trio performático, que apresentará um ensaio aberto do processo de composição do novo trabalho que o grupo realiza com letras tecidas a partir de fios palavras das obras de James Joyce e Guimarães Rosa com um toque visual rotoreliefresco duchampeano a la Rose Selavy.

18h30: Performance O pior de mim por Mônica Siedler com poesia sonora de Fe Luz

A partir das 19h:

Filme: Os Vivos e os Mortos, de John Huston – É 6 de janeiro de 1904 e Dublin celebra o Dia dos Reis em meio à neve. Na casa das irmãs Morgan, Julia (Cathleen Delany) e Kate (Helena Carroll), é oferecida uma ceia a amigos e parentes, logo após a realização de um sarau musical e poético. Já perto do final da celebração, quando boa parte dos convidados já tinham saído, o barítono Bartell D’Arcy (Frank Patterson) começa a cantar uma música triste, que faz com que Gretta Conroy (Anjelica Huston) se lembre de uma paixão antiga, que já faleceu. Surpreso com a mudança de comportamento de sua esposa, Gabriel (Donal McCann) conhece a história da antiga paixão dela ao chegarem no hotel em que estão hospedados.

Bloomswalk’nvision, por Duo Strangloscope
Percurso performático pelas ruas do centro desde a Fundação Badesc até o Largo da Alfândega projetando sobre a paisagem da cidade, neste percurso, 19 planos, em diferentes pontos/paradas. Estas 19 projeções remetem às 19 ruas do caminho de Bloom pelas ruas da Irlanda. A cada plano/ponto/parada uma performance será realizada.

Intervenções em looping:

[antikapitalistischen] – curta-metragem experimental realizado pelo Duo Strangloscope nas ruas de Berlim durante o 1º de maio – Desfile de intenções/tensões: o que há, o que poderia ser e o que resta. Num plano sequência tomada única em super 8, acaso e ironia, palavra de ordem e ordenamento caótico do acaso, anticapitalismo em brados do coletivo em marcha e movimento blasé do individualismo.

Paralaxe – Instalação imagética, por Clelia Mello e Iam Campigotto (2016) – Cartografia afetiva de um dia na vida de uma cidade de várias perspectivas diferentes.

Ilhas – (intervenção sonora), por Clelia Mello (2016) – Vislumbres, distopias, manchas fugazes de emoções anônimas apresentados como numa fracionada iconografia em que entram a fala, o canto, os burburinhos, os objetos e sujeitos da cidade etc em um diálogo com o espaço circundante. Bloomsday: Homenagem a James Joyce na Fundação Cultural Badesc

Categorias: Junho 2016
Deixe seu comentário!
comentários







Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 04 Dezembro 2016 Campeonato de Surf na Barra da Lagoa >> Esportes
até 04 Dezembro 2016 8° Algodão Doce Especial Natal reúne arte,... >> Especiais / Outros
até 04 Dezembro 2016 Festival de Queimas Cerâmica Alternativa 2... >> Educação / Cursos
até 06 Dezembro 2016 Filme "O Filho Eterno" de graça ... >> Cinema Gratuito
até 17 Dezembro 2016 Inscrições para oficinas gratuitas de comp... >> Educação / Cursos
até 25 Dezembro 2016 Inscrições abertas para o 4º Bazar Vegano ... >> Especiais / Outros
Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter
Buscar