FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Junho 2018
Sessão Cinemática com exibição gratuita de curtas inéditos sobre Povos Originários



Quando: 06 Junho 2018, quarta-feira, às 19h30min
Onde: Centro Integrado de Cultura (CIC)
Endereço: Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/2166371290260876

Com a proposta de descolonizar o olhar, a Sessão Cinemática de 06 de junho, com início às 19h30, promove o lançamento de dois filmes inéditos com o tema"Povos Originários", na sala de Cinema do CIC. A noite segue com debate com a participação do cineasta Ítalo Mongconãnn e a liderança indígena Kerexu Yxapyry, da aldeia Itaty, no Morro dos Cavalos.

A exposição O Tempo dos Sonhos: Arte Aborígene Contemporânea da Austrália trouxe para Florianópolis uma coleção diversificada e vigorosa da tradição artística contínua mais antiga do planeta, em exibição até 03 de junho, no espaço Lindolf Bell, no Centro Integrado de Cultura (CIC). E deixa também seu desdobramento: a reflexão sobre a situação indígena no país. Para estimular o debate "Povos Originários" é tema da próxima Sessão Cinemática marcada para o dia 06 de junho, na sala de cinema do CIC, com lançamento de dois curtas-metragens inéditos.

A sessão tem início com o lançamento do curta-metragem Waapa (MT), de Paula Mendonça e Renata Meirelles. Produzido pelo programa Território do Brincar em parceria com a produtora de cinema Alana e a Maria Farinha Filmes. e que retrata as brincadeiras e o imaginário das crianças dos Yudjá, na aldeia Tuba Tuba, na Terra Indígena do Xingu, em Mato Grosso. Waapa, palavra da medicina dos Yudja, significa “remédio que cura” ou “elemento da natureza que ensina”. Por esse caráter didático, o remédio, ou “waapa”, é aplicado nas crianças para que corram rápido, tenham boa pontaria ou consigam tecer redes com a habilidade de uma aranha tecelã.

O povo Yudjá é um dos 240 povos indígenas existentes no Brasil, que totalizam juntos mais de 890 mil pessoas, segundo o Censo IBGE 2010. Sobre a invisibilidade identitária o documentário "Os Povos Originários Catarinenses" do cineasta Ítalo Mongconãnn, indígena egresso da graduação de cinema da UFSC, retrata como vivem e resistem em tempos atuais os índios catarinenses. O projeto foi contemplado pelo edital Futura em parceria com a rede Globo. Vai ser a primeira exibição comentada em sala de cinema.

Após a exibição dos filmes o tema se estende na conversa sobre identidade, violência e representatividade, com a participação do diretor Ítalo Mongconãnn e Kerexú Yxapyry. A mediação é da diretora de comunicação da Cinemateca Catarinense Cristine Larissa Clasen, curadoria das jornalistas Carol Macário, Lu de Moraes e o cineasta Pedro MC.

A sessão Cinemática é uma parceria entre a Associação Cultural Cinemateca Catarinense ABD-SC com o Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina e Fundação Catarinense de Cultura com realização nas primeiras quartas-feiras de cada mês. A entrada é gratuita. Agradecimentos na sessão de junho ao Canal Futura e plataforma Videocamp.

Exibição comentada dos filmes inéditos:
Waapa (20 min, 2017), de David Reeks, Paula Mendonça e Renata Meirelles
Os Povos Originários Catarinenses (15 min, 2017), de Ítalo Mongconãnn

Gratuito, sujeito à lotação por ordem de chegada
Sala com acessibilidade para cadeirantes
Sessão Cinemática com exibição gratuita de curtas inéditos sobre Povos Originários


Categorias: Junho 2018
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar