FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Setembro 2018
Programação gratuita do Cinema do CIC - agosto de 2018



Quando: 02 Setembro 2018, domingo
Onde: Centro Integrado de Cultura (CIC)
Endereço: Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/167620560676477

Neste mês de agosto a Sala de Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC) terá lançamentos de filmes e conversa com os diretores. As sessões acontecem de quinta-feira a domingo, sempre com entrada gratuita.

A programação do mês inicia com a sessão Cinemática especial, integrando a 2ª Àjé - Mostra Mulheres Negras no Cinema que traz para as telas catarinenses filmes e debates com o cinema feito, ou protagonizado por mulheres negras: dia 01º de agosto, quarta-feira, curta-metragem TRÊS DENTES DE OURO de Diego Lara, e lançamento de NEGO DEAN de Lallo Bocchino (Itajaí, SC) com presença do diretor, equipe e convidados para debate; e no dia 02, quinta-feira, seleção de 03 curtas da nova safra de Brusque (SC): CARMEN de José Luiz Day, A MEMÓRIA DA CIDADE de Sérgio Azevedo e QUATRO PARÊNTESIS de Alessandro Vieira.

O documentário "O Caso do Homem Errado" será lançado na sexta-feira, dia 03, e contará com a presença da diretora Camila de Moraes, com apoio da Secarte-Ufsc e Cineclube Cinema Unisul.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA PARA AGOSTO DE 2018:

Dias 01 e 02 de agosto (quarta e quinta), às 19h30
Mostra Move Catarina com 5 curtas inéditos por noite de cada macrorregião do estado

Classificação indicativa: 14 anos
Dia 01 - Sessão Catarina - Vale Itajaí
Dia 02 - Sessão Catarina – Norte

DIA 01º DE AGOSTO, QUARTA-FEIRA

TRÊS DENTES DE OURO, de Diego Lara
Curta vencedor das categorias de Melhor Filme pelo Júri e Melhor Diretor no Oklahoma Cine Latino Film Festival, Três Dentes de Ouro acompanha Domitila, uma garota que tem que lidar com os segredos de seus pais adotivos em meio à solidão de sua nova casa. O curta mistura terror e suspense e aborda as lendas trazidas pelos imigrantes europeus para nossas terras.

NEGO DEAN, de Lallo Bocchino
Tendo como pano de fundo o avanço da AIDS na cidade de Itajaí, Nego Dean conta a história de um traficante que personifica seu herói James Dean. Vestido como o astro americano ele reencontra seu passado num pequeno drama de acerto de contas.
Diretor: Lallo Bocchino
Assistente de direção: Rafael Boeira
Produtor Executivo: Gui Raphael
Roteiro: Antonio Carlos Floriano com colaboração de Hélio Jorge Cordeiro
Diretor de Fotografia: Guilherme Meneghelli
Assistente de Fotografia: Hugo Schmitt Takemoto e Eduardo Meneghelli
Diretor de arte / arte designer: Max Reinert
Diretora de Elenco e Figurinista: Denise da Luz
Técnico de Som: Leonam Nagel
Assistente Técnico de Som: Kalyl Santos Gaffer Cidval Batista Junior
Editor: Lallo Bocchino
Designer de Som: Diego Dambrowski
Nego Dean: Lourenço Julião Cardoso Júnior
Kiko: Max Reinert
Nelsinho: Jônata Gonçalves
Seco: Gui Raphael
Traficante: Leonardo Espíndola
Policiais: Cidval Batista Junior e Karu Torres Praseres
Figurantes: Fabricio de Carvalho, Leandro Cardoso, Mauro Filho, Otálio Brito, Mônica Torinelli, Mariana Feitosa, Oara De Jesus, Pietra Garcia, Daniel Barros, Otavio Barwinski, Leonam Nagel

DIA 02 DE AGOSTO, QUINTA-FEIRA

CARMEN de José Luiz Day, Curso de Cinema Coletivo Hiato, Griô Filmes.
Sinopse: a relação entre mãe e filho é permeada por tensão, frustrações e desejos reprimidos, numa narrativa que trata de forma psicológica e simbólica esse conflito. Carmen suporta dia após dia a ausência do marido. A fé é a anestesia para a sua dor. Seu filho, Joaquim, torna-se, aos olhos de Carmen, o reflexo obscuro do pai. Uma casa onde desejos são servidos à mesa. O que é divino e o que é mundano?

Realização: Coletivo Hiato. Produção: Griô Filmes. Elenco: Talita Garcia e Luís Henrique Petermann. Direção: José Luiz Day. Roteiro: Luís Henrique Petermann. Direção de Produção: Ricardo Weschenfelder. Produção Executiva: Lia Sabino. Direção de Fotografia: Roner Lucas Becker da Luz e Janaína A. Cavalcante Garcia. Direção de Arte: Morgana Moresco. Assistente de Direção e Continuidade: Carol Araldi. Câmeras: Alessandro Vieira, Leandro Cogo Bolsan, Valmor Deunizio Junior, Roner Lucas Becker da Luz. Som Direto: Nícolas Krieger. Microfonista: Jorge A. Doro. Maquiagem: Jessica Tavares. Catering: Lia Sabino e Thaís Ferrari. Preparação de Elenco: Silvio José da Luz. Assistente de Arte: Renata Visentainer. Elétrica: Valmor Deunizio Junior. Montagem: José Luiz Day. Finalização: Carlos Alexandre Martins.

O Coletivo Hiato é uma editora e comunidade criativa que desenvolve, desde 2012, projetos nas áreas do Cinema, Literatura e Teatro, em parceria com jovens e veteranos artistas catarinenses das regiões de Brusque, Blumenau, Balneário Camboriú e Florianópolis.

Em 2016, deu início aos cursos de longa duração e promoveu atividades de formação técnica, autoral e intelectual para públicos de diferentes áreas. Como escola, proporcionou à comunidade regional um espaço de trocas de conhecimentos e sensibilidades, abrindo as portas semanalmente para que seus grupos discutissem e ressignificassem o consumo, a cultura e o fazer artístico. No Curso de Cinema, desenvolveu durante um ano a análise crítica, o aprofundamento histórico-estético e a produção de materiais audiovisuais. O curta-metragem Carmen é o trabalho de conclusão da primeira turma do curso.

A MEMÓRIA DA CIDADE de Sérgio Azevedo, documentário.
Doc | Cor | HD | 20min | 2017 | Brasil
Sinopse: O documentário reúne o passado de um povo, retratado pelas lentes do fotógrafo e empresário Erico Zendron.

Viajamos no tempo e nos vemos no reflexo das imagens clicadas desde a década de 40, no cotidiano da vida brusquense. Como num espelho montamos um quebra-cabeças, o motivo de hoje tudo estar do jeito que está. Passado e presente.

É a memória da cidade de Brusque no ponto de vista do autor, um brusquense que viveu toda aquela experiência e que ainda está aqui para nos compartilhar. Das telas para as mãos marcadas pelo tempo de seu Erico Zendron, as fotografias também marcadas pelo tempo tornam-se personagens principais deste enredo.

Fomento: Este projeto recebeu recursos do Fundo Municipal de Apoio à Cultura de Brusque no edital 2017, através da Fundação Cultural de Brusque e Prefeitura Municipal de Brusque.

QUATRO PARÊNTESES de Alessandro Vieira, experimental
Com o objetivo de abordar a importância da preservação do patrimônio histórico de Brusque surgiu o projeto Quatro Parênteses. Inspirado no caderno Casarões, produzido pelo O Município em comemoração aos 155 anos de Brusque, o projeto retrata em vídeo cinco construções históricas da cidade de forma poética, valorizando cada detalhe de suas arquiteturas.

Aprovado pelo Fundo Municipal de Apoio à Cultura, o projeto é encabeçado por Alessandro Vieira (direção) em parceria com Carlos Alexandre Martins (edição), Leandro Cogo Bolsan (design), Patrícia de Souza (narração), Guilherme Muller (captação de imagens e texto) e Rafael Zen (texto).

Dias 03, 04 e 05 de agosto (sexta a domingo), às 19h30

Lançamento: O Caso do Homem Errado
Dia 03 - Conversa sobre o tema com diretora Camila de Moraes, MNU, Coletivo NEGA e SLAM
Dia 04 - Conversa sobre distribuição indie.
Dia 05 - Conversa livre com a cineasta Camila de Moraes.

O Caso do Homem Errado
Direção: Camila de Moraes
Duração: 77 min
Ano: 2017
Roteiro: Camila de Moraes, Mariani Ferreira e Maurício Borges de Medeiros
Produção Executiva: Camila de Moraes e Mariani Ferreira
Direção de Fotografia: Maurício Borges de Medeiros
Trilha Musical: Rick Carvalho
Montagem: Maurício Borges de Medeiros
Desenho de Som: Guilherme Cássio dos Santos
Classificação indicativa: 10 anos
Sinopse: O documentário conta a história do jovem operário negro Júlio César de Melo Pinto, que foi executado pelaBrigada Militar, nos anos 1980, em Porto Alegre. O crime ganhou notoriedade após a imprensa divulgarfotos de Júlio sendo colocado com vida na viatura e chegar, 37 minutos depois, morto a tiros no hospital. Ofilme traz o depoimento de Ronaldo Bernardi, o fotógrafo que fez as imagens que tornaram o caso conhecido, da viúva do operário, Juçara Pinto, e de nomes respeitados da luta pelos direitos humanos e do movimentonegro no Brasil. Além do caso que dá título ao filme, a produção discute ainda as mortes de pessoas negrasprovocadas pela polícia. A Anistia Internacional, inclusive, fala de genocídio da juventude negra devido ao grande número de jovens negros assassinados pelas forças de segurança no país.

Dias 9, 10, 11 e 12 de agosto (quinta, sexta, sábado e domingo), às 20h

Lançamento: Bandeira de Retalho
Direção: Sérgio Ricardo
Duração: 90 min
Ano: 2017
Origem: Rio de Janeiro/Brasil
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: Morro do Vidigal, Rio de Janeiro, 1977. Os moradores são surpreendidos pela prefeitura, que decidiu desapropriar o local, alegando risco de deslizamento. Em meio a resistência dos moradores, desenrola-se um violento triângulo amoroso entre Neno, Tiana e Bituca.

Dias 16, 17, 18 e 19 de Agosto (quinta, sexta, sábado e domingo), às 20h (Dia 17: debate com o diretor)

Conversa sobre Cinema Independente – o documentário
Realização: Alex Rodrigues
Duração: 48 min
Ano: 2017
Origem: Rio de Janeiro/Brasil
Classificação Indicativa: Livre
Sinopse: Esta investigação para compreender nosso próprio ofício conta com as entrevistas de Marcelo Ikeda, Taciano Valério, Dellani Lima, Cristiano Burlan, Guilherme Whitaker, Cavi Borges e Marcelo Galvão. Todos muito atuantes no mercado de cinema independente de diversos estados do país. O documentário aborda o que eles entendem por cinema independente, a diferença entre Brasil e EUA em suas produções desse cinema, como eles fazem seus filmes, numa forma de orientar quem quer começar a fazer seus filmes independentes. E, muito importante, o entendimento de que cinema independente não é só aquele que não tem dinheiro público, mas sim aquele feito de forma a ir contra essa cultura industrial.

Dia 18 de agosto (sábado), às 18h - Sessão especial para jovens em horário especial

Lançamento: Pensa em mim
Roteiro e Direção: Alex Rodrigues
Duração: 82 min
Ano: 2017
Origem: Rio de Janeiro/Brasil
Classificação Indicativa: Livre
Sinopse: Darvin é um jovem de 19 anos. Alice, um pouco mais velha, tem 24. Ambos estudam na mesma faculdade e, nesse período, fazem uma disciplina em comum. Ele é tímido, quase um nerd. Ela, a popular. Porém, um trabalho em dupla desta disciplina fará com que eles criem um laço de amizade que, quando menos esperam, se torna algo mais. Com diálogos repletos de reflexões e bom humor, esses dois verão que se completam mais do que imaginavam.

Alex Rodrigues vem a Florianópolis para divulgar seu trabalho de cinema independente
Alex trabalhou na Globosat, Bravo Filmes, Diler& Associados, LC Barreto, Luz Mágica e Conspiração, TV Record. No seu currículo estão filmes como Bonitinha, Mas Ordinária (remake), Meus Dois Amores, Giovanni Improtta e Flores Raras. Desde 2014 trabalha como editor na TV Globo. Editor finalizador em Encontros com Fátima Bernardes, Tamanho Família e Adnight Show.

Dias 23, 24, 25 e 26 de Agosto (quinta, sexta, sábado e domingo), às 20h

Dez Canoas / Ten Canoes
Título no Brasil: Dez Canoas
Direção: Rolf de Heer, Peter Djigirr
Gênero: Drama
Ano de Lançamento: 2006
Duração: 113 min
País: Austrália
Sinopse: Na Austrália, quando havia somente as tribos aborígenes, dez homens vão ao pântano coletar ovos de gumang, uma espécie de ganso. Dayindi, um jovem guerreiro, corteja a mulher mais nova de seu irmão mais velho. Para que ele aprenda os costumes corretos, contam a ele a lenda de um passado mítico. Baseado em lendas aborígenes, o filme é assinado oficialmente como ”um filme de Rolf de Heer e do habitantes de Ramingining”, região onde foi filmado. Os diálogos são falados no dialeto ganalbingu, pela primeira vez captado num filme de ficção.

Dias 30 de Agosto e 2 de setembro (quinta e domingo), às 20h
ESCUTANDO IMAGENS: Psicanálise e Cinema
*Sessão com debate Maiêutica


A Pele de Vênus
Direção: Roman Polanski
Gênero: Drama
País: França
Ano: 2015
Duração: 93 minutos
Classificação indicativa: 14 anos
Depois de um longo dia em um teatro parisiense testando atrizes para a peça que vai dirigir, o diretor Thomas se queixa do baixo nível das candidatas. Neste momento, surge Vanda, atriz que se esforça para convencer o diretor de que ela é a pessoa ideal para interpretar a protagonista de sua mais nova peça, inspirada na obra de Sacher Masoch. A partir daí, desenrola-se um jogo de papéis e posições entre atriz e diretor.

Dias 31 de Agosto e 1 de setembro (sexta e sábado), às 20h
Colóquio de Cinema e Psicanálise
31/08, 20h - A Heresia do Sinthoma
01/09, 20h - A queda do falocentrismo









Programação gratuita do Cinema do CIC - agosto de 2018


Categorias: Setembro 2018
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 22 Outubro 2018 Prefeitura abre 800 vagas em cursos profissionalizantes gratuitos para jovens


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar