FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Janeiro 2017
Feira dos Países reúne mais de 10 mil trabalhos artesanais do mundo



Quando: até 29 de janeiro, das 14h às 22h
Onde: Av. dos Búzios, esquina com a Rua Algas - Jurerê Internacional
Quanto: Gratuito

A primeira edição da Feira dos Países está sendo realizada na avenida dos Búzios, na esquina com a Rua das Algas, em Jurerê Internacional, até o dia 29 de janeiro.

Com entrada gratuita, a Feira reúne 10 mil trabalhos artesanais de artistas de diversas partes do mundo como Turquia, Senegal, Peru, Egito, Índia, Paquistão, Indonésia, África do Sul, além de produtos da Ásia e da França. Representando o Brasil há expositores do Tocantins, Pará, Amazonas, Pernambuco, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.

De segunda a domingo, das 14 às 22h, os expositores estarão distribuídos em 28 stands numa arena de 500 metros quadrados montada exclusivamente para a Feira com banheiros e fáceis acesso e estacionamento na região.

Na Feira os visitantes poderão adquirir peças com valores entre R$ 5 e R$ 10 mil, uma janela ampla de opções que tem como objetivo proporcionar que mais pessoas possam ter acesso a trabalhos que raramente são encontrados no mercado formal brasileiro.

“Além de ser uma oportunidade para adquirir trabalhos diferenciados, a Feira proporciona um mergulho na cultura destes países, o que valoriza e estimula o interesse e admiração dos visitantes aos costumes e culturas diferentes”, destaca Maria de Lourdes Makowiecky, organizadora do evento, que lembra que conversar com os expositores sobre os produtos auxilia nessa aproximação cultural.

Estrangeiros

Ao entrar na feira, o visitante depara-se com a alegria de cores e o som do stand do Marrocos e Egito. Além dos doces com baixa quantidade de açúcar, o visitante tem acesso ao artesanato desses países e também roupas típicas, incluindo as de dança Árabe. Os visitantes também são convidados a degustar os doces e a experimentar o narguilé. Numa conversa com o expositor Mohames Hamoja é possível conhecer mais sobre o Egito, o encanto das pirâmides e sobre como são feitas as peças apresentadas na Feira. Um dos destaques, a lâmpada semelhante a do Aladim, que remete o visitante às lindas histórias infantis.

O Senegal é o país com maior presença na feira. Além das máscaras, pulseiras, anéis, turbantes, sapatilhas e túnicasdos stands de Mor, Amadou e de Mame Diarra, o renomado designer de joias Cheikh Ahmed Tidiane, apresentada suas joias em pérolas barrocas, que são de cultivo de sua família. Cheikh também apresenta joias em lápis-lazúli, rubis, esmeraldas entre outras pedras preciosas e semipreciosas, todas com design exclusivo.

Do Peru, além de observar os trabalhos feitos em tapeçaria e produzidos com lã de lhama, o público poderá conferir um delicado jogo de xadrez em madeira, bem como espelhos com molduras ricamente esculpidas em madeira. No stand da Indonésia, diversos produtos para decoração e uso diário como cestarias e jogos para mesa.

No stand da África do Sul, as roupas masculinas e femininas chamam a atenção pelo talhe e colorido dos tecidos. E por falar em tecidos, eles são o encantamento do stand da Índia. As peças em puro algodão e também em patchwork podem ser combinadas com a variedade de almofadas e objetos de decoração.

Do Paquistão são apresentadas joias com pedras como rubi, ônix e esmeraldas, finamente trabalhadas. Pulseiras, pingentes, colares e brincos dividem a opinião do público na hora de escolher o que levar e agradam em cheio as mulheres que se encantam com o brilho das peças.

As peças pintadas à mão vindas diretamente da Turquia são outros produtos que encantam os visitantes. O material pode ser utilizado tanto para decorar como podem ser usados para dar muita elegância em uma mesa na hora de servir o jantar.

Brasileiros

Entre os expositores brasileiros, o stand do Rio Grande do Sul apresenta uma variedade de vinhos e sucos de uva, além de promover uma degustação de produtos, com destaque para o salame de picanha e o queijo provolone recheado com salame.

Nos stands do Pará e do Amazonas, o visitante tem contato muito próximo com a cultura da região Norte do país. A fitoterapia desses estados, que tem grande influência indígena, além de artesanato local são um destaque a parte.
O capim dourado típico do Estado do Tocantins, trabalhado delicadamente pelo designer Max Mendonça, que comercializa seus trabalhos na Itália, também ocupa um dos stands que chamam a atenção na Feira pelo bom gosto do que é apresentado. Além da riqueza de detalhes, as semijoias têm acabamento folheado a ouro e em cristais Swarosvski. O artista plástico Alexandre Rodrigues, do Paraná, apresenta na Feira dos Países telas em óleo sobre tela.

De Pernambuco, a expositora Maria Ivoneide apresenta o requinte da rara e delicada renda Renascença. Um vestido de noiva que levou mais de um ano e meio para ficar pronto, além de aplicações desta arte em roupas diversas compõem o stand.
Feira dos Países reúne mais de 10 mil trabalhos artesanais do mundo


Categorias: Janeiro 2017
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 20 Agosto 2018 Prefeitura abre 800 vagas em cursos profissionalizantes gratuitos para jovens
até 21 Agosto 2018 Inscrições para atividades esportivas oferecidas à comunidade na UFSC em 2018/2
até 24 Agosto 2018 Sala Verde UFSC promove atividades gratuitas


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar