FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Junho 2018
Bloomsday 2018 com performances e oficinas gratuitas na Fundação Cultural Badesc



Quando: 15 e 16 de junho
Onde: Fundação Cultural Badesc
Endereço: Rua Visconde de Ouro Preto, 216 - Centro
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/177307156286865

A Fundação Cultural Badesc celebra no dia 16 de junho (sábado) a edição de 2018 do Bloosmday. Neste período vários países homenageiam o escritor irlandês James Joyce, autor da obra Ulisses, um dos mais importantes da literatura do século XX. A entrada do evento é gratuita.

Esse ano o tema principal é a relação dos heróis com os animais. Em Florianópolis o Bloomsday aborda vários animais que atuam em diferentes obras de artes, literatura, pintura, cinema, música, compondo por meio citações, imagens e sons uma espécie de zoológico imaginário em que os mesmos se libertam das jaulas e passam a atuar como personagens livres e criativos.

As obras escolhidas pelos organizadores são todas comprometidas com a estética vanguardista, da qual a obra de James Joyce é um dos pilares.

O projeto “Corpografias - entre o livro e a performance”, de Iam Campigotto, é um dos destaques do evento. Nos dias 15 e 16 de junho o artista realizará uma oficina e uma performance relacionadas ao livro Freme, do artista norte-americano Kenneth Goldsmith e ao Bloomsday, dia que homenageia o personagem Leopold Bloom, protagonista do romance Ulysses, de James Joyce.

No sábado, às 15h ao artista realiza a performance intitulada Coisa entre Linguagem e Músculo, com duração de 40 minutos. A apresentação envolve leitura, áudios, movimentos coreografados e ações que propõem uma leitura com o público. O figurino é de Felipe Caprestano e a preparação corporal de Diana Gilardenghi, do Espaço Bia Vilela de Dança.

Além da performance, o projeto oferece a oficina "Corpografias: entre o livro e a performance", com vagas para 15 participantes, que abordará o livro e a exposição como lugar e as relações com corpo, texto e partituras na performance, dentro do campo das artes visuais. A oficina se divide em uma breve base teórica e ações propositivas para o grupo. As inscrições prévias não exigem pré-requisito, são gratuitas, e podem ser feitas pelo site: ombuproducao.com/corpografias

Contemplado no Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2017 e desenvolvido também no mestrado em Artes Visuais do artista, o projeto faz parte de sua pesquisa envolvendo trabalhos em performance com desdobramentos para a fotografia, vídeo e publicações. A performance possibilita uma aproximação das artes visuais com outras áreas, como a cênicas, a dança, o teatro e a música, propondo uma subversão dos sistemas preestabelecidos, buscando novos modos de pensamento, de ação e fruição.

O artista utiliza seu próprio corpo como suporte e como lugar para criação de um novo pensar em artes visuais, ressignificando a função da obra de arte. Neste sentido, o público é convidado a experienciar a prática artística de forma participativa e colaborativa por meio de demonstrações de possibilidades de utilização e de envolvimento com o corpo.

Iam Campigotto

Paulista (1988), radicado em Florianópolis desde 2008, trabalha com performance e seus desdobramentos na dança, fotografia, publicação de artista, desenho e vídeo-arte. Participou de diversos eventos e exposições coletivas e individuais, entre elas a exposição coletiva Fotografia(s) Contemporânea Brasileira, no Museu de Arte de Santa Catarina (MASC), a individual Sessão 10, no Instituto Meyer Filho (IMF) em Florianópolis, a instalação cênica da performance Artifício II de Lenine Guevara, na Bauhaus - Dessau, DE e a performance Fluids, de Alexandra Pirici em Berlim, DE e a exposição Obscena, que teve quatro edições em diferentes cidades de Santa Catarina.

Programação

15 de junho, sexta-feira

14h-17h e 18h-21h - oficina "Corpografias: entre o livro e a performance"
Com vagas para 15 participantes, a oficina abordará o livro e a exposição como lugar e as relações com corpo, texto e partituras na performance, dentro do campo das artes visuais. A oficina se divide em uma breve base teórica e ações propositivas para o grupo. As inscrições prévias não exigem pré-requisito, são gratuitas e podem ser feitas pelo site: ombuproducao.com/corpografias

16 de junho, sábado - durante o Bloomsday

15h - performance: Coisa entre linguagem e músculo
Com duração de 40 minutos, a performance surgiu da experiência com o livro Freme (plataforma par(ent)esis, 2017), no qual Kenneth Goldsmith descreve seus movimentos corporais no período de um dia, 16 de junho.

15h - A morte de Argos
Leituras de textos de Kafka, Gertrude Stein, Borges, Beckett.

15h - Transformando Finnegans Wake em coreografias de dança.
Oficina com Giovana Beatriz Manrique Ursini.
Tomando a primeira parte de Finnegans Wake como foco principal, os participantes serão convidados a transformar elementos dessa obra em sequências gestuais. Para ajudar na aproximação dos gestos corporais com os princípios do livro de Joyce, algumas ideias como renascimento, recirculação e abstração serão utilizadas nos processos de construção coreográfica. As criações também se idealizarão através de atividades de improvisação e por meio de outras ferramentas da linguagem da dança contemporânea. A obra Roaratorio (1979), de John Cage, será usada como trilha sonora desse experimento dançante, visto que o músico vanguardista se baseou em Finnegans Wake para a construção dessa peça musicada. A duração total da oficina é de três horas. Não é necessário ter experiência em dança para participar dessa oficina. Número máximo de 15 pessoas.

15h - O despertar da gata Produção radiofônica de Larissa Lagos de trechos de Ulisses, Finnegans Wake e Beckett. Com Larissa Lagos, Daiane Oliveira, Angela Trichês, Carla D’ambroz, Eric Tomas Pellin, Daniela Fernandes Bristot, Alicia Lopes Prudencio, Kall Sales.
Foram selecionados e gravados trechos das obras de James Joyce e Samuel Beckett, escritores modernos que problematizaram a linguagem no século XX. De Joyce, foram selecionados trechos de Ulisses, Finnegans Wake e algumas de suas epifanias. De Beckett, a peça Não Eu e dois fragmentos de texto para nada. As gravações performáticas serão tocadas continuamente durante a festividade.

16h30 - Filme: Bloom, de Sean Walsh
Lançado em 2003, é a primeira adaptação irlandesa de Ulisses de James Joyce para o cinema. Stephen Rea, Angeline Ball e Hugh O'Conor estão nos papeis principais.

16h30 - Apresentação do poema Enrique Flor, o Novo, sobre o Bloomsday em Dublin.
O poema integra o livro Trio pagão (Iluminuras, 2018) de Sergio Medeiros que estará a disposição para visualização junto com o livro Finnegans Wake, de James Joyce, em tradução de Dirce Waltrick do Amarante.

16h30 - Estudo Coreográfico para o início de Finnegans Wake. Coreografia de Giovana Beatriz Manrique Ursini.
Tomando a subjetividade de Finnegans Wake como foco, essa coreografia se propõe a traduzir algumas ideias do romance de Joyce para a linguagem da dança. Esse experimento terá como trilha sonora a primeira parte da obra Roaratorio (1979) de John Cage. Duração aproximada de quatro minutos.
Bloomsday 2018 com performances e oficinas gratuitas na Fundação Cultural Badesc


Categorias: Junho 2018
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 24 Julho 2018 Inscrições para minicurso gratuito de fotografia específico para jovens
até 25 Julho 2018 Sala Verde UFSC promove atividades gratuitas
até 08 Agosto 2018 Prefeitura abre 800 vagas em cursos profissionalizantes gratuitos para jovens


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar