FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Março 2018
Espetáculo teatral "Me dá tua mão" com Clovys Torres



Quando: 30 e 31 de março, às 21 horas
Onde: Ateliê Casa das Ideias
Endereço: Rua Huberto Rohden, 205, casa 02 - Campeche
Quanto: R$20 inteira e R$10 meia-entrada
Evento no FB: www.facebook.com/events/2109900352601797

Nos dias 30 e 31 de março, o Ateliê Casa das Ideias promove pela primeira vez em Florianópolis, o monólogo teatral "Me Dá a Sua Mão", com Clovys Torres que assina texto e atuação.

Valor do ingresso: 20 reais antecipado e 30 reais no local
Reserve seu ingresso pelo link
www.sympla.com.br/me-da-a-tua-mao-com-clovys-torres__253474

O solo foi desconstruído por Amir Haddad, diretor de fundamental importância para o cenário teatral brasileiro, artista singular, Haddad transita com a mesma desenvoltura entre produções mais convencionais e mega espetáculos populares. Defensor do “teatro depois do teatro”, e fundador em 1980 do grupo Tá na rua, grupo que encabeça até hoje no Rio de Janeiro, com diversas montagens e intervenções públicas.

Me dá a tua mão, trata de mais uma história de amor. Um homem recebe visitas em sua casa enquanto a mulher dele, Ela, pede sua mão insistentemente no quarto. Um narrador vai apresentando a história deste casal e de várias personagens que aparecem revelando momentos que ligam o mar ao sertão, falando sobre a família, o amor e saudade. Utilizando um acordeon e um berrante o ator aborda temas através de uma narrativa que serve como um detonador de memórias. “A medida que as personagens revelam suas emoções, a platéia mergulha em suas memórias e esta é a grande poesia deste trabalho”, observa o ator.

O trabalho de construção do texto e das cenas demorou meses com ensaios públicos e debates desde o primeiro momento, passando por escolas, grupos de estudiosos, convidados bastante ecléticos, sempre com debates, até fechar o texto e uma ideia de contação desta história; posteriormente entrou o trabalho de Amir Haddad. “O que Amir tem feito é uma desconstrução de tudo que eu estava fazendo, me trazendo fortemente a questão da narrativa e do não teatro ou do teatro depois do teatro, como ele diz. Em resumo, a questão da verdade do ator, da entrega, da não representação. É um trabalho que não termina nunca e agora começo uma nova fase da peça que terá sempre provocações e desconstruções vinda do mestre Amir. Jamais estará pronta esta história e cada dia tenho o que investigar e pesquisar” observa Clovys.

Me dá a tua mão é fruto de uma pesquisa sobre memória e velhice que o ator desenvolve há anos e cujo primeiro trabalho foi o solo Maria Mucuta, encenada por ele mesmo entre 2000 e 2004, onde Ela relembrava sua vida à espera DELE. Na época o ator entrevistou mais de 500 idosos sobre suas memórias e alegrias e construiu o texto em sala de ensaio com muitas das memórias e sensações que tinha de seus avós.
Maria Mucuta também prezava a memória individual e corporal para despertar as lembranças e memórias da platéia. Depois veio o espetáculo O Convite de Casamento, com Lilian Blanc e Walter Portella que ficou em cartaz por anos.

CLOVYS TORRES (Ator) Formado em Comunicação Social, com especialização em jornalismo literário, o ator Clovys Torres é também autor. Com mais de dez peças escritas e um livro de poemas e contos (Curva de Vento-2016). O ator tem se dedicado à dramaturgia e ao constante exercício e busca de um teatro mais autoral. Atualmente em cartaz com a peça ZIBALDONE, com textos de Giacomo Leopardi e direção de Aimar Labaki, ele tem emendando um trabalho em outro. Foi assim Moscarda (2010-2013), de Luigi Pirandello, direção de Valeria Lauand; Carretel (espetaculo de dança), dirigido por Rubens Oliveira e Sergio Ignacio e com Amores Urbanos (três textos, um de sua autoria, dirigido por Clarisse Abujamra, outros de Marcelo Rubens Paiva e Mario Bortollotto, com direção dos mesmos), que ficou em cartaz entre 2 e 2014-2015; Esperando Godot, de Samuel Becket, dirigido por Elias Andreato (2016- 2017). Clovys é autor de textos montados com Rosi Campos e Arllete Montenegro, dirigidas por Jairo Mattos (Retrato Emoldurad o - 2009); Trem das Onze (dirigido por Cida Moreira - 2000), Maria Mucuta (dirigido por Weber Reis-2002-2005) e dois espetaculos em fase de montagem: Cafe Paris, a ser dirigido por William Pereira e Corações de Alcachofra, dirigido por Vivien Buckup. É um apaixonado por literatura e teatro e durante dez anos promoveu o projeto Letras Em Cena, no MASP - Museu de Arte de São Paulo Assis Chateoubriand. Realizou ainda O Atores e Poetas por dois anos na Casa das Rosas, e o Dose Dupla, que unia entrevista, musica e performance junto ao maestro Miguel Briamonte, entre outros.

AMIR HADDAD - O diretor Amir Haddad é artista singular no cenário brasileiro que transita com a mesma desenvoltura entre produções mais convencionais e mega espetáculos populares. Defensor do “teatro depois do teatro”, ele esta em constante atividade. Atualmente assina a direção e adaptação Antigona, deSofocles, com Andrea Beltrao; também assina a supervisão de Alma Imoral, com Clarice Niskie recoorde no seu grupoTa Na Rua,no Rio de Janeiro. Em 1980, funda o Tá na Rua, fazendo apresentações de rua baseadas em cenas de criação coletiva. Em 1984 estréia com o grupo o espetáculo Morrer pela Pátria, de Carlos Cavac o(1878-1961), encenado por mais de três anos, contribuindo para a pesquisa de demolição da linguagem do teatro convencional do conjunto, que desemboca no seu trabalho de teatro de rua. Realiza, também, trabalhos no teatro comercial, que lhe valem o Prêmio Shell por Se Correr o Bicho Pega, Se Ficar o Bicho Come, de Oduvaldo Vianna Filho (1936-1974) e Ferreira Gullar (1930) em 1989; e o Prêmio Sharp, por O Mercador de Veneza, de William Shakespeare (1564-1626), em 1996. Dirige, ainda de Shakespeare, Noite de Reis, em 1997; e O Avarento, de Moliére (1622-1673), em 2000. Dirige grupos alternativos na década de 1970 fundamentando uma linha de trabalho significativamente pesquisada por essa geração: disposição não convencional da cena; desconstrução da dramaturgia; utilização aberta dos espaços cênicos; e inter e interação entre atores e espectadores. Essa linha de pesquisa se sedimentará no seu trabalho como diretor a partir da fundação do Tá na Rua, em 1980, grupo que encabeça até hoje no Rio de Janeiro com diversas montagens e intervenções públicas.
Espetáculo teatral "Me dá tua mão" com Clovys Torres


Categorias: Março 2018
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 24 Julho 2018 Inscrições para minicurso gratuito de fotografia específico para jovens
até 25 Julho 2018 Sala Verde UFSC promove atividades gratuitas
até 08 Agosto 2018 Prefeitura abre 800 vagas em cursos profissionalizantes gratuitos para jovens


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar