FaceBook Twitter


Início » Arquivo » Eventos de Junho 2018
Bloomsday 2018 com performances e oficinas gratuitas na Fundação Cultural Badesc



Quando: 15 e 16 de junho
Onde: Fundação Cultural Badesc
Endereço: Rua Visconde de Ouro Preto, 216 - Centro
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/177307156286865

A Fundação Cultural Badesc celebra no dia 16 de junho (sábado) a edição de 2018 do Bloosmday. Neste período vários países homenageiam o escritor irlandês James Joyce, autor da obra Ulisses, um dos mais importantes da literatura do século XX. A entrada do evento é gratuita.

Esse ano o tema principal é a relação dos heróis com os animais. Em Florianópolis o Bloomsday aborda vários animais que atuam em diferentes obras de artes, literatura, pintura, cinema, música, compondo por meio citações, imagens e sons uma espécie de zoológico imaginário em que os mesmos se libertam das jaulas e passam a atuar como personagens livres e criativos.

As obras escolhidas pelos organizadores são todas comprometidas com a estética vanguardista, da qual a obra de James Joyce é um dos pilares.

O projeto “Corpografias - entre o livro e a performance”, de Iam Campigotto, é um dos destaques do evento. Nos dias 15 e 16 de junho o artista realizará uma oficina e uma performance relacionadas ao livro Freme, do artista norte-americano Kenneth Goldsmith e ao Bloomsday, dia que homenageia o personagem Leopold Bloom, protagonista do romance Ulysses, de James Joyce.

No sábado, às 15h ao artista realiza a performance intitulada Coisa entre Linguagem e Músculo, com duração de 40 minutos. A apresentação envolve leitura, áudios, movimentos coreografados e ações que propõem uma leitura com o público. O figurino é de Felipe Caprestano e a preparação corporal de Diana Gilardenghi, do Espaço Bia Vilela de Dança.

Além da performance, o projeto oferece a oficina "Corpografias: entre o livro e a performance", com vagas para 15 participantes, que abordará o livro e a exposição como lugar e as relações com corpo, texto e partituras na performance, dentro do campo das artes visuais. A oficina se divide em uma breve base teórica e ações propositivas para o grupo. As inscrições prévias não exigem pré-requisito, são gratuitas, e podem ser feitas pelo site: ombuproducao.com/corpografias

Contemplado no Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2017 e desenvolvido também no mestrado em Artes Visuais do artista, o projeto faz parte de sua pesquisa envolvendo trabalhos em performance com desdobramentos para a fotografia, vídeo e publicações. A performance possibilita uma aproximação das artes visuais com outras áreas, como a cênicas, a dança, o teatro e a música, propondo uma subversão dos sistemas preestabelecidos, buscando novos modos de pensamento, de ação e fruição.

O artista utiliza seu próprio corpo como suporte e como lugar para criação de um novo pensar em artes visuais, ressignificando a função da obra de arte. Neste sentido, o público é convidado a experienciar a prática artística de forma participativa e colaborativa por meio de demonstrações de possibilidades de utilização e de envolvimento com o corpo.

Iam Campigotto

Paulista (1988), radicado em Florianópolis desde 2008, trabalha com performance e seus desdobramentos na dança, fotografia, publicação de artista, desenho e vídeo-arte. Participou de diversos eventos e exposições coletivas e individuais, entre elas a exposição coletiva Fotografia(s) Contemporânea Brasileira, no Museu de Arte de Santa Catarina (MASC), a individual Sessão 10, no Instituto Meyer Filho (IMF) em Florianópolis, a instalação cênica da performance Artifício II de Lenine Guevara, na Bauhaus - Dessau, DE e a performance Fluids, de Alexandra Pirici em Berlim, DE e a exposição Obscena, que teve quatro edições em diferentes cidades de Santa Catarina.

Programação

15 de junho, sexta-feira

14h-17h e 18h-21h - oficina "Corpografias: entre o livro e a performance"
Com vagas para 15 participantes, a oficina abordará o livro e a exposição como lugar e as relações com corpo, texto e partituras na performance, dentro do campo das artes visuais. A oficina se divide em uma breve base teórica e ações propositivas para o grupo. As inscrições prévias não exigem pré-requisito, são gratuitas e podem ser feitas pelo site: ombuproducao.com/corpografias

16 de junho, sábado - durante o Bloomsday

15h - performance: Coisa entre linguagem e músculo
Com duração de 40 minutos, a performance surgiu da experiência com o livro Freme (plataforma par(ent)esis, 2017), no qual Kenneth Goldsmith descreve seus movimentos corporais no período de um dia, 16 de junho.

15h - A morte de Argos
Leituras de textos de Kafka, Gertrude Stein, Borges, Beckett.

15h - Transformando Finnegans Wake em coreografias de dança.
Oficina com Giovana Beatriz Manrique Ursini.
Tomando a primeira parte de Finnegans Wake como foco principal, os participantes serão convidados a transformar elementos dessa obra em sequências gestuais. Para ajudar na aproximação dos gestos corporais com os princípios do livro de Joyce, algumas ideias como renascimento, recirculação e abstração serão utilizadas nos processos de construção coreográfica. As criações também se idealizarão através de atividades de improvisação e por meio de outras ferramentas da linguagem da dança contemporânea. A obra Roaratorio (1979), de John Cage, será usada como trilha sonora desse experimento dançante, visto que o músico vanguardista se baseou em Finnegans Wake para a construção dessa peça musicada. A duração total da oficina é de três horas. Não é necessário ter experiência em dança para participar dessa oficina. Número máximo de 15 pessoas.

15h - O despertar da gata Produção radiofônica de Larissa Lagos de trechos de Ulisses, Finnegans Wake e Beckett. Com Larissa Lagos, Daiane Oliveira, Angela Trichês, Carla D’ambroz, Eric Tomas Pellin, Daniela Fernandes Bristot, Alicia Lopes Prudencio, Kall Sales.
Foram selecionados e gravados trechos das obras de James Joyce e Samuel Beckett, escritores modernos que problematizaram a linguagem no século XX. De Joyce, foram selecionados trechos de Ulisses, Finnegans Wake e algumas de suas epifanias. De Beckett, a peça Não Eu e dois fragmentos de texto para nada. As gravações performáticas serão tocadas continuamente durante a festividade.

16h30 - Filme: Bloom, de Sean Walsh
Lançado em 2003, é a primeira adaptação irlandesa de Ulisses de James Joyce para o cinema. Stephen Rea, Angeline Ball e Hugh O'Conor estão nos papeis principais.

16h30 - Apresentação do poema Enrique Flor, o Novo, sobre o Bloomsday em Dublin.
O poema integra o livro Trio pagão (Iluminuras, 2018) de Sergio Medeiros que estará a disposição para visualização junto com o livro Finnegans Wake, de James Joyce, em tradução de Dirce Waltrick do Amarante.

16h30 - Estudo Coreográfico para o início de Finnegans Wake. Coreografia de Giovana Beatriz Manrique Ursini.
Tomando a subjetividade de Finnegans Wake como foco, essa coreografia se propõe a traduzir algumas ideias do romance de Joyce para a linguagem da dança. Esse experimento terá como trilha sonora a primeira parte da obra Roaratorio (1979) de John Cage. Duração aproximada de quatro minutos.
Bloomsday 2018 com performances e oficinas gratuitas na Fundação Cultural Badesc


Categorias: Junho 2018
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar