FaceBook Twitter Google+
Início » Arquivo » Eventos de Maio 2018
La Vaca comemora 10 anos com estreia da peça "Ilusões"



Quando: 11, 12, 13, 24, 25, 26 e 27 de maio, às 20 horas
Onde: Teatro do SESC Prainha
Endereço: Travessa Syriaco Atherino, 100 – Centro
Quanto: Gratuito
Evento no FB: www.facebook.com/events/188921888400846

A Companhia de Artes Cênicas La Vaca celebra em maio uma década de atuação ininterrupta nos palcos de Santa Catarina e do país estreando uma nova peça, “Ilusões”, adaptada do texto homônimo do autor russo Ivan Viripaev e com direção de Fabio Salvatti.

Serão sete apresentações, nos dias 11, 12, 13 de maio (sex a dom) e 24, 25, 26 e 27 de maio (qui a dom), sempre às 20h, com entrada gratuita e classificação livre, no Teatro SESC Prainha, em Florianópolis. Ingressos distribuídos no local a partir das 19h.

A montagem faz parte do projeto “Ilusões – La Vaca 10 Anos” e que foi contemplado pelo Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2017, principal ferramenta de fomento do governo do Estado de Santa Catarina.

A montagem representa uma mudança de rota em termos dramatúrgicos para a La Vaca. Ainda que o foco continue sendo a dramaturgia contemporânea, a companhia propõe a encenação de um autor russo, expandindo seu interesse para além do universo teatral latino-americano. Da mesma forma, a nova parceria estabelecida com o diretor Fabio Salvatti, abre as perspectivas de exploração de novas linguagens, que representem continuidades e rupturas com os modos de representação explorados até aqui.

Com Ilusões a companhia pretende rever sua trajetória e colocar em perspectiva o trabalho realizado até este momento, ao mesmo tempo em que se desafia ao novo, investigando formas de resistência. O próprio texto de Ilusões reflete de forma metafórica sobre as questões que levam a companhia a comemorar sua existência, uma vez que a peça trata da memória, tempo, resistência e permanência.

A pergunta que encerra a peça Ilusões sintetiza sua intenção poética: Tem de haver algum tipo de permanência neste universo cambiante?

Ao narrar o relacionamento de dois velhos casais, Ivan Viripaev, autor do chamado Novo Drama Russo, compõe uma reflexão aberta sobre os mitos a respeito do amor, relacionamentos e permanência. Afinal, será que o amor é mais do que uma complexa rede de histórias que contamos a nós mesmos e aos outros? Assim como em outros textos do autor, em Ilusões a estrutura da narrativa é posta em questão, há uma fenda instaurada entre performer e texto, entre forma e conteúdo. Viripaev traz para a cena uma epicidade que não se confunde com o projeto político de Bertolt Brecht e nem com a oralidade dos contadores de histórias. Há uma desdramatização do material cênico, de forma que não há clareza de qual é a relação estabelecida entre os personagens e os atores que contam suas histórias. Isso abre caminhos plurais tanto para a encenação quanto para a atuação deste texto.

A montagem pretende voltar à intimidade, numa espécie de reconexão entre intérprete e público. Por este motivo, decidiu-se promover a proximidade entre atores e espectadores. A encenação se define neste encontro humano, fundador do fenômeno teatral e tão caro aos dias sombrios em que vivemos, como potência artística. Os elementos cênicos que acompanham este encontro serão muito simples, minimais: poucos adereços, alguns objetos de cena. Menos efeito, mais afeto.

Além da montagem e temporada de estreia de Ilusões, o projeto conta com a edição de uma revista comemorativa, a ser lançada na estreia do espetáculo, e a apresentação gratuita de dois trabalhos do repertório da La Vaca ainda em 2018.

Projeto realizado com o apoio do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, FUNCULTURAL e Edital Elisabete Anderle/2017.

Sobre a Companhia

La Vaca Companhia de Artes de Cênicas nasceu em 2008 com a montagem de Mi Muñequita, estreia brasileira do texto do dramaturgo uruguaio Gabriel Calderón. Nos anos seguintes a companhia seguiu um caminho de desenvolvimento de seu trabalho, fruto das parcerias estabelecidas com artistas da nova cena teatral latino-americana, especialmente criadores uruguaios. Seguiu-se a montagem de Kassandra, de Sergio Blanco e de UZ, outro texto de Calderón.

Além destes, a companhia desenvolveu projetos diversos, que vão desde experiências autorais em gêneros cômicos a intervenções urbanas, estabelecendo relações criativas e profissionais com artistas de outros coletivos.

Nesses 10 anos de estrada uma identidade própria, que destaca o trabalho da companhia no cenário regional e nacional, foi sendo construída às custas de um trabalho intenso, dedicado à investigação artística e à produção de espetáculos esteticamente comprometidos e politicamente relevantes, que dialogam com os espectadores de forma potente.

O resultado desse esforço foi a participação da companhia em festivais importantes como o FILO - Festival Internacional de Londrina, FITRUPA - Festival de Teatro de Rua de Porto Alegre, FIT-BH - Festival Internacional de Teatro de Palco & Rua de Belo Horizonte e Cena Contemporânea - Festival Internacional de Teatro de Brasília, além do Festival Isnard Azevedo de Florianópolis; a aprovação e premiação de projetos em editais como o Prêmio Municipal de Incentivo à Cultura da Fundação Franklin Cascaes de Florianópolis, Edital do Fundo Municipal de Cultura de Florianópolis, Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura, Prêmio FUNARTE de Teatro Myriam Muniz, Programa de Ocupação dos Espaços da CAIXA Cultural e Programa PETROBRAS Distribuidora de Cultura; e o convite para projetos de circulação regionais, como o EmCena Catarina nas edições de 2009 e 2016, e nacionais, como o Palco Giratório na edição de 2010, ambos do SESC, além de temporadas constantes em Santa Catarina, São Paulo e Montevidéu, Uruguai, que reforçam o vigor dos projetos da companhia e vêm gerando vagas de trabalho para cerca de 60 artistas e técnicos nesses 10 anos.

A década de produção ininterrupta que se completa em 2018 representa para a companhia a oportunidade de avaliar e questionar a própria trajetória em um processo de reflexão sobre os desdobramentos artísticos, éticos e políticos dessa caminhada. Um ponto de virada em que os artistas da companhia se propõem a trilhar novos caminhos, ocupar novos espaços, conectar-se com novos parceiros, explorar novas linguagens e investigar novas formas de dialogar com as plateias e compartilhar a experiência construída até aqui.

SINOPSE:
Tem de haver algum tipo de permanência neste universo cambiante? Ilusões propõe uma reflexão aberta sobre os mitos do amor, da memória e da permanência ao contar a história de dois velhos casais. Será que o amor é mais do que uma complexa rede de histórias que contamos a nós mesmos e aos outros? Como saber o que é e o que não é uma ilusão? Discos voadores, linhas rosas no horizonte e pedras arredondadas são aqui testemunhas das respostas provisórias a estas perguntas.

FICHA TÉCNICA:
Ilusões, de Ivan Viripaev
Direção e tradução: Fabio Salvatti
Com: Anderson do Carmo, Drica Santos, Milena Moraes e Renato Turnes
Cenografia: Sandro Clemes
Figurino: Renato Turnes
Desenho de luz: Fabio Salvatti
Orientação vocal: Jefferson Bittencourt
Coreografia: Anderson do Carmo
Revisão de tradução: Vera Seregina
Arte gráfica: Renato Turnes
Produção: Milena Moraes e Renato Turnes
Realização: La Vaca Companhia de Artes Cênicas

Duração: 90 min
Classificação Indicativa: Livre
Entrada gratuita. Ingressos distribuídos no local a partir das 19h
La Vaca comemora 10 anos com estreia da peça "Ilusões"


Categorias: Maio 2018
Deixe seu comentário!





Cinema Gratuito
Exposições


Inscrições abertas
até 25 Junho 2018 Sala Verde UFSC promove atividades gratuitas
até 25 Junho 2018 Inscrições para 1.937 vagas em 49 cursos gratuitos técnicos e Proeja do IFSC
até 20 Julho 2018 12ª Feira de Artes Entremostras abre inscrições


Curta nossa Fan-page
Siga-nos no Twitter


Buscar