FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Março 2017
Espetáculo musical gratuito Aquarela do Contestado, do folclorista Vicente Telles



Quando: 4 e 5 de março
Onde: Teatro Governador Pedro Ivo
Endereço: Rodovia SC 401, 4600 - Saco Grande
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/209159242822614

Aquarela do Contestado, mais recente obra do pesquisador, folclorista e músico catarinense Vicente Telles, sai do papel para virar um espetáculo com estréia marcada em duas sessões com entrada gratuita nos dias 4 e 5 de março, no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis, sábado às 20h30 e domingo às 20h.

Ingressos disponíveis para retirada a partir do dia 22 de fevereiro. Entrada GRATUITA, sendo dois ingressos por pessoas, mediante retirada nas bilheterias dos Teatros Pedro Ivo, Álvaro de Carvalho (TAC) e do Centro Integrado de Cultura (CIC).

Com direção de musical de Guinha Ramires, Aquarela do Contestado foi composta por Vicente em parceria com filho, músico, produtor musical e pianista Vicente de Paula Telles e traz nas vozes a cantora e nora Nancy Lima.

Nos últimos 40 anos, Vicente Telles, 85, tem dedicado a vida à missão de tirar das sombras parte ainda sepulcra do legado da Guerra do Contestado (1912-1914), mais precisamente do povo caboclo: os “vencidos” daquele que foi o maior conflito bélico ocorrido no Brasil. Na colheita de relatos e histórias de remanescentes e descendentes construiu um peculiar e rico cabedal memorial que se traduziu em textos, palestras e na música.

O projeto ganhou forma ainda em 2016, pelo estímulo do jornalista e pesquisador Moacir Pereira, autor do livro Vicente Telles: O Mensageiro do Contestado (Editora Insular, 2016). A adaptação para os palcos ganhou o reforço do instrumentista e compositor Guinha Ramires na direção musical, da Hedra Rockenbach na direção de palco e som, do ator e diretor Nazareno Silva no roteiro, e do músico e produtor Nani Lobo na produção musical. A produção geral ficou a cargo da Orth Produções e tem o apoio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esportes.

Nascido em Irani e neto de um caboclo que combateu ao lado do Exército Encantado liderado pelo monge José Maria, Vicente compôs a sua aquarela tendo como cenário a batalha que desencadeou a guerra, em 22 de setembro de 1912. Ocasião em que os caboclos impuseram uma sangrenta derrota aos soldados comandados pelo coronel João Gualberto.

O palco da Batalha do Irani se avizinha a menos de um quilômetro da residência de Vicente Telles e lá ainda repousam os restos mortais dos caboclos e do monge José Maria. Foi o estopim de um conflito marcado pela sua complexidade: da discussão dos novos limites geográficos entre Santa Catarina e Paraná, a sanha por poder dos coronéis e líderes políticos locais e a chegada da Estrada de Ferro Brasil-Rio Grande e a companhia norte-americana Southern Brazil Lumber Southern Brazil Lumber & Colonization Company, ambas controladas pelo magnata nova-iorquino Percival Farquhar. A população cabocla, até então dedicada à cultura de subsistência e à exploração da erva mate, se viu à margem do processo, ou melhor, expulsa de suas terras, marginalizada e perseguida.

Em sua missão histórica, Vicente Telles percorreu toda a região do conflito que, em seus quatro anos deixou um saldo de aproximadamente oito mil mortos. Munido do seu acordeão, ele venceu o silêncio daqueles que ainda temiam, décadas depois, de falar sobre os episódios. Em suas canções, traz a tragédia humana da guerra, mas exalta o espírito solidário dos caboclos, seu modo de vida simples e denuncia as injustiças sofridas por eles.

Em suas palavras, o Contestado foi maior que a Guerra de Canudos, porém, só não teve a sua dimensão literária e histórica reconhecida porque à época “não havia um Euclides da Cunha”. “Uma guerra pressupõe equiparação de forças e no Contestado não foi o que aconteceu. Foi o potencial bélico da República contra maltrapilhos, homens e mulheres famintos. Rigorosamente não foi guerra. Foi um genocídio!”, diz o folclorista.

Com o mesmo acordeão que desbravou memórias, Vicente decanta uma trova poderosa, calçada no seu magnetismo e na dramaticidade das histórias que já lhe renderam a alcunha de “o Quarto Monge do Contestado”. É o que o próprio chama de “a voz do sangue” e que dá vida a sua aquarela musical, carregada de lirismo e que se funde aos ritmos da época e aos costumes da gente cabocla: o chamamé, o vanerão, o xote e o bugio.

Personagens fictícios e históricos se fundem em jogos de sombras, projeções e luz em Aquarela do Contestado. À frente do trio familiar e acompanhado por um conjunto de sopros, percussão e cordas, Vicente Telles narra a história de uma família cabocla (mãe, pai e filho) tragada para a tragédia da guerra. Drama esse que ainda ecoa nos tempos atuais no Brasil e no mundo: dos conflitos sociais e pela terra, das guerras, do êxodo de refugiados.

Se em uma guerra a primeira vítima é a verdade, o tempo se encarrega de conferir a Vicente Telles e a sua Aquarela do Contestado o poder de fazer justiça histórica. “Minha música é movida pela dor. Em minhas composições, trabalho artesanalmente com palavras e notas musicais que nascem do sentimento histórico de nossa aldeia contestada”, define o mensageiro Vicente Telles.

FICHA TÉCNICA
Narrações, acordeon, gaita ponto – Vicente Telles
Cantora – Nancy Lima
Arranjos, piano, teclados – Vicente de Paulo
Direção Musical - Guinha Ramires
Produção Musical - Nani Lobo
Confecção de silhuetas e sombras - César Rossi
Roteiro - Hedra Rockenbach e Nazareno Pereira
Direção de Cena – Hedra Rockenbach e Nazareno Pereira
Iluminação - Hedra Rockenbach
Direção de palco - Hedra Rockenbach
Direção de produção – Eveline Orth
Espetáculo musical gratuito Aquarela do Contestado, do folclorista Vicente Telles


Categorias: Março 2017
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 18 Fevereiro 2018 Udesc abre inscrições para curso gratuito de fundamentos da técnica violonística
até 18 Fevereiro 2018 Inscrições para curso pré-vestibular gratuito do Einstein Floripa 2018
até 18 Fevereiro 2018 Inscrições para 5,6 mil vagas em 195 cursos gratuitos de idiomas e de qualificação profissional
até 19 Fevereiro 2018 VI Encontro de Física e Astronomia da UFSC
até 19 Fevereiro 2018 Escolinha de Arte abre inscrições gratuitas de teatro, música e artes visuais no CIC
até 25 Fevereiro 2018 Inscrições para cursos gratuitos de teatro de animação, instrumentos e prática de orquestra do IFSC


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar