FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Março 2016
Espetáculo "Ignorãça", do Grupo Reverso



Quando: 04 Março 2016, sexta-feira, às 20 horas
Onde: Centro de Artes (Ceart), Udesc
Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/1051073204950933

O Grupo Reverso apresenta o espetáculo teatral Ignorãça, com direção de Jussara Xavier, realizado na (in)disciplina (des)Montagem Teatral, Licenciatura em Teatro, CEART, UDESC, 2015, no dia dia 4 de março, às 19 horas, no Espaço 2 do Centro de Artes da Udesc. Apresentação teatral faz parte da programação da Semana do Calouro 2016 do Centro de Artes da Udesc e tem entrada gratuita. A distribuição dos ingressos acontecerá uma hora antes da apresentação, espaço sujeito a lotação.

POR UMA DIDÁTICA DA INVENÇÃO

Ignorãça é uma grafia inventada pelo poeta mato-grossense Manoel de Barros (1916-2014). A palavra não tem sentido negativo, mas positivo, pois para o autor, a criação começa na própria ignorância. Partir de uma realidade que ignora pré-conceitos e significados para (re)colocar a pergunta. Querer "avançar para o começo”, ele diz. Trata-se de deslocar a representação da realidade, desejar o dessaber, para notar o mistério.

Esta montagem não é sobre a poesia de MB, mas uma tentativa de explorar sua lógica de experimentação no corpo e na cena. Desconhecer; desinventar (dar as coisas outras funções); repetir até ficar diferente; mudar a função do verbo, fazê-lo delirar (escutar a cor, desenhar o cheiro); desarrumar; constituir uma nova temporalidade; produzir novos comportamentos.

Aqui, ignorância é uma condição particular de conhecimento. É um estado de ser como modo de desfrutar a vida, de recuperar o sentido de nossos movimentos rotineiros, de tentar remover os gestos anestesiados e mecânicos para voltar a enxergar, ouvir, falar, tocar, caminhar, respirar. Não basta fazer, é necessário converter cada ação em experiência.

"Desaprender 8 horas por dia ensina os princípios” (MB). O prefixo "des" não tem sempre o sentido de negação e falta, mas também de reforço e intensidade. Assim, desaprender não significa "não aprender", mas aprender mais e de um jeito diferente. Desinventar, à exemplo, diz respeito a ampliar a invenção. Desencontrar indica um modo de ambiguidade. O "des" em MB diz respeito a uma desconstrução incessante e radical, um modo de busca pelo originário, pelo essencial e inatingível. Uma tentativa de descoisificar a realidade, renovar o cotidiano e penetrar os encantos do real. - Jussara Xavier

DESUSO
As coisas não querem mais ser vistas por pessoas razoáveis: Elas desejam ser olhadas de azul (MB)

FAZEDORES DE INUTILEZAS
Concepção, direção: Jussara Xavier
Assistência de direção, produção: Thaina Gasparotto
Criação, atuação, produção: Camila Santaella, Elisa Bayestorff, Erik Cáceres Barbour, Gabrielli Veras, Jean Carlo de Castro, Laura Tellechêa Petrone, Luca Atilio, Maurício Kiener, Mikhael Sanchez, Paulina Godtsfriedt
Cenografia e luz: Roberto Gorgati
Paisagem sonora: Dimi Camorlinga
Figurino: Esha Sonia Veloso e Adriana Barreto
Música: A Mulher Barbada - Adriana Calcanhotto
Texto: Écrit avec la langue - Cosima Weiter
Referência: O livro das ignorãças - Manoel de Barros (Record, 1993)

DESBIOGRAFIAS DESIMPORTANTES
Manoel: menino que carregava água na peneira
Jussara: apaixonada por Manoel, faz peraltagens com corpos
Thaina: abastada de olhos, é rica em incompletude
Dimi: desarruma sons e compõe silêncios
Roberto: descobridor de insignificâncias, é ligado em despropósitos
Camila: não tem medo de ser e nunca come chiclete de coco
Elisa: pequena leoa escritora e devoradora de brigadeiros
Erik: faz questão de ser com k e ama doces estranhos coloridos que ainda não comeu
Gabi: quase-médica, pertence a vida de fazer imagens extraordinárias
Jean: guardador de invencionices, escapa para ser outros
Laura: grande leoa que distribui generosidade e identifica podres
Luca: homem que aparece em vestígios, é boniteza de ampliar a cena
Maurício: cai como folha, engole graça e nunca para de dançar
Mikha: sábio escorredor de perguntas e apanhador de ventos
Paulina: delicadeza que amanhece de madrugada para servir
Espetáculo "Ignorãça", do Grupo Reverso


Categorias: Março 2016
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 20 Maio 2018 Tour Gratuito do Sol Poente em Santo Antônio de Lisboa com Guia Manezinho
até 25 Maio 2018 Inscrições para Oficina gratuita de Relaxamento e Meditação na UFSC


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar