FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Outubro 2017
Concertos AF de música de câmara "Un duo et deux trios" com obras de Shostakovich, Fauré e Haydn



Quando: 07 Outubro 2017, Sábado, às 20 horas
Onde: Centro Integrado de Cultura (CIC)
Endereço: Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/116918429009564

Com o tema “Un duo et deux trios”, o projeto Concertos AF destaca mais uma vez a escrita para a formação instrumental de câmara, objeto de interesse de compositores de períodos e origens diversas, como Dmitry Dmitriyevich Shostakovich (1906–1975), Gabriel Urbain Fauré (1845-1924) e Franz Joseph Haydn (1732-1809).

O concerto é mais uma parceria entre os integrantes do conjunto americano Avery Ensemble (Adriana Jarvis no piano e Hans Twtchell no violoncelo), com o violinista Ricardo Müller, que em 2016 esteve à frente do Quinta Clássica AF.

Apresentação gratuita ocorre no sábado, 7 de outubro, às 20h, na Sala Lindolf Bell do Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis. Entrada franca, sujeito à lotação da sala.

Acessibilidade: Recurso de Audiodescrição disponível via FM (necessário levar rádio e fones).
O evento faz parte da programação do Prêmio Aliança Francesa de Arte Contemporânea 2017.

Sobre os compositores:

Dmitry Dmitriyevich Shostakovich (1906–1975) foi extremamente influente na antiga União Soviética como professor, escritor, compositor e pianista. O trio para piano no.2, composto em 1944, foi estreado no mesmo ano em Leningrado (atual S. Petersburgo), tendo o próprio compositor como um dos intérpretes e fazendo uma homenagem velada às vítimas do holocausto, o que se manifesta nas danças judaicas que ecoam no último movimento.

Por suas inovações harmônicas e melódicas, Gabriel Urbain Fauré (1845-1924) foi um dos compositores franceses de sua geração que mais influenciaram a música das primeiras décadas do séc. XX. Em seu conjunto de obras têm posição de destaque as peças de câmara, nas quais é evidente a proeminência do piano. A maioria delas foi escrita durante o período que coincidiu com 1a. Guerra Mundial, como é o caso da Sonata para Violoncelo n. 1, composta em 1917 e estreada em 1918.

Já o austríaco Franz Joseph Haydn (1732-1809), nas últimas décadas do séc. XVIII havia se tornado o compositor mais celebrado de sua época, e desde o início do sec. XIX é considerado o criador da sinfonia clássica, assim como do quarteto de cordas como um gênero musical.

Sobre os integrantes:

Hans Twitchell é integrante fundador do versátil conjunto de câmara norte-americano Avery Ensemble (www.averyensemble.org), com o qual gravou pelos selos Parma, Zephyr e Ablaze Records. Além de suas atividades internacionais com o Avery Ensemble, vem apresentando todo o repertório tradicional para piano e violoncelo em concertos por três continentes com o Duo Jarvis-Twitchell premiado em 2011 no Concurso Internacional de Duo Liszt-Garrison, em Baltimore, EUA. Atuou como violoncelista principal da Lubbock Symphony Orchestra e da Eastern Connecticut Orchestra, e tem se apresentado como convidado especial do Emerson String Quartet. Recebeu seu doutorado em violoncelo e semiótica da University of Connecticut, mestrado da University of Hartford e bacharelado da Brigham Young University. Atualmente é professor de violoncelo no curso de Música na UDESC, em Florianópolis.

Adriana Jarvis iniciou seu estudo do piano aos quatro anos e fez sua estreia como solista com orquestra aos onze. Sua performance com a Utah Symphony Orchestra aos doze anos foi elogiada pelo Journal Deseret News, como “uma leitura de poder e penetração, que ao mesmo tempo encontrou a poesia da música”. Graduada cum laude em piano da Brigham Young University, estudou também na Texas Tech University com William Westney, e na Rubin Academy of Music and Dance em Jerusalem com Eitan Globerzon. Fez estudos no cravo com Robert Smith na University of Harford e com Charlotte Nediger de Tafelmusik em Toronto, Canadá. Adriana é o pianista/cravista do quarteto Avery Ensemble, que foi vencedor do American Prize in Chamber Music de 2016.

Ricardo Müller teve seu primeiro contato com o violino aos 11 anos e, até os 17 desenvolveu seus estudos musicais no Rio Grande do Sul. Radicou-se em Florianópolis no ano de 2005 onde atua nas principais orquestras do estado de Santa Catarina, como Orquestra de Cordas da Ilha, Filarmônica Santa Catarina e Camerata Florianópolis. É bacharel em violino pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e mestre em práticas interpretativas pela mesma universidade. Desde 2014 tem voltado seus esforços para a elaboração de espetáculos de música de câmara, sobretudo através do projeto idealizado por Gustavo Fontes, Quinta Clássica da Aliança Francesa Florianópolis, o qual dirige desde 2016.

O Concertos AF é uma realização da Aliança Francesa de Florianópolis, Ministério da Cultura e Governo Federal. Conta com patrocínio da Engie Brasil Energia, através da Lei de Incentivo à cultura. Apoio: Associação Catarinense de Integração do Cego, Fundação Catarinense de Cultura, Governo do Estado de Santa Catarina. Coordenação: Marte Inovação Cultural.
Concertos AF de música de câmara "Un duo et deux trios" com obras de Shostakovich, Fauré e Haydn


Categorias: Outubro 2017
Tags: Concerto
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 20 Dezembro 2017 Palestra gratuita sobre fotografia básica ... >> Educação / Cursos


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar