FaceBook Twitter Google+
Início » Eventos de Especiais / Outros
Primeira feira afro-artesanal todas as terças na Escadaria do Rosário



Quando: todas as terças, das 10h às 17h
Onde: Escadaria do Rosário
Endereço: Rua Marechal Guilherme, 60 - Centro
Quanto: Gratuito

Todas as terças-feiras, das 10 às 17 horas, a Escadaria do Rosário recebe a primeira feira de artesanato temática voltada à cultura negra, que conta com barracas padronizadas onde são comercializadas bonecas, almofadas, bolsas, agendas e camisetas, entre outros produtos artesanais, além de comidas associadas à temática afro-brasileira.

Próxima terça-feira, dia 22 de maio, a Feira Afro Artesanal recebe o show gratuito do músico Estácio Neto, ao meio dia.

A feira foi inaugurada no dia 11 de julho de 2017, data que marca os 116 anos de nascimento de Antonieta de Barros, a primeira mulher negra a assumir um mandato popular no parlamento catarinense e brasileiro. Nascida em Florianópolis, a educadora teve uma atuação política dedicada a causas como a educação universal, a valorização da cultura negra e a emancipação feminina.

A instalação da Feira Afro-artesanal aconteceu na Escadaria do Rosário, integrando um projeto para ocupação cultural de espaços tradicionalmente ligados à ancestralidade africana. Na abertura da programação foi apresentada uma explanação histórica sobre o espaço que dá acesso à Igreja da Nossa Senhora do Rosário e São Benedito dos Homens Pretos e sobre o projeto, que contempla ainda outras atividades no local.

O projeto busca o fortalecimento de ações para valorização da cultura de matriz africana, a exemplo do que já ocorre em relação à matriz europeia, em especial à cultura açoriana, bastante difundida em Florianópolis.

Realizada pelo Coletivo de Produtores Afro-artesanais de Florianópolis e pelo Instituto Wilma Garcia, a feira tem apoio da Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Juventude e da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes.

Antonieta de Barros

Nascida em 11 de julho de 1901, em Florianópolis, Antonieta de Barros era filha de uma escrava liberta, que trabalhou na casa de Vidal Ramos, pai do ex-presidente da república Nereu Ramos. Atuou como professora de Português e Literatura, e foi também diretora do atual Instituto Estadual de Educação. Como jornalista e escritora, destacou-se pela coragem de expressar suas ideias em uma época em que era negado às mulheres o direito à livre expressão.

Militante política, Antonieta de Barros teve uma participação ativa na vida cultural de Florianópolis e de Santa Catarina. Fundou e dirigiu o jornal A Semana entre os anos de 1922 e 1927, onde escrevia crônicas em que manifestava suas ideias relativas à educação, emancipação feminina, preconceito racial e política. Em 1937, escreveu o livro Farrapos de Ideias, com o pseudônimo de Maria da Ilha.

Com o incentivo da família Ramos, entrou para a política tornando-se a primeira mulher negra deputada catarinense, eleita em 1934, dois anos depois de o voto feminino ser permitido no Brasil. Fundou o Curso Particular Antonieta de Barros, voltado à alfabetização da população carente, atividade que exerceu até sua morte, em 28 de março de 1952.
Primeira feira afro-artesanal todas as terças na Escadaria do Rosário


Categorias: Especiais / Outros, Programação
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 22 Maio 2018 Inscrições para mais de 3 mil vagas em cursos gratuitos de qualificação profissional e idiomas
até 24 Maio 2018 Recital gratuito de introdução ao Shakuhachi, flauta de bambu japonesa
até 25 Maio 2018 Inscrições para Oficina gratuita de Relaxamento e Meditação na UFSC


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar