FaceBook Instagram Twitter


Comédia romântica "Doidas e Santas"



Quando: 7 e 8 de maio
Onde: Teatro Ademir Rosa (CIC)
Endereço: Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica
Quanto: R$70 inteira e R$35 meia-entrada

Vista por mais de 220 mil pessoas entre Rio de Janeiro, São Paulo e mais de 22 cidades brasileiras a comédia romântica "Doidas e Santas" se consagrou como um dos espetáculos de maior sucesso da cena teatral carioca, será apresentada no Teatro Ademir Rosa do Centro Integrado de Cultura (CIC) nos dias 7 e 8 de maio, sábado às 21h e domingo às 20h.

Estrelada por Cissa Guimarães, e com direção de Ernesto Piccolo, a montagem com texto de Regiana Antonini é livremente inspirada no livro homônimo de Martha Medeiros. A peça, que estreou em 2010, tinha Giuseppe Oristanio no elenco, agora conta com o ator Oscar Magrini no papel do marido da protagonista

"Doidas e Santas" é um projeto idealizado por Cissa Guimarães. A atriz sempre desejou levar à cena um trabalho que expressasse as inquietações da mulher moderna com relação à vida contemporânea, que exige conjugar marido, filhos, realização profissional e ainda beleza e bom humor.

Cissa encontrou nos textos de Martha Medeiros a motivação para tocar seu projeto e, depois de conversar com a escritora, convidou o amigo de mais de 30 anos Ernesto Piccolo para dirigi-la. Piccolo é diretor de ‘Divã’, sucesso teatral de Lilia Cabral também adaptado de obra homônima de Martha Medeiros; e ainda da bem-sucedida ‘A História de Nós 2’.

O livro de Martha Medeiros é uma coletânea de crônicas independe ntes que forneceram a matéria-prima para Regiana Antonini construir a trama bem-humorada desta mulher moderna que identificamos a todo momento e em qualquer parte. Regiana acrescentou ainda à dramaturgia algumas histórias divertidas que ela mesma viveu, e que, por afinidade, poderiam muito bem ser encontradas no livro de Martha.

A psicanalista Beatriz (Cissa Guimarães) vive uma crise. Embora no auge da carreira profissional, a vida pessoal anda um caos. Sua mãe, a extravagante dona Elda (Josie Antello), voltou a morar com ela e vive às turras com sua filha adolescente (também Josie Antello). E o marido Orlando (Giuseppe Oristanio), após vinte anos de casamento, está cada vez mais distante, mais surdo, mais mudo, mais morno, mais jogado no sofá. Um casamento acomodado e duas gerações em crise. Assim, não há “santa” que aguente, qualquer uma fica “doida”.

Durante uma visita da irmã caçula, a solteirona-não-tão-convicta-assim Berenice (ainda Josie Antello, numa impagável composição tríplice) tem uma conversa reveladora que faz com que Beatriz decida dar um basta. Separa-se de um inconformado Orlando e resolve abraçar os prazeres da vida e da juventude mais uma vez.

Sai para as noites, canta, dança, conhece um rapaz... Beatriz acha que preencheu o vazio, que botou a vida nos trilhos. Até que uma longa conversa com a mãe, sobre o passado e as esperanças para o futuro, faz reacender uma fagulha. Aponta a dorzinha da saudade. E a campainha toca...

FICHA TÉCNICA

Da obra de Martha Medeiros / Texto: Regiana Antonini
Direção: Ernesto Piccolo
Elenco: Cissa Guimarães, Giuseppe Oristanioe Josie Antello
Comédia romântica "Doidas e Santas"


Categorias: Maio 2016
Deixe seu comentário!







Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 19 Maio 2020 Prefeitura de Florianópolis lança plataforma digital com mais de 10 mil vagas em cursos online gratuitos


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar