FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Outubro 2017
Concertos AF de música de câmara "Un duo et deux trios" com obras de Shostakovich, Fauré e Haydn



Quando: 07 Outubro 2017, sábado, às 20 horas
Onde: Centro Integrado de Cultura (CIC)
Endereço: Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/116918429009564

Com o tema “Un duo et deux trios”, o projeto Concertos AF destaca mais uma vez a escrita para a formação instrumental de câmara, objeto de interesse de compositores de períodos e origens diversas, como Dmitry Dmitriyevich Shostakovich (1906–1975), Gabriel Urbain Fauré (1845-1924) e Franz Joseph Haydn (1732-1809).

O concerto é mais uma parceria entre os integrantes do conjunto americano Avery Ensemble (Adriana Jarvis no piano e Hans Twtchell no violoncelo), com o violinista Ricardo Müller, que em 2016 esteve à frente do Quinta Clássica AF.

Apresentação gratuita ocorre no sábado, 7 de outubro, às 20h, na Sala Lindolf Bell do Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis. Entrada franca, sujeito à lotação da sala.

Acessibilidade: Recurso de Audiodescrição disponível via FM (necessário levar rádio e fones).
O evento faz parte da programação do Prêmio Aliança Francesa de Arte Contemporânea 2017.

Sobre os compositores:

Dmitry Dmitriyevich Shostakovich (1906–1975) foi extremamente influente na antiga União Soviética como professor, escritor, compositor e pianista. O trio para piano no.2, composto em 1944, foi estreado no mesmo ano em Leningrado (atual S. Petersburgo), tendo o próprio compositor como um dos intérpretes e fazendo uma homenagem velada às vítimas do holocausto, o que se manifesta nas danças judaicas que ecoam no último movimento.

Por suas inovações harmônicas e melódicas, Gabriel Urbain Fauré (1845-1924) foi um dos compositores franceses de sua geração que mais influenciaram a música das primeiras décadas do séc. XX. Em seu conjunto de obras têm posição de destaque as peças de câmara, nas quais é evidente a proeminência do piano. A maioria delas foi escrita durante o período que coincidiu com 1a. Guerra Mundial, como é o caso da Sonata para Violoncelo n. 1, composta em 1917 e estreada em 1918.

Já o austríaco Franz Joseph Haydn (1732-1809), nas últimas décadas do séc. XVIII havia se tornado o compositor mais celebrado de sua época, e desde o início do sec. XIX é considerado o criador da sinfonia clássica, assim como do quarteto de cordas como um gênero musical.

Sobre os integrantes:

Hans Twitchell é integrante fundador do versátil conjunto de câmara norte-americano Avery Ensemble (www.averyensemble.org), com o qual gravou pelos selos Parma, Zephyr e Ablaze Records. Além de suas atividades internacionais com o Avery Ensemble, vem apresentando todo o repertório tradicional para piano e violoncelo em concertos por três continentes com o Duo Jarvis-Twitchell premiado em 2011 no Concurso Internacional de Duo Liszt-Garrison, em Baltimore, EUA. Atuou como violoncelista principal da Lubbock Symphony Orchestra e da Eastern Connecticut Orchestra, e tem se apresentado como convidado especial do Emerson String Quartet. Recebeu seu doutorado em violoncelo e semiótica da University of Connecticut, mestrado da University of Hartford e bacharelado da Brigham Young University. Atualmente é professor de violoncelo no curso de Música na UDESC, em Florianópolis.

Adriana Jarvis iniciou seu estudo do piano aos quatro anos e fez sua estreia como solista com orquestra aos onze. Sua performance com a Utah Symphony Orchestra aos doze anos foi elogiada pelo Journal Deseret News, como “uma leitura de poder e penetração, que ao mesmo tempo encontrou a poesia da música”. Graduada cum laude em piano da Brigham Young University, estudou também na Texas Tech University com William Westney, e na Rubin Academy of Music and Dance em Jerusalem com Eitan Globerzon. Fez estudos no cravo com Robert Smith na University of Harford e com Charlotte Nediger de Tafelmusik em Toronto, Canadá. Adriana é o pianista/cravista do quarteto Avery Ensemble, que foi vencedor do American Prize in Chamber Music de 2016.

Ricardo Müller teve seu primeiro contato com o violino aos 11 anos e, até os 17 desenvolveu seus estudos musicais no Rio Grande do Sul. Radicou-se em Florianópolis no ano de 2005 onde atua nas principais orquestras do estado de Santa Catarina, como Orquestra de Cordas da Ilha, Filarmônica Santa Catarina e Camerata Florianópolis. É bacharel em violino pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e mestre em práticas interpretativas pela mesma universidade. Desde 2014 tem voltado seus esforços para a elaboração de espetáculos de música de câmara, sobretudo através do projeto idealizado por Gustavo Fontes, Quinta Clássica da Aliança Francesa Florianópolis, o qual dirige desde 2016.

O Concertos AF é uma realização da Aliança Francesa de Florianópolis, Ministério da Cultura e Governo Federal. Conta com patrocínio da Engie Brasil Energia, através da Lei de Incentivo à cultura. Apoio: Associação Catarinense de Integração do Cego, Fundação Catarinense de Cultura, Governo do Estado de Santa Catarina. Coordenação: Marte Inovação Cultural.
Concertos AF de música de câmara "Un duo et deux trios" com obras de Shostakovich, Fauré e Haydn


Categorias: Outubro 2017
Tags: Concerto
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 22 Junho 2018 Make Music Day terá aulas gratuitas de sete modalidades na Escola de Música Rafael Bastos
até 22 Junho 2018 Sala Verde UFSC promove atividades gratuitas
até 22 Junho 2018 Inscrições para 1.937 vagas em 49 cursos gratuitos técnicos e Proeja do IFSC
até 20 Julho 2018 12ª Feira de Artes Entremostras abre inscrições


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar