FaceBook Instagram Twitter


Udesc Ceart realiza 1° Festival de Teatro José Ronaldo Faleiro com programação gratuita



Quando: de 9 a 13 de março
Onde: Centro de Artes (Ceart), Udesc
Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/584436445486553

O Centro de Artes (Ceart) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) convida todos a prestigiarem o 1º Festival de Teatro José Ronaldo Faleiro que, em parceria com a Semana da Caloura e do Calouro do Ceart, ocorrerá de 9 a 13 de março. O evento é gratuito e aberto à comunidade.

O Festival presta uma homenagem em vida ao professor doutor José Ronaldo Faleiro, que há mais de 30 anos dedica-se ao cargo de professor efetivo do Departamento de Artes Cênicas da Udesc, lembrado com estima pelos acadêmicos do curso de Teatro da universidade. No dia 9 de março, às 18h, ocorre a abertura do evento no hall da Udesc Ceart, com uma cerimônia solene de celebração da trajetória viva do homenageado.

O evento é promovido pelo Grupo de Pesquisa Teatral "Aqueles Que Dizem Não" e, segundo o depoimento de membros do grupo, o professor Faleiro sempre os incentivou a criarem produções originais, concedendo-lhes liberdade e apoio para realização de suas produções artísticas, fossem elas experimentações ousadas, tradicionais, minimalistas ou grandes musicais.

Sobre o Festival

A programação do Festival conta com 12 apresentações teatrais e uma exposição/instalação da Companhia Mosca Teatral. Todas as atividades são gratuitas e abertas à comunidade em geral. A retirada dos ingressos ocorrerá uma hora antes, nos locais das apresentações.

A programação completa está disponível no site do Grupo ‘Aqueles Que Dizem Não’. O evento conta com o apoio institucional da Direção de Ensino da Udesc Ceart; do Luz Laboratório Universitário de Tecnologia Cênica; e colaboração da Cia. Mosca Teatral.

Ingressos

Para as apresentações teatrais as senhas serão distribuídas no local, 1h antes do início das mesmas.

Programação


A Instalação de Companhia (Cia Mosca) estará expondo seu acervo no Hall do Bloco Vermelho (Departamento de Artes Cênicas) durante toda a duração do Festival

09/03 - SEGUNDA

18h - Cerimônia de Abertura do Iº Festival de Teatro José Ronaldo
Local: Hall do Bloco Amarelo

20h - Teatro/ “Alongamento em Sol Menor” Vinicius Huggy
Local: Espaço 1 - DAC
Classificação indicativa: +14

21h - Teatro/ “Dócil Pérfida e A Verdadeira Fiel” Grupo de Pesquisa Teatral Aqueles que Dizem Não
Local: Espaço 2 - DAC
Classificação indicativa: +16

10/03 - TERÇA

9h30 - Teatro/ “Até a Próxima Esquina” Montagem Teatral 2019
Local: Rua Conselheiro Mafra com a Rua Deodoro/Centro/Florianópolis

19h - Teatro/ “Arapuca” Caê Beck
Local: Laboratório 1 - DAC
Classificação indicativa: +16

20h - Teatro/ “Coro dos Maus Alunos” Montagem Teatral 2018
Local: Espaço 1 - DAC
Classificação indicativa: +14

21h - Teatro/ “Cabaret Casa de Tolerância” No Hay Banda
Local: Espaço 2 - DAC
Classificação Indicativa: +18

11/ 03 - QUARTA

20h - Teatro/ “O Congresso Bruxólico” Sociedade dos Poetas Vivos
Local: Espaço 2 do DAC
Classificação indicativa: infanto-juvenil

21h - Teatro/ “signO_Peste: ANTÍgona” Coletivo Peste
Local: Espaço 1 - DAC
Classificação indicativa: +18

12/03 - QUINTA

20h - Teatro/ “A Cantora Careca” Montagem Teatral 2019
Local: Espaço 2 - DAC

21h - Teatro/ “Tia Glaucéria faz Picadinho” Bando de Arte Livre Van der Ground
Local: Espaço 1 - DAC
Classificação indicativa: +16

13/03 - SEXTA

20h - Teatro/ “DEVIR CÃO ou a mordida dos cínicos” Grupo de Pesquisa Teatral Aqueles que Dizem Não
Local: Básica 7 - DAC
Classificação indicativa: +18

Sinopses


Apresentação teatral – A Cantora Careca
A Montagem de 2019 do curso de Teatro da Udesc traz em cena desta vez, o universo de Eugene Ionesco, escritor e dramaturgo francês (1909 – 1994). “A Cantora Careca” é uma obra pertencente à corrente batizada de Teatro do Absurdo, e se caracteriza por sua linguagem verbal “non sense” e sua veia irônica, levando os personagens a diálogos absurdos que impossibilitam a comunicação entre os mesmos.

Apresentação teatral – Alongamento em Sol Menor
​Alongamento Sol Menor é um solo onde se vê um corpo buscando uma ideia em dança. Em uma linguagem pós-dramática, as melodias e ruídos que passam pelo corpo do ator embalam junto aos objetos e tecidos, a trama dessa dança que é um trabalho solitário em público. O espetáculo dialóga entre a improvisação em dança e o teatro autobiográfico, passando pelos principais estilos coreográficos que fazem parte da pesquisa de Vinicius Huggy: a dança expressionista e a performance contemporânea.

Apresentação teatral – Arapuca
Arapuca é o corpo transgênero não-binário em cena. Baseado na obra de Paul B. Preciado, questiona as leituras do eu frente ao outro em relação a performance do corpo e o papel do gênero no ser e no estar na atualidade.

Apresentação teatral – Até a próxima esquina
"Até a próxima esquina" cria imagens que pontuam e constroem agenciamentos para o coletivo, apresentando como ação central o desejo de se relacionar, de criar alianças e negociar. Os corpos se movem como um, encontram os sinais e pistas por todas as partes. São olhos, orelhas, focinhos, todos funcionando em conjunto. É desta forma que se misturam, se espalham, se estendem por onde passam e vão criando territórios. Como um bando, cardume, manada e enxame criam linhas de fuga para outros fluxos de desejo que sempre vazam para um outro território. Extrapola a cidade, extrapola o lugar e cria zonas autônomas temporárias. Até a próxima esquina ocupa, invade, acontece nas bordas e come pelas beiradas.

Apresentação Teatral - Cabaret Casa de Tolerância
O Cabaret Casa de Tolerância é um night club fictício de striptease New Burlesque, onde os performers vão mostrar muito além de seu corpo burlesco. Strippers decadentes, advogados corruptos, operários à beira de um ataque de nervos, dançarinas desesperadas, cantoras gospel em crise e diretores extravagantes dividem com a plateia suas confissões em formato de striptease. Esta pesquisa começou em 2014 como projeto para a disciplina de Direção Teatral I e II, ministrada pelo professor José Ronaldo Faleiro, durante a graduação em Artes Cênicas do diretor Marlon Spilhere. O Cabaret já se apresentou em diversos espaços alternativos e em 2019 retomou seu trabalho trazendo o work in progress em New Burlesque de volta para os palcos da cidade.

Apresentação teatral – Coro dos Maus Alunos
O espetáculo é baseado no texto do dramaturgo português Tiago Rodrigues (2008) e tem como tema a escola, refletindo sobre as relações de poder e as tensões inerentes ao ambiente escolar que envolve professorxs, alunxs, diretorxs, pais e mães em um complexo jogo de relações humanas e institucionais. Trabalhando aspectos de encenação como a coralidade, a musicalidade e o trabalho sobre objetos tipicamente “escolares”, a encenação pretende dialogar com o universo adolescente na escola, retratando estes maus alunos com a complexidade latente que o tema “escola” evoca nos tempos atuais.

Apresentação teatral – Devir Cão
A peça propõe uma reconstrução artística do personagem histórico Diógenes de Sinope, filósofo da Grécia antiga e maior expoente da escola de pensamento conhecida como cinismo. Diógenes é conhecido até hoje como o filósofo mais maluco, irreverente, folclórico e ousado da históra, ele empreendeu sua vida numa luta incansável contra os valores e instituições de uma sociedade que considerava corrupta. Vivendo em pobreza extrema e voluntária, seus únicos bens eram um manto velho, um cajado e um alforge. Diz-se que costumava passar as noites dentro de um barril, e era pejorativamente chamado de "cão", pois morava nas ruas, tal como os cães, desprezando os bons hábitos e as convenções sociais.

Apresentação teatral – Dócil Pérfida e a Verdadeira Fiel
“Dócil Pérfida e A Verdadeira Fiel” emerge a partir de um processo dramatúrgico feminista e fala dos lugares dados e mantidos nas visualidades e escutas sociais. Enquanto mapeamentos poéticos do lugar de fala da própria atriz, Thaís Gonçalves Santo, sob direção e adaptação de Camila Harger Barbosa, a peça propõe complexificar dois opostos perfis de uma mesma mulher, quase nunca sendo totalmente verdadeiros em suas utopias. Problematizando as contradições da macro política de extermínio dos corpos no contexto nacional, com intuito de promover diálogo e fruição artística com os espectadores, bem como consolidar a experimentação teatral em formação da atriz e dramaturga e da diretora, dramaturga e produtora. Um trabalho feito por mulheres.

Apresentação teatral - O Congresso bruxólico
A peça é inspirada pelo livro "O fantástico na ilha de Santa Catarina" do escritor e antropólogo Franklin Cascaes e traz para a cena elementos da cultura de Florianópolis, como a pescaria, o mar e o pescador, bem como as histórias fadóricas envolvendo as bruxas, o diabo e as crendices populares. Na peça, as bruxas roubam uma lancha baleeira e partem em direção às Índias. Durante o caminho realizam inúmeras estripulias até o cantar do galo, que indica que devem voltar ao seus estados normais de vida, a não ser que queiram ser bruxas para sempre.

Apresentação teatral - signO-Peste
Um mundo sem fundo. Cornucópia. Tebas sem homens que oprimam as mulheres. Ator que substitui e é substituído por Artaud. SignO_peste: ANTÍgona é um remundo com conexões que criam eixos possíveis da existência que sobressaem a dualidade das coisas. Diversas Antígonas. Nenhum políticomito-corruto. Signo peste propõe a arte relacional como o primevo encadeamento das coisas e das não coisas.
Udesc Ceart realiza 1° Festival de Teatro José Ronaldo Faleiro com programação gratuita


Categorias: Ano 2020
Deixe seu comentário!







Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 27 Março 2020 Inscrições para 1.791 vagas em 56 cursos gratuitos de qualificação profissional


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar