FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Abril 2018
Polyphonia Khoros apresenta o oratório The Crucifixion na Catedral Metropolitana



Quando: 06 Abril 2018, sexta-feira, às 20h30min
Onde: Catedral Metropolitana - Centro
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/1982417502086229

No dia 6 de abril, sexta-feira, às 20h30min, na Catedral Metropolitana de Florianópolis, o Polyphonia Khoros apresentará o Oratório “The Crucifixion”, do compositor inglês John Stainer (1840-1901). Entrada franca.

O concerto é uma realização do Ministério da Cultura (MinC) e patrocínio da Orcali, fazendo parte das comemorações de aniversário da empresa que, em 2018, completa 50 anos.

A obra se trata de uma bela meditação sobre a Paixão de Cristo, escrita para coro, órgão de tubos e solos de tenor e barítono. A execução no órgão de tubos da Catedral, de origem alemã e que foi inaugurado em 1924, ficará a cargo da renomada organista Elisa Freixo e a regência do concerto será da maestrina do Polyphonia Khoros, Mércia Mafra Ferreira.

Aos moldes da estrutura das paixões barrocas, The Crucifixion apresenta personagens da Paixão de Cristo no desenvolvimento da obra, que vão contando os fatos e as ocasiões dramáticas que levaram Cristo a ser crucificado. Fernando De Carli faz o papel de evangelista, que conta a história e apresenta os detalhes e personagens da narrativa. Javier Venegas faz o papel de Cristo, com suas palavras marcantes nos derradeiros momentos. O coro, em muitos trechos, comenta e reflete as situações e afetos do drama.

Regente: Mércia Mafra Ferreira
Organista: Elisa Freixo
Solistas: Fernando De Carli (Tenor) e Javier Venegas (Baixo)

Compositor
John Stainer foi organista, musicólogo e compositor. Tornou-se organista da Catedral de St. Paul (1872-1888), onde reformou o serviço musical, aumentando o número de músicos e expandindo o repertório. Como professor na Universidade de Oxford, organizou valiosas edições de música anterior a G. P. Palestrina e Thomas Tallis e suas melodias e arranjos de hinos ainda são executadas até hoje. Os Oratórios THE CRUCIFIXION (1887) e THE SEVENFOLD AMEN são suas obras mais conhecidas.

Organista
A paulista Elisa Freixo é uma das mais conceituadas musicistas brasileiras em todo o mundo. Gravou, a partir de 1985, 12 discos e CD's, além de ter um CD produzido pelo selo francês Auvidis-Valois, que recebeu o prêmio Grand Prix du Disque da Nouvelle Academie Française, uma das distinções mais importantes do mercado fonográfico mundial. Contratada pela Fundação Cultural da Arquidiocese de Mariana, MG, Elisa é responsável pela série de concertos ao órgão histórico Arp Schnitger da Sé dessa cidade, além de ser diretora artística da Série de Concertos de Música no Museu do Oratório em Ouro Preto.

Regente
A maestrina titular do Polyphonia Khoros, Mércia Mafra Ferreira, é natural de Itaperuna – RJ e atuou também como Diretora Artística e preparadora do coro nas várias óperas encenadas pela Pró-Música de Florianópolis e Cia Ópera de Santa Catarina. Começou sua carreira como regente na capital carioca e deu continuidade em Florianópolis, onde participou da regência de diversos corais e fundou o Polyphonia Khoros no ano de 2000.

Polyphonia Khoros
O Polyphonia Khoros fez sua estreia em 2001, na IX Oficina de Música de Itajaí (SC). Desde então, realizou turnês anuais por Santa Catarina, capitais brasileiras e concertos em Buenos Aires e Montevidéu. Também anualmente, o Polyphonia Khoros (PK) realiza diferentes repertórios a cappella e obras para coro e orquestra, coro e piano, coro e violão, coro e órgão de tubos, mantendo sua intensa e rica atividade.

MEDITAÇÃO SOBRE A SAGRADA PAIXÃO DO SANTO REDENTOR

Foi com esta expressão que o compositor inglês John Stainer (1840-1901) subtitulou seu grande oratório "The Crucifixion" (1987), considerado uma das grandes obras da música sacra universal. Dotado de excepcional beleza, revelando uma concepção inteiramente nova quando comparado com tantas outras obras inspirada no mesmo tema, caiu no gosto do povo inglês, gozando larga popularidade e indefectivelmente executado por ocasião da semana santa em quase todos os lugares onde se cultiva a música ou nas próprias igrejas da Inglaterra. Concorre, no favor do público, com "The Messiah" de Handel, igualmente ali executado com enorme frequência no periodo do Natal.

Seu coro mais famoso e mais belo, talvez o clímax do Oratório, é extraído do texto do Evangelho de São João, 3:16 - "Deus tanto amou o mundo que deu Seu Filho Unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Além de compositor, John Stainer foi organista da catedral de St. Paul (1872-1888) onde reformou o serviço musical trazendo enormes benefícios. Como acadêmico organizou valiosas edições da música anterior a Palestrina e Tallis e tornou-se o professor da Universidade de Oxford. Foi feito cavaleiro em 1888. Suas composições (Antemas e Hinos) estiveram em moda durante toda sua vida, sendo que grande parte delas pertencem a hinários presbiterianos, anglicanos e luteranos, sendo muito cantadas até hoje. Deixou inúmeras obras, entre elas, dois outros oratórios e uma cantata.

O Oratório The Crucifixion consta de 20 partes entre coros, corais, duetos, solos de Tenor e Baixo, e um solo de Órgão de Tubos

Polyphonia Khoros apresenta o oratório The Crucifixion na Catedral Metropolitana


Categorias: Abril 2018
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 25 Junho 2018 Sala Verde UFSC promove atividades gratuitas
até 25 Junho 2018 Inscrições para 1.937 vagas em 49 cursos gratuitos técnicos e Proeja do IFSC
até 20 Julho 2018 12ª Feira de Artes Entremostras abre inscrições


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar