FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Julho 2018
Ballet "Giselle" com os primeiros bailarinos do Salzburg Ballet



Quando: 9, 10 e 11 de julho, às 20h30min
Onde: Teatro Governador Pedro Ivo
Endereço: Rodovia SC 401, 4600 - Saco Grande
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/1778283528929824
Informações: tel (48) 99971-1398 e 99176-3498

A Pró-Música de Florianópolis, em parceria com a Cia Brasileira de Ballet e os bailarinos Márcia Jaqueline e Flavio Salamanka, primeiros bailarinos do Salzburg Ballet (Áustria), trazem á Florianópolis neste mês de julho o ballet Giselle, do compositor francês Adolphe Adam (1803 - 1856). A entrada é gratuita.

A montagem integral do ballet em dois atos Giselle será apresentada nos dias 9 (sessão extra), 10 e 11 de julho de 2018, às 20h30, no Teatro Governador Pedro Ivo Campos, com duração de 2 horas.

As apresentações, com direção geral de Neyde Coelho (presidente da Pró-música Florianópolis), produção de Joice Dela Rocca e direção artística local de Álvaro Guimarães, abrem a temporada de espetáculos da instituição neste segundo semestre de 2018.

A Pró-Música Florianópolis é uma das mais tradicionais e renomadas entidades culturais de Santa Catarina. Criada em 1973, foi pioneira na produção de espetáculos de música erudita na Capital do estado.

Direção, remontagem e adaptação de Jorge Teixeira sobre a coreografia de Marius Petipá, d’après Jean Coralle et Jules Perrot. O espetáculo tem o patrocínio do Ministério da Cultura, Engie, Oncologia Clinica Florianópolis, Fundação Catarinense de Cultura, Governo do Estado de Santa Catarina e apoio do Hotel Maria do Mar.

INGRESSOS: ENTRADA FRANCA

Dias 10 e 11 - (ATUALIZADO: INGRESSOS ESGOTADOS)
Os ingressos estão disponíveis nas bilheterias dos teatros do CIC, TAC e Pedro Ivo a partir de 2 de julho, das 13h às 19h. Serão permitidos somente 2 ingressos por pessoa.

Dia 9 - Para a edição extra, os ingressos poderão ser retirados a partir de 7 de julho (sábado) no Teatro Pedro Ivo (das 14h às 19h), CIC e TAC (das 13h às 19h). Cada pessoa poderá retirar até 4 ingressos.

Os ingressos terão validade somente até as 20h30 (horário de inicio do espetáculo), após este horário os lugares vagos no teatro poderão ser liberados para as pessoas que não conseguiram ingressos.

A Pró-Música Florianópolis, está sugerindo a todos que irão assistir o Ballet Giselle, que levem 1 kg de alimento não precivel para doar a uma entidade carente. Lembrando a todos que os ingressos são inteiramente gratuitos, sendo a colaboração do alimento totalmente espontânea!

PRÓ-MÚSICA FLORIANÓPOLIS APRESENTA
GISELLE


Montagem Integral com duração de 2 horas

CIA BRASILEIRA DE BALLET
com a participação da CIA BEMO (Theatro Municipal do RJ)

Estrelando - Os Primeiros Bailarinos do Salzburg Ballet
MARCIA JAQUELINE – GISELLE
FLÁVIO SALAMANKA – DUQUE ALBRECHT

Direção Geral - Neyde Coelho
Produção - Joice Dela Rocca
Direção Artística Local - Álvaro Guimarães

GISELLE
Criado em 1840, Giselle é um dos mais influentes de todos os balés românticos e também uma das maiores e mais populares obras de balé de repertório. O papel-título apresenta o poder do amor da mulher face à traição, sendo um dos papeis mais tecnicamente exigentes e emocionalmente desafiadores da dança clássica. O balé possui dois atos, o que acentua os contrastes à medida que a história evolui entre o mundo humano e o sobrenatural. Giselle é empolgante! No primeiro ato, a aldeã Giselle está apaixonada por Albrecht, um nobre disfarçado de camponês. Quando Giselle descobre a fraude, ela fica inconsolável e morre. No segundo ato, o amor eterno de Giselle por Albrecht, que vem a noite visitar seu túmulo, o salva de ter seu espírito vital tomado pelos willis espectrais, os fantasmas de garotas noivas que morreram antes do dia do seu casamento, e sua rainha. Sempre que um homem se aproxima, elas obrigam-no a dançar até a morte. Giselle dança no lugar de Albrecht e, dessa forma, impede que ele chegue à exaustão, quebrando o encanto das willis. No final, ela o perdoa.

Sobre os solistas:

MÁRCIA JAQUELINE
Iniciou seus estudos de ballet na Escola de Danças Maria Olenewa. Sua dedicação e habilidades técnicas e artísticas permitiram que ela se formasse aos 14 anos de idade. Ainda muito jovem participou do ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, como convidada, sob a direção de Jean-Yves Lourmeau. Em 2007 ela foi promovida a Primeira Bailarina, tendo dançado os papeis principais em todas as temporadas apresentadas pela companhia. Entre suas performances destacam-se: Odette e Odile (O Lago dos Cisnes/Yelena Pankova), Fada Açucarada e Rainda das Neves (O Quebra Nozes/Dalal Achcar), Ninfa (Floresta Amazonica/Dalal Achcar), Kitri (Don Quixote/Dalal Achcar), Tatiana e Olga (Onegin/John Cranko), Julieta (Romeu e Julieta/John Cranko), Swanilda (Coppélia/Enrique Martinez), Aurora (A Bela Adormecida/Jaroslav Slavick, Giselle (Giselle/Peter Wright), Lise (La Fille Mal Gardée/Frederick Ashton, Gamzatti e Nikiyia (La Bayadére/Luis Ortigoza). Em seu repertório estão incluídos trabalhos de Geoge Balanchine (Serenade e Divertimento No15), Roland Petit (Carmem e L’Arlesiene), Michael Fokine (Les Sylphides e Espectro da Rosa), Uwe Scholz (A Criação e Sétima Sinfonia), GlenTetley (Voluntaires). Teve a honra de trabalhar com grandes personalidades da dança com Márcia Haydée, Richard Cragun, Jean-Yves Lormeau, Natalia Mkarova, Peter Wright, Vladimir Vassiliev, Elisabeth Platel, Marcelo Gomes, Eugenia Feodorova, Tatiana Leskova, Bertha Rosanova, Dalal Achcar, GlenTetley, Luigi Bonino, Desmond Kelly. Dançou como convidada em companhias do Brasil como Cisne Negro, Deborah Colker, Cia Brasileira de Ballet e Seminário Internacional de Brasília. Participou da 3ª Gala Internacional de Dança do Teatro Solis no Uruguay, Gala Latino Americana de Ballet no Paraguay e Aniversário de 75 anos do Ballet Nacional do Sodre a convite de Julio Bocca. Em 2011 e 2013 foi convidada para a Gala do Festival Internacional de Miami. Em 2014 participou da III Gala Interacional do Teatro Colón. Em 2015 foi convidada por Marcia Haydée para estrelar em La Bayadére com o Ballet Municipal de Santiago, Chile. Em 2017 Márcia participou como convidada da Gala Internacional das Estrelas realizada em Creta na Grécia e também no espetáculo em comemoração aos 40 anos da fundação Bertelsman Stiftung realizado na Alemanha com a presença de autoridades mundiais. Atualmente é a Primeira Bailarina do Salzburg Ballet-Áustria.

FLAVIO SALAMANKA
Nasceu em Brasília onde, inicialmente, recebeu sua formação em dança no Núcleo de Dança de Brasília e na Academia de Ballet Karla Ferreira em Vitória. Reconhecido como um grande talento da dança, foi agraciado em 2002, com a Medalha de Ouro no Seminário Internacional de Dança de Brasília, e como parte deste prêmio, a “Birgit Keil Foundation” concedeu-lhe uma bolsa integral para continuar sua formação na Akademie des Tanzes Mannheim, Alemanha. Em 2003, Flávio tornou-se membro do State Ballet KARLSRUHE, sendo nomeado Primeiro Bailarino em 2006. Como artista convidado, teve a honra de se apresentar nos mais importantes teatros da Europa, e em países como China, Coréia, Japão e Brasil.Seu repertório inclui papeis principais como Basílio em Don Quixote (Jaroslav Slavickýs), Albrecht em Giselle (Peter Wrights), Franz em Coppélia (Peter Wrights), Colas em La Fille mal Gardée (Frederick Ashton), Romeo em Romeu e Juliet (Kenneth MacMillan), Solor em La Bayadère (Terence Kohlers), Lysander em Sonhos de Uma Noite de Verão (YouriVámos), Siegfried em Swan Lake(Christopher Wheeldons) e o boneco Quebra-Nozes em O Quebra-Nozes. Flávio Salamanka recebeu diversos prêmios e condecorações por sua importante contribuição como bailarino no cenário cultural alemão. Dentre os prêmios, destacam-se Deutsche Tanzpreis “Zukunft” (Prêmio Alemão de Dança "Futuro"), 2005 e Prêmio “Arte e Teatro” em 2011. Em fevereiro de 2013, recebeu o título de “Kammertänzer”, concedido pelo governo às maiores personalidades das artes na Alemanha. São detentores desse título, consagradas estrelas da dança mundial, como Vladmir Malakov e Márcia Haydée. Para a temporada de 2017/2018, Flávio foi convidado a integrar o Salzburg Ballet, na Áustria, e terá como partner a Primeira Bailarina brasileira, Márcia Jaqueline.

PRÓ-MÚSICA FLORIANÓPOLIS
A Pró-Música de Florianópolis é uma das mais tradicionais e renomadas entidades Culturais de Santa Catarina. Criada em 1973, portanto, há 44 anos, foi pioneira em produzir espetáculos de música erudita em nossa cidade, estimulando o surgimento de escolas de música, corais, orquestras e conjuntos de música de câmara. Focada principalmente na formação de plateia, envolvendo crianças, adolescentes e adultos. Destacou-se sempre pelo amplo apoio ao artista catarinense, proporcionando espaço para o seu crescimento profissional. Hoje, vários artistas catarinenses estão atuando não só no Brasil, mas também no exterior.Ela tem sido pioneira também na produção de óperas, tendo recebido destaque em revistas de ópera internacionais como, por exemplo, Opera Internacional de Paris e Opera Actual de Barcelona.Em suas realizações operísticas revelou novos talentos e projetou Santa Catarina como um polo emergente do canto lírico do país, fora dos grandes centros. Poucas cidades no Brasil possuem temporadas anuais de concertos. Florianópolis, através da Pró-Música, pode vivenciar durante anos uma programação variada e de alta qualidade artística, através de espetáculos como Ballets, Grandes Orquestras inclusive internacionais, Solistas renomados, Conjuntos de Câmara, Corais e Óperas. Colocando nossa cidade no circuito cultural do país. Suas atividades foram ininterruptas até o ano de 2014, quando a crise econômica, recessão, assolou o Brasil. A reativação da Pró-Música tornou-se assim um desejo da comunidade. Constatam-se inúmeras manifestações pela volta de espetáculos culturais que durante mais de 40 anos enriqueceram a qualidade de vida da nossa capital. A Pró-Música, entidade sem fins lucrativos, e de Utilidade Pública Estadual, uma ONG Cultural é, portanto, singular. Patrimônio de nossa cidade.

CIA BRASILEIRA DE BALLET
A Companhia Brasileira de Ballet, sob a direção de Jorge Texeira desde 1991, destaca-se no cenário das grandes companhias do país. Durante esse período, contabilizou seis grandes produções de ballet clássico de repertório e outras montagens compostas por trechos de ballet de repertório, ballets clássicos, neo clássicos e contemporâneos. Apresentou-se em mais de 30 cidades brasileiras e também em palcos internacionais, como Argentina, México, Estados Unidos, Suíça, China e Mônaco. No ano de 2012, representou o Brasil no “Karmiel Dance Festival” em Israel e em sete cidades daquele país, e ainda na Colômbia, onde apresentou sua versão completa do ballet “O Quebra Nozes”, para um público de mais de 10 mil pessoas. O sucesso da Cia é atribuído à sua longa trajetória, à inquestionável qualidade, brilhantismo e técnica dos seus bailarinos e ao privilégio de dançarem ao lado de referências como Ana Botafogo, Áurea Hammerly, Cecíla Kerche, Cláudia Motta e Marcelo Misailidis do Theatro Municipal do RJ, Marianela Nuñez, Roberta Marques e Thiago Soares, do Royal Ballet, Renata Pavan e Herman Cornejo, do Américan Ballet Theatre, Vitor Luís e Lorena Feijo, do San Francisco Ballet, Juan Pablo Ledo, do Teatro Colón, Aidos Zakan, do Ballet Teatro Michailov, e Rolando Sarabia numa co-produção do Ballet Don Quixote junto ao The Cuban Classical Ballet of Miami. A grandeza artística, a seriedade e o profissionalismo da companhia garantiu também inúmeros prêmios nacionais e internacionais.

Diretor Artístico - Jorge Teixeira
Em 2003, recebeu da Câmara Municipal do Rio de Janeiro a “Moção de Congratulações”, cedida pelo Vereador e ator Cláudio Cavalcanti – por seu talento e competência, para a melhoria do ensino da dança em nosso país.Em 2006, recebeu o prêmio de “Melhor Espetáculo” e a “Menção Honrosa” da cidade de Cabo Frio. Recebeu do XIII Certamen Internacional de Danzas, “Danzamérica 2007” , o “Prêmio Dedicación”, como melhor maestro preparador em Córdoba, Argentina. Em 2007, fundou o Conservatório Brasileiro de Dança e a ONG Ciranda Carioca (hoje projeto “Aprendizes da CBB”), com a qual recebeu o “Prêmio Cultura Nota 10”, reconhecimento a projetos culturais inovadores no Rio de Janeiro. Em 2007 lhe é concedida a “Moção Aplauso”, pela Prefeitura da Cidade do Carmo. Em 2008 e 2009, recebeu o prêmio de “Melhor Grupo” do Festival de Dança de Joinville e pelo V Fest Dance, o “Prêmio de Melhor Maître”. Foi professor de companhias como: Studio de Ballet Tatiana Leskova, Cia. de Ballet da Cidade de Niterói, Deborah Colker, Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Ballet Nacional Del Sodre (Uruguai). Junto com seus alunos, representou nosso país nos festivais como: Youth América Grand Prix e International Ballet Competition, ambos em New York; Prix de Lausanne– Suiça; Beijing International Ballet Invitational, na China, Danzamerica, Córdoba – Argentina e Mônaco Dance Fórum. Em 2007, assinou como coreógrafo da Comissão de Frente das Escolas de Samba do Grupo Especial do Rio como a Portela, Grande Rio, e atualmente para a Mocidade Independente de Padre Miguel. Em 2011, recebeu o Prêmio Plumas e Paetês, pela Melhor Comissão de Frente do Grupo B do Carnaval Carioca. Jorge Texeira é Diretor Artístico da Cia. Brasileira de Ballet, desde a sua reestreia em 2001. Neste ano de 2018, torna-se professor da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa e dirige, juntamente com Helio Bejani, a Cia. de Ballet da Escola Maria Olenewa do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Ballet "Giselle" com os primeiros bailarinos do Salzburg Ballet


Categorias: Julho 2018
Tags: Ballet
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 24 Julho 2018 Inscrições para minicurso gratuito de fotografia específico para jovens
até 25 Julho 2018 Sala Verde UFSC promove atividades gratuitas
até 08 Agosto 2018 Prefeitura abre 800 vagas em cursos profissionalizantes gratuitos para jovens


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar